Saab

Inicio Tags Tupolev

Tag: tupolev

Tupolev entrega outro bombardeiro Tu-22M3 para Rússia

0
Mais um bombardeiro Tu-22M3 revisado foi entregue à Força Aérea Russa. (Foto: UAC – Imagem ilustrativa)

Um bombardeiro estratégico Tu-22M3 foi entregue à Força Aérea Russa após uma grande revisão, disse a fabricante Tupolev em comunicado na sexta-feira.

Anúncios

IMAGENS: Jato supersônico Tu-144 ganha nova vida como monumento na Rússia

6
O Tupolev Tu-144LL sendo levado por transporte rodoviário para o local onde será transformado em monumento em Zhukovsky, próximo de Moscou. (Foto: Mikhail Gribovsky)

Na entrada da cidade de Zhukovsky, perto de Moscou, uma aeronave Tu-144 será instalada como monumento. O serviço de imprensa do Ministério dos Transportes e Infraestrutura Rodoviária da Região de Moscou divulgou as imagens do processo de transporte da aeronave para o local onde ficará exposta.

VÍDEO: Bombardeiro modernizado russo Tu-22M3M realiza novos testes

2
Voo do bombardeiro russo Tu-22M3M.

O Ministério da Defesa da Rússia conduziu novos voos de teste do renovado bombardeiro Tu-22M3M, e a aeronave demonstrou todas as suas características técnicas. O vídeo do voo de teste foi publicado pela TV Zvezda.

IMAGENS: Último voo comercial de uma aeronave Tupolev Tu-134

7
A aeronave Tupolev Tu-134B-3 (RA-65693 / msn 63221) da Alrosa Airlines realizou no dia 22 de maio o último voo comercial deste tipo de aeronave.

A companhia aérea russa Alrosa Airlines, baseada na Sibéria, realizou no dia 22 de maio o último voo comercial da última aeronave Tupolev Tu-134 em serviço na Rússia.

RÚSSIA: Bombardeiros estratégicos continuam sendo atualizados para carregar mísseis de cruzeiro

0
Bombardeiros estratégicos russos estão sendo atualizados com novos instrumentos. (Foto: UAC)

Os bombardeiros estratégicos russos Tupolev Tu-160 e Tu-95MS estão sendo equipados com novos instrumentos que os permitirão carregar os mais modernos tipos de mísseis de cruzeiro, disse o Ministro da Defesa da Rússia, Sergei Shoigu, na quarta-feira.

Rússia coloca em voo a plataforma para testar os equipamentos dos seus novos bombardeiros

3
A plataforma de testes de voo Tu-214MLK usado para desenvolver os aviônicos e sensores dos bombardeiros Tu-160M2 e PAK DA. (Foto: Dmitry Romashko / russianplanes.net)

A Rússia começou a usar uma aeronave única como plataforma de testes, o Tu-214LMK, que é um laboratório de testes de voo para ajudar no desenvolvimento de um novo radar para o bombardeiro estratégico Tu-160M2 e no projeto do futuro bombardeiro russo, o PAK-DA.

Novos motores para os bombardeiros russos Tupolev

5
Bombardeiro Tupolev Tu-95 Bear.

Um lote inicial de quatro turbofans Nikolai Kuznetsov NK-32-02 está previsto para ser entregue ao Ministério da Defesa da Rússia até o final do ano, de acordo com Alexander Artyukhov, diretor geral da United Engine Corporation (UEC). No início deste mês, ele inspecionou a Fábrica Kuznetsov da UEC em Samara, onde as linhas de produção foram reabertas para a construção de motores turboélices e turbopropulsores que equipam os bombardeiros estratégicos Tupolev.

Rússia vai revisar oito bombardeiros estratégicos Tu-160 e Tu-95MS até o fim do ano

4
Oito bombardeiros estratégicos Tu-160 e Tu-95MS serão revisados. (Foto: UAC – Imagem ilustrativa)

A empresa estatal russa Tupolev vai revisar oito bombardeiros estratégicos Tupolev Tu-160 e Tu-95MS até o final deste ano, disse o ministro da defesa russo, Sergey Shoigu, na semana passada.

