A seção de cauda de um bombardeiro de mergulho SBD-5 Dauntless descansando no chão da Lagoa Truk. (Foto: Bob Hess / Scripps Oceanographic Institute)

A última vez que alguém viu essas aeronaves militares, as forças americanas estavam atacando alvos japoneses no Pacífico ocidental durante a Segunda Guerra Mundial.

Os destroços encontrados pertenciam a três das dezenas de aviões lançados em 17 de fevereiro de 1944, durante a “Operação Hailstone”, cujo intuito era atacar a base naval japonesa no Estado Chuuk, então chamado de Lagoa Truk. Segundo os especialistas, o local era tão fortificado que era conhecido como “Gibraltar do Pacífico” — e a vitória dos Estados Unidos por lá foi essencial para que o país controlasse aquele território.

Aviões dos EUA, Avengers, Hellcats e SBD Dauntless a bordo do USS Intrepid, em 1944.

Mas isso custou às forças americanas – 40 militares foram mortos e mais de 20 aeronaves foram perdidas.

Muitas famílias não tiveram respostas sobre o paradeiro exato de seus entes queridos por gerações.

Agora, o Projeto Recover, uma organização sem fins lucrativos que procura os que estão desaparecidos desde a Segunda Guerra Mundial, encontrou três aeronaves desaparecidas.

As aeronaves abatidas incluem dois bombardeiros de mergulho SBD-5 Dauntless e um bombardeiro torpedeiro TBM/F-1 Avenger, de acordo com a Universidade de Delaware.

Os furos dos freios de mergulho no painel de um dos aviões (Foto: Universidade de Delaware/Projeto Recover)

“Embora a descoberta desses sites seja emocionante e validadora, esses sentimentos são misturados às emoções dos sacrifícios feitos por esses membros do serviço e suas famílias na proteção de nossas liberdades”, disse Mark Moline, co-fundador do Project Recover, de Delaware.

Moline também é o diretor da Escola de Ciências e Políticas Marinhas da Universidade de Delaware.

Hélice de um bombardeiro torpedeiro TBM/F-1 Avenger em Truk Lagoon, fotografada por um veículo operado remotamente.

Pesquisadores da escola e da Scripps Institution of Oceanography fizeram uma parceria com o Project Recover para descobrir as três aeronaves a 100 a 215 pés abaixo da superfície do oceano na Micronésia, um país espalhado por mais de 600 pequenas ilhas no Pacífico ocidental.

Mas é muito cedo para dizer se ou quando os sete membros da tripulação associados às três aeronaves poderão ser recuperados.

Hélice de um dos aviões coberta de coral (Foto: Universidade de Delaware/Projeto Recover)

Os pesquisadores estão “agora montando relatórios para revisão pelo governo dos EUA para potencialmente iniciar um processo de recuperação e identificação dos restos mortais de até sete membros da tripulação”, disse o principal arqueólogo do Project Recover, Andrew Pietruszka, segundo a Universidade de Delaware.

SBD Dauntless buscando alvos sobre a Lagoa Truk, com incêndios nas ilhas abaixo.

Os especialistas pretendem continuar investigando a área em busca dos outros aviões perdidos durante o combate de 1944. De acordo com a equipe, eles esperam encontrar os destroços de pelo menos 28 outras aeronaves.


Fonte: CNN – Edição: Cavok

Anúncios