O TAI TF-X que a Turquia desenvolve em parceria com fabricantes internacionais, como a BAE Systems.

A Turkish Aerospace Industries (TAI) “arregaçou as mangas” para produzir o caça nacional da Turquia, o TF-X. O caça de quinta geração, um dos maiores projetos de design do país, anunciado pelo presidente Recep Tayyip Erdo?an, será realizado dentro de um sistema de projeto baseado em incentivos.

As atividades preliminares de projeto receberam um incentivo de US$ 1,16 bilhão do programa. O projeto empregará 3.200 pessoas diretamente, e possui uma contribuição de cerca de 11.200 empregos indiretos.

Falando ao diário turco Dünya, o gerente geral da TAI, Temel Kotil, disse que eles trabalharão com a British BAE Systems, que desempenha vários papéis no projeto das aeronaves F-35. “Prevemos um período de quatro anos para a fase preliminar de projeto. Nesta fase, a estrutura do avião será determinada. O desenvolvimento de engenharia, tecnologia, infra-estrutura de testes e processos de certificação da aeronave e a aquisição de capacidade para o design do jato de combate são etapas desta fase”, disse Kotil.

Kotil também disse que a TAI estabelecerá a tecnologia, recursos humanos e investimentos físicos para o jato TF-X, informando que uma equipe muito grande estará trabalhando no projeto.

Ele também explicou que o primeiro protótipo TF-X deve estar pronto para seu primeiro voo em 2023. “O TF-X é um avião furtivo de quinta geração que pode atingir velocidades supersônicas em modo pós-combustão”, disse Kotil. “Queremos que todos os sistemas funcionem e estejam prontos até 2029 e as aeronaves sejam colocadas em serviço para as Forças Armadas da Turquia até 2031.”


Fonte: Daily Sabah

Anúncios

6 COMENTÁRIOS

  1. esse ai tem um pouquinho de tudo F-22,J-31,F-35 e J-20 e so ver os detelhes
    resumindo mais do mesmo
    da saudades dos anos 50,60 e 70 varios desing deferentes para a mesma função

  2. Blá-blá-blá otomano. Quem tiver paciência acha aqui mesmo no CAVOK um monte de reportagens sobre as aspirações turcas para esse TF-X, cada uma dizendo uma coisa (ainda bem que congelaram a configuração bimotor: pelo menos uns dois EJ-200, se não for mais papo)…

  3. vão parar no primeiro prototipo quando virem o valor dos gastos…

  4. Vão torrar muita grana, e não vai dar certo.
    Eles tiveram dificuldade até para fabricar drones simples, que o Irã fabrica faz tempo.

    • Bom mesmo é o Qaher 313 não é mesmo?

      E por falar em drones, cadê as cópias por engenharia reversa do RQ-170 que o regime iraniano bravateou que iria fazer?

  5. Eles desistiram da parcela de 20% do projeto KF-X que seria 60 % Coreia do Sul, 20 % Indonésia e 20 % Turquia, porque exigiram que fosse 40% para eles e 40% para os Sul Coreanos para ficar em pé de igualdade nas decisões.
    .
    Por falar em KF-X esta semana os Indonésios ameaçaram sair do Projeto, depois disseram que nada estava definido, o novo CMT das Forças Armadas teme que fique muito caro e no final das contas não acrescente muita coisa em cima de um Rafale ou Eurofighter.
    Este novo CMT das Forças Armadas, que agora é um Marechal do Ar é meio controverso, ao assumir anulou várias decisões tomadas pelo anterior, um General do Exército, coisa que na história da Indonésia nunca tinha acontecido, os CMT costumam respeitar as decisões tomadas pelos anteriores.
    .
    Na Indonésia eles tem um Min. Def. que pode ser civil ou militar, um CMT das Forças Armadas onde é feito um rodízio entre as 3 Forças Armadas e o CMT de cada Força Armada, a Polícia Nacional é subordinada ao Min. Def..

Comments are closed.