Rússia recebe bombardeiro estratégico Tu-160 após modernização

4
A Tupolev terminou um trabalho de modernização em um bombardeiro Tu-160 (na foto voando junto a um Tu-22M3 e um Tu-95). (Foto: Tupolev)

O Ministério da Defesa da Rússia recebeu um bombardeiro estratégico Tupolev Tu-160 após a sua reparação e atualização na fábrica da Tupolev. A informação foi divulgada pela Tupolev Aircraft Company, parte da United Aircraft Corporation.

Tupolev se prepara para retomar produção do bombardeiro Tu-160M2

21
A Rússia pretende retomar a fabricação do bombardeiro estratégico Tu-160, na versão modernizada, na unidade de fabricação de Kazan.

A fábrica russa de aeronaves em Kazan começou a restaurar as tecnologias-chaves com interesse em retomar a produção do bombardeiro estratégico Tu-160 “Blackjack”. Foi aprovado um cronograma para a fabricação da mais importante peça da futura aeronave – a principal longarina feita de titânio.

Bombardeiro modernizado Tu-160M2 deverá voar no final de 2018

4
A Rússia pretende modernizar os seus bombardeiros estratégicos Tu-160.
A Rússia pretende modernizar os seus bombardeiros estratégicos Tu-160.

O modernizado bombardeiro estratégico russo Tupolev Tu-160M2 deve realizar seu voo de estreia já no final de 2018, de acordo com o Comandante-em-Chefe da Força Aeroespacial Russa coronel-general Viktor Bondarev.

Blackjacks pousam na Nicarágua

39

Tu-160-2Dois bombardeiros estratégicos russos Tupolev Tu-160 Blackjack chegaram a Nicarágua na quinta-feira (31 de outubro) depois de decolarem da Venezuela, conforme informou o Ministério da Defesa russa.

IMAGENS: Aonde tem um Tu-95…

34
Tupolev Tu-95 "Bear"
Tupolev Tu-95 “Bear”

…tem um caça Ocidental!

Avião bombardeiro russo de quinta geração voará em velocidades subsônicas

33
Visando substitiur seus bombardeiros supersônicos Tu-160 (foto acima), a Rússia decidiu apostar num novo bombardeiro subsônico de quinta geração.
Visando substitiur seus bombardeiros supersônicos Tu-160 (foto acima), a Rússia decidiu apostar num novo bombardeiro subsônico de quinta geração.

O Comando da Força Aérea Russa já aprovou o projeto do avião, um bombardeiro de longo alcance de quinta geração, destinado a substituir os atuais Tu-95MS e Tu-160. A nova aeronave projetada pelo centro de desenvolvimento em tecnologias aeronáuticas Tupolev voará a velocidades subsônicas devido às características específicas de sua estrutura.

Enquanto todo o mundo esperava por um avião super veloz e o vice-primeiro-ministro, Dmítri Rogózin, cogitava sobre a velocidade da futura aeronave (na faixa de 6 mil km/hora), o comando da Força Aérea Russa escolheu o avião subsônico invisível entre os projetos oferecidos.

Uma fonte da Força Aérea Russa disse ao “Izvéstia” que a preferência foi dada ao projeto de avião asa. Devido à grande envergadura, a aeronave não será capaz de superar a velocidade do som, mas será invisível ao radar.

“O concurso de projetos foi aberto no início do ano passado e envolveu vários centros de projeção, além do Tupolev. Foram apresentados vários projetos de avião supersônico e um de aeronave hipersônica. Mas a preferência foi dada ao projeto de aeronave invisível ao radar desenvolvido pelo centro Tupolev”, disse ao “Izvéstia” uma fonte do Ministério da Defesa.

O comando da Força Aérea Russa já aprovou o projeto do avião, um bombardeiro de longo alcance de quinta geração, destinado a substituir os atuais Tu-95MS e Tu-160.

Características

De acordo com uma fonte da indústria aeronáutica, para voar a uma velocidade hipersônica, a aeronave deve possuir uma forma aerodinâmica perfeita, enquanto uma forma angular torna a aeronave invisível ao radar porque reflete a radiação emitida pelo radar em outras direções. Como o inimigo não vê o sinal refletido pela aeronave, ele não pode detectá-la.

