Os caças Lightning podem deixar de voar na Thunder City, África do Sul, após o acidente ocorrido no ano passado.

O som do antigos caças a jato e aeronaves de ataque da Royal Air Force que voam sobre a Cidade do Cabo, na África do Sul, pode deixar de ser ouvido. A Thunder City, a operadora de jatos militares baseada na Cidade do Cabo, disse que suas aeronaves deixarão de receber passageiros para voos de alta velocidade recheado de adrenalina.

A companhia suspendeu todos os voo após a queda de uma de suas aeronaves BAC Lightning durante um show aéreo na base da força aérea de Overberg, próximo a Bredasdorp, no ano passado. O veterano piloto do Lightning, Dave Stock, morreu no acidente.

De acordo com a reportagem no site de aviação da África do Sul, o Avcom, a Autoridade de Aviação Civil da África do Sul alegadamente concedeu a Thunder City três meses para resolver questões relacionadas com a aeronavegabilidade de suas aeronaves após o acidente aéreo. No entanto, seu certificado de operacionalidade foi aparentemente puxado para março desse ano.

Thunder City opera uma frota de três interceptadores English Electric Lighting, cinco aeronaves de ataque Hawker Hunters e três aeronaves de ataque em baixa altitude Buccaneer. Os Lightnings – relíquias da época da Guerra Fria – sofreram profundas e caras restaurações. E essas operações e manutenções tem um custo altamente elevado.

As aeronaves foram usadas para voos de experiência com pessoas com uma condição financeira realmente boa a partir de sua base na Cidade do Cabo. Os passeios não são baratos: 45 minutos num Lightning pode custar cerca de 10.000 euros (R$ 22.000).

Parece que a recessão em curso teve um efeito nas operações de Thunder City mas o problema com a CAA após o acidente em Overberg também foi um fator significativo.

Ainda não está claro o que será feito com as aeronaves. Muitos países possuem severas restrições sobre o uso de aeronaves militares a jato de uso privado, ao mesmo tempo que a complexidade – e o custo – para manter essas aeronaves em condições de voo está além do alcance da maioria das pessoas.

SEM COMENTÁRIOS