O terceiro protótipo do AW609 iniciou a pouco tempo os testes de voo.

O programa AW609 TiltRotor deverá iniciar os ensaios de congelamento em voo logo após as recentes atividades de teste em terra e em voo. Estes avanços foram feitos em apoio à certificação da FAA, que permanece bem encaminhada para 2018.

O terceiro protótipo (N609PA), baseado nas instalações da Leonardo na Filadélfia (EUA), realizou várias semanas de testes de solo sem restrições e, mais recentemente, testes de voo que permitiram que a aviônica e todos os sistemas fossem totalmente testados. Durante os voos iniciais, a aeronave realizou manobras básicas e manobras padrões ao redor do aeroporto, concluindo com um pouso completo. Voos adicionais até altitudes de 4.000 pés com decolagens e pousos curtos (STOL) estão planejadas para breve.

A aeronave será submetida a testes de congelamento em Marquette, Michigan, durante o inverno. Os testes garantirão que o AW609 possa voar em condições conhecidas de congelamento e atingir padrões operacionais não disponíveis atualmente em qualquer outra aeronave comercial.

Vários trabalhos no solo foram feitos no terceiro protótipo como preparativos para os testes de congelamento.

O quarto protótipo AW609 está agora localizado dentro da principal área de produção da linha de montagem da Filadélfia para garantir uma transição suave para a fabricação da primeira aeronave de produção em série, também prevista para 2018.

2 COMENTÁRIOS

  1. Depois que a Bell largou a mão da então Finmeccanica, e vendeu a eles a importante parte que tinham nesse tilt-rotor inicialmente para o mercado civil (então AB609), eu tinha achado que esse bichinho tinha batido as botas nas mãos ítalo-britânicas.

    É tão raro ouvir (ler) alguém falando dele ou também do Bell 525 Relentless — outro bom projeto, embora convencional…

    E nem na ansiada participação da Airbus no Future Vertical Lift do Exército dos EUA, uma proposta utilização para a tecnologia desenvolvida no X3, aquele helicóptero Dauphin que tinha orelhas do Mickey — hélices nas laterais, como um turbo-hélice comum, para contribuir na velocidade final, entre outras "vantagens"…