“Podemos construir uma versão aumentada do avião T-50. Mas, nesse caso, aumentará sua resistência aerodinâmica e consumo de combustível e diminuirá sua autonomia de voo”, explicou a fonte consultada pelo “Izvéstia”.

Além disso, em um voo supersônico, o motor do avião deve receber uma grande quantidade de oxigênio. Para tanto, os tubos de admissão de ar devem ser largos e retos. Em aviões stealth, os tubos são feitos em forma de “S” para proteger as lâminas da turbina contra a radiação emitida pelo radar. Passando por esses tubos, o ar se torna rarefeito.

Para tornar a aeronave invisível em diapasão infravermelho, os motores são colocados no interior da fuselagem, como na aeronave subsônica americana B-2. Para voar a uma velocidade supersônica, o avião deve possuir uma elevada força de tração, que, por enquanto, só pode ser produzida por motores com tubeiras colocados fora da fuselagem, como no caso do Tu-160, Concorde e B-1.

Um projeto russo está sendo testado nos EUA, que seria para uma aeronave executiva, mas na imagem divulgada aparece num padrão de camuflagem militar.
Um projeto russo está sendo testado nos EUA, que seria para uma aeronave executiva, mas na imagem divulgada aparece num padrão de camuflagem militar.

Segundo a fonte, os militares concordaram com os argumentos dos projetistas. Agora, o centro Tupolev deve concluir os trabalhos em performance e especificações da nova aeronave e, no início de 2014, apresentar um orçamento dos trabalhos de pesquisa e desenvolvimento. A previsão é que os novos bombardeiros comecem a ser produzidos em série em 2020.

Outros aspectos

Para o editor-chefe da revista Vzlet (A Decolagem), especializada em assuntos aeronáuticos, Andrêi Fomin, a versão subsônica foi escolhida porque é mais econômica e tem uma maior autonomia de voo e não porque é menos visível aos radares.

“Entre os fatores considerados durante a escolha do projeto a preferência foi dada à autonomia de voo, capacidade de carga e resistência e não só à invisibilidade ao radar.

Hoje em dia, a invisibilidade ao radar pode ser garantida não só por meio de uma forma especial, mas também por meio de um revestimento antirradar e equipamentos de interferência eletrônica”, explicou Fomin.

Segundo ele, é impossível construir uma aeronave completamente invisível aos radares, mas é possível reduzir a área da superfície refletora da aeronave.

“Se, sob determinado ângulo, alguns aviões de caça de quarta geração apresentam uma área da superfície refletora de 3 metros quadrados, os aviões de caça de quinta geração norte-americanos têm a superfície refletora reduzida para 0,3 metros quadrados. Nas gerações subsequentes de aeronaves, esse valor pode atingir alguns centésimos de um metro quadrado.

Essa meta não pode ser alcançada unicamente com um revestimento antirradar. Serão necessárias mudanças importantes na estrutura de aeronaves”, disse Fomin.

O especialista independente em aviação militar Anton Lavrov disse que o Ocidente já havia abandonado o conceito de aeronave supersônica como meio de romper a defesa antiaérea.

“Hoje em dia, a invisibilidade e autonomia de voo são vistas como critérios mais importantes para o rompimento da defesa antiaérea do que a velocidade. A Rússia não tem aliados confiáveis nem grandes bases aéreas no exterior, razão pela qual deve possuir aeronaves capazes de atingir, a partir de seu território nacional, alvos em diferentes regiões do mundo, por mais longe que eles fiquem”, disse Lavrov.

De acordo com o especialista, cabe à aviação de longo alcance e não à Marinha ser o “braço longo” da Rússia na defesa de seus interesses em diversas regiões do mundo.

O projeto de novo bombardeiro envolverá vários bilhões de dólares enquanto o número de bombardeiros estratégicos é limitado a algumas dezenas pelo Tratado Start russo-norte-americano (redução de armamentos estratégicos).

O novo bombardeiro levará não só mísseis nucleares, mas também mísseis de alta precisão com ogivas não-nucleares, bombas inteligentes e bombas de queda livre.

Fonte: Izvestia, via Gazeta Russa

Dica do amigo Konner. Obrigado 😉

Enhanced by Zemanta

Acidente com Tupolev Tu-204 da companhia aérea Red Wings deixa pelo menos 4 mortos na Rússia

45
O Tupolev Tu-204 (RA-64047) que sofreu o acidente. (Foto: David Parker)
O Tupolev Tu-204 (RA-64047) que sofreu o acidente. (Foto: David Parker)

Nessa sábado, dia 29 de dezembro, uma aeronave de passageiros Tupolev Tu-204 da companhia aérea Red Wings (matrícula RA-64047) varou a pista do Aeroporto Vnukovo em Moscou, bateu na antena do localizer, atingiu a cerca do aeroporto e acabou parando numa rodovia que passa próxima da cabeceira da pista. No acidente, quatro das oito pessoas a bordo morreram e outras quatro ficaram gravemente feridas. As informações são do Ministério do Interior da Rússia. Veja a seguir um vídeo com a reportagem sobre o acidente.

A parte frontal da aeronave foi separada da fuselagem. O acidente ocorreu durante o pouso. A causa do acidente provavelmente foi devido a fogo na cabine de comando.

Como ficou o Tu-204 da Red Wings após o acidente no aeroporto de . (Foto: Alexander Usoltsev/Associated Press)
Como ficou o Tu-204 da Red Wings após o acidente no aeroporto de Vnukovo, próximo a Moscou. (Foto: Alexander Usoltsev/Associated Press)

As 8 pessoas a bordo do avião de fabricação russa eram tripulantes, e realizavam o voo WZ-9268, vindo de Pardubice, na República Tcheca.

O aeroporto de Vnukovo, terceiro mais movimentado aeroporto do país, ficou fechado para operações até às 18:35hs hora local (12:35hs horário de Brasília) e os aviões foram desviados para Sheremetyevo.

Dica dos amigos Symon e Antônio Velasco. Obrigado 😉

Agradecemos as contribuições até o momento. Graças à colaboração de algumas pessoas estamos conseguindo manter o site no ar, pois o valor necessário para manter o Cavok no ar é alto. Continuamos pedindo a ajuda de todos com as contribuições, que podem ser de qualquer valor. Se cada um ajudar um pouco, poderemos assim manter esse local como o melhor site de aviação do Brasil. Continuamos também lutando para conseguir um patrocínio, que ajudaria bastante nas despesas mensais do site. Para contribuir, utilize as formas de pagamento online abaixo ou nos botões localizados na barra lateral. Quem quiser também poderá doar através de depósito na conta corrente: Banco do Brasil – Agência: 0181-3 – C/C: 12.742-6 – Favorecido: Fernando Valduga. Desde já meu muito obrigado!




Enhanced by Zemanta

China adquire da Rússia a linha de produção dos bombardeiros Tu-22M Backfire

67
A China adquiriu a linha de produção dos bombardeiros Tu-22M.
A China adquiriu a linha de produção dos bombardeiros Tu-22M.

A China comprou da Rússia a linha de produção de bombardeiros Tupolev Tu-22M por US$ 1,5 bilhão, incluindo a transferência de toda a tecnologia para a produção.

A China já importou 6 bombardeiros, já que os Tu-22M são muito melhores do que os próprios bombardeiros H-6 da China, tanto em carga e como em alcance.

O Tupolev Tu-22M Backfire é bombardeiro estratégico supersônico de longo alcance capaz de realizar ataques marítimos de surpresa.

Os bombardeiros Tu-22M Backfire foram produzidos pela Tupolev até 1997.
Os bombardeiros Tu-22M Backfire foram produzidos pela Tupolev até 1997.

De acordo com o especialista militar chinês Ma Dingsheng, as asas de geometria variável do Tu-22M permitem que ele possa conduzir furtivos ataques marítimos de surpresa. Ele pode primeiro ajustar suas asas numa posição que lhe permite voar em altitudes super baixas sem ser detectado por radares inimigos. Quando ele chega perto de seu alvo, ela muda sua posição da asa, que lhe permite subir rapidamente para conduzir um ataque repentino.

No entanto, Ma disse que para a produção dos bombardeiros, a China ainda precisa de algumas partes que não consegue produzir, especialmente os motores. Mas existe rumores que existe um contrato de fornecimento das peças para a produção de pelo menos 36 desses bombardeiros.

A China tem que desenvolver a sua própria capacidade de produzir as peças, especialmente os motores. Caso contrário, se a Rússia se recusar a fornecer mais peças, a China não será mais capaz de produzir e terá dificuldades para manutenção dos bombardeiros.

Fonte: China Times – Tradução: Cavok

Agradecemos as contribuições até o momento. Graças à colaboração de algumas pessoas estamos conseguindo manter o site no ar, pois o valor necessário para manter o Cavok no ar é alto. Continuamos pedindo a ajuda de todos com as contribuições, que podem ser de qualquer valor. Se cada um ajudar um pouco, poderemos assim manter esse local como o melhor site de aviação do Brasil. Continuamos também lutando para conseguir um patrocínio, que ajudaria bastante nas despesas mensais do site. Para contribuir, utilize as formas de pagamento online abaixo ou nos botões localizados na barra lateral. Quem quiser também poderá doar através de depósito na conta corrente: Banco do Brasil – Agência: 0181-3 – C/C: 12.742-6 – Favorecido: Fernando Valduga. Desde já meu muito obrigado!




Enhanced by Zemanta

IMAGENS: Aeronave Tu-204SM completa testes sob severas condições climáticas e de temperaturas baixas

7
A aeronave de passageiros Tu-204SM realizou uma série de testes de corrida em pistas com água. (Foto: PSC)

A nova aeronave russa de médio alcance Tu-204SM construída pela Fábrica de Aviação de Ulyanovsk finalizou os testes sob condições de clima e condições meteorológicas severas. A aeronave Tu-204SM (SN 64151) realizou um série de corridas na pista coberta com uma camada de água.

Os testes foram realizados numa pista especial montada no aeródromo do Instituto de Pesquisa de Voo de Gromov, em Zhukovsky, região de Moscou. Estes testes destinam-se a avaliar a segurança da operação do jato sob condições de tempestades tropicais.

Os testes na pista especialmente preparada serviram para avaliar o desempenho do trem de pouso na operação em pistas cobertas com água. (Foto: PSC)

O movimento dos fluxos de água, causado pela interação entre o trem de pouso do jato e a água, e seu impacto sobre a segurança de vôo foi avaliado durante os testes. Os resultados das corridas foram gravadas por câmeras de vídeo localizadas perto da pista. O teste foi realizado pela equipe formada pelo piloto-chefe da Tupolev, Minashkin Viktor, e pelo piloto líder de testes de certificação – o piloto de testes do centro GosNII em Gromov, Igor Chernov, sob a supervisão de especialistas de centros de certificação, dos engenheiros do instituto de Gromov, do GosNII e da fabricante Tupolev.

Foram realizadas oito corridas do Tu-204SM na pista molhada, em velocidades diferentes (acima de 50 km/h) mostrando resultados válidos em todos os parâmetros. No futuro a aeronave fará os testes finais pousando em condições reais de chuva. De acordo com o projetista chefe Oleg Alasheyev, tais testes requerem um forte treinamento metodológico. O procedimento de teste foi desenvolvido por especialistas do centro GosNII de Gromov usando uma plataforma de testes Tu-154 “a partir do zero.”

A aeronave também passou por testes em baixas temperaturas, onde foram avaliados principalmente os sistemas internos da aeronave. (Foto: PSC)

A aeronave Tu-204SM também havia anteriormente completado uma série de testes de certificação no solo e em voo em ambientes de baixas e altas temperaturas O programa de teste em altas temperaturas foi finalizado com uma duração total de 44 horas 17 minutos. Foram também avaliados o desempenho dos sistemas hidráulicos, sistemas de controle de aeronaves, bem como os sistemas de suporte à vida dos passageiros e tripulantes. O projetista chefe Alasheev Oleg disse que o Tu-204SM vai apresentar “o máximo conforto ao passageiro durante o vôo, em primeiro lugar porque garante uma operação livre de problemas de ar-condicionado e pelo controle automático de pressão, é por isso que um grande trabalho na área de pesquisa de temperatura na cabine de passageiros tem sido feito. Os resultados dos testes são positivos.”

Atualmente foram iniciados os testes no solo do Tu-204SM para garantir a segurança contra falhas. “Esta é uma das principais fases de ensaios e certificação que é realizada de forma abrangente para realizar uma varredura e avaliação objetiva do desempenho da aeronave em diferentes combinações de sistemas, componentes, unidades.

No total, os testes de certificação do TU-204SM já registraram 285 vôos e a produção em série está programada para 2013.

Solicito um minuto da atenção de você leitor do Cavok. Estamos tendo despesas elevadas com servidores devido ao alto tráfego gerado mensalmente, e precisamos da ajuda de todos para continuar mantendo o site estável e permanentemente no ar. Sem a ajuda de vocês, fica inviável manter o Cavok, já que infelizmente as empresas aeronáuticas brasileiras até o momento não anunciaram no nosso site, mesmo sendo o Cavok uma das maiores referências sobre notícias de aviação do país, reconhecido inclusive internacionalmente, e um dos sites de aviação mais visitados do país, senão o maior. Para contribuir, utilize as formas de pagamento online abaixo ou nos botões localizados na barra lateral.




Desde já meu muito obrigado.

Fernando Valduga

Enhanced by Zemanta

VÍDEO: Equipe de TV filma bombardeiros russos em voo durante treinamento

12

Pela primeira vez, uma equipe de televisão pode filmar os atuais bombardeiros russos em operação, a bordo de um Il-76 com a rampa traseira aberta. Durante um treinamento realizado na Base Aérea de Engels, no distrito militar de Volga Ural, região de Saratov, os bombardeiros russos estratégicos Tu-160 e Tu-95MS e os bombardeiros Tu-22M3 foram filmados em voo e também no solo, com belas imagens feitas pelo canal russo de TV Zvezda. Acredita-se que mais de 40 dessas aeronaves estão baseadas em Engels.

Solicito um minuto da atenção de você leitor do Cavok. Estamos tendo despesas elevadas com servidores devido ao alto tráfego gerado mensalmente, e precisamos da ajuda de todos para continuar mantendo o site estável e permanentemente no ar. Sem a ajuda de vocês, fica inviável manter o Cavok, já que infelizmente as empresas aeronáuticas brasileiras até o momento não anunciaram no nosso site, mesmo sendo o Cavok uma das maiores referências sobre notícias de aviação do país, reconhecido inclusive internacionalmente, e um dos sites de aviação mais visitados do país, senão o maior. Para contribuir, utilize as formas de pagamento online abaixo ou nos botões localizados na barra lateral.




Desde já meu muito obrigado.

Fernando Valduga

Enhanced by Zemanta

Ministério de Defesa da Rússia procura sucessor para aviões anti-navio soviéticos

14
Uma aeronave de patrulha marítima Tupolev Tu-142M.

Em um futuro próximo, o Ministério da Defesa da Rússia anunciará um dos mais interessantes concursos de aviação da história pós-soviética: os militares precisam de um novo avião de patrulha para substituir na frota de aeronaves da marinha as envelhecidas máquinas de fabricação soviética – Il-38 e Tu-142. A lista de candidatos para participação na licitação é bastante curta.

Aviões de patrulha, hoje em dia, estão se tornando cada vez mais populares na Força Aérea e executam uma variedade de tarefas. Em tempo de paz – patrulham as águas territoriais e a zona econômica exclusiva em busca de piratas, caçadores furtivos e contrabandistas, executam operações de busca e salvamento, vigilância ambiental, inteligência meteorológica. Em tempo de guerra, essas máquinas podem ser usadas para reconhecimento ou ataque a submarinos e navios de superfície do inimigo.

No desenvolvimento dessas máquinas, hoje, distinguem-se duas direções: a primeira – o uso de aviões relativamente baratos e leves, baseados em aviões de curta distância a turboélice/turbojato com um peso de decolagem de 50 toneladas.

A segunda direção – a encomenda de aviões relativamente grandes na categoria de peso de mais de 80 toneladas, capazes de permanecer no ar 10-12 (e mais) horas. Qual destas direções é aceitável para a Rússia?

Um antigo avião de patrulha marítima Ilyushin Il-38 May.

Para o papel de avão “grande” hoje há apenas dois candidatos: o hidroavião A-42 da agência Beriev de Taganrog, e a versão “militarizada” do avião civil Tu-204/214.

A principal vantagem do avião de Taganrog é sua capacidade de “anfíbio” – a possibilidade de decolar e pousar na água aumenta significativamente seu potencial de salva-vidas. No entanto, esta capacidade de pousar na água aumenta o custo e o peso da máquina, e além disso é algo usado raramente. E com a existência do avião “quase de série” Be-200 que pode ser usado para tais operações, fazer um avião de patrulha da Marinha anfíbio dificilmente faz sentido.

O Tu-204/214 já está sendo produzido em série e está sendo fornecido para as necessidades do Ministério da Defesa – esses aviões são usados para reconhecimento, controle da aeronaves, e relé baseado no Tu-214. Além disso, este aparelho tem potencial para aumentar o alcance e a duração de patrulha até 20 horas ou mesmo mais. Isto irá permitir que ele substitua não só o IL-38, que é concebido para patrulhar dentro 2.000-2.500 quilômetros da base, mas também o Tu-142, capaz de se distanciar do aeroporto para mais de 5000 km e patrulhar áreas remotas durante longos períodos de tempo.

É também importante que uma encomenda de máquinas Tupolev permitira apoiar o programa Tu-204/214 que hoje dificilmente encontra clientes civis. Desse ponto de vista, a escolha mais eficaz é adotar como versão base o Tu-204SM produzido pela usina Aviastar de Ulyanovsk. Esta planta já provou sua capacidade de expandir rapidamente a produção de Tu-204, realizando a encomenda de Red Wings.

Quanto a aviões de “zona próxima”, o hipotético por enquanto An-148P (ou até o An-140P) poderia ser usado para patrulhar as águas do Mar Negro, Báltico, Mar Cáspio e Mar do Japão. Este avião será necessário não só para a aviação naval. Ele seria útil também para o ministério de emergências e para muitos outros usuários – até grandes produtoras de petróleo e gás efetuando extração sobre água.

Uma encomenda militar tando do “grande”, como do “pequeno” avião de patrulha, neste caso, poderia dar um impulso a um projeto que irá trazer benefícios durante muitas décadas.

Fonte: Voz da Rússia

Enhanced by Zemanta

Irã coloca parte de caça F-5 na cauda de um Tu-154M para testes de novas tecnologias

16
A aeronave Tupolev Tu-154M com a seção frontal de um RF-5E na cauda. (Foto: Taha Ashoori / Iranian Spotters)

O Irã iniciou os testes de aviônicos de uma nova aeronave de caça, possivelmente o Saeqeh V. Mas o mais interessante foi a colocação da seção frontal de um caça Saeqeh (uma versão modificada do F-5 mas com dois estabilizadores verticais) que foi colocada na cauda de um avião Tu-154M usado como plataforma de testes em alta velocidade, que foi recentemente convertido pela IAMI (Iranian Aircraft Manufacturing Industry) para esse tipo de função.

A seção frontal do jato F-5 preso no profundor vertical do avião Tu-154M convertido como plataforma de testes.

De acordo com o autor da foto no site Airliners.net, a seção frontal do RF-5E que foi colocada na cauda do Tu-154M (ex-Iran Air Tours) também será usada para testes de assentos ejetáveis fabricados no Irã, e o Tupolev será usado como plataforma de testes em voo de veículos aéreos não tripulados (como visto na foto abaixo), área onde a indústria aeroespacial iraniana está bastante ativa.

A nova versão do caça Saeqeh já teria sido demonstrada para os militares iranianos em Teerã.

 

Cavok nas redes sociais

62,290FãsCurtir
340Inscritos+1
6,370SeguidoresSeguir
2,505SeguidoresSeguir
10,510SeguidoresSeguir
2,560InscritosInscrever
Anúncios