Foto montagem feita no computador de um Embraer 195 da Azul numa suposta mescla com a marca da Trip. (Foto: Juliano Damasio / Cavok)

A companhia aérea Trip confirmou a união com a Azul em um comunicado distribuído a seus funcionários. Com o acordo, será criada uma empresa controladora das duas companhias aéreas, que receberá o nome de Azul Trip S.A.

Na semana passada, o Grupo Estado havia antecipado a fusão, negociada segundo fontes há cerca de seis meses entre os executivos das aéreas.

Inicialmente, as duas empresas seguirão operando de forma independente, com suas marcas e frotas separadas.

Para coordenar a operação, as companhias vão criar um comitê de integração, que deve ser comandado pelo atual presidente da Trip, José Mario Caprioli, que segue a frente da aérea nesse período. De acordo com o comunicado, esse comitê terá a função de buscar as melhores práticas entre as companhias.

Caprioli deve integrar também o conselho de administração da Azul Trip S.A., ao lado do atual presidente do conselho da Trip, Renan Chieppe, e de Décio Chieppe, representando os grupos Caprioli e Águia Branca, acionistas da Trip. O conselho da controladora também incluirá acionistas da Azul e ‘profissionais escolhidos de comum acordo entre as partes’. ?

A combinação das operações da Azul e da Trip deve resultar em uma companhia com uma frota de 112 aeronaves, das quais 62 jatos Embraer e 50 turboélices ATR, informou a Trip em um comunicado sobre a transação a seus funcionários, obtido pela Agência Estado.

De acordo com os últimos dados da Agência Nacional de Aviação Civil, as duas companhias detinham juntas uma participação de 14,23% do mercado doméstico em abril. Segundo a Trip, até o fim do ano as duas empresas terão 120 aviões. Juntas, operarão 840 voos diários em 234 rotas, interligando 96 cidades brasileiras.

Fonte: Estadão

Anúncios

5 COMENTÁRIOS

  1. Esta fusão até sera vantajosa para o Brasil, ao contrario da Tam e Lan…

    • Ja dizia um ex Ministro do planejamento, na crise ou vc se funde ou vc se f–e.

      Nestes dias o que mais vemos sãos fusões e compras, gerando grandes empresas aptas a sobreviver neste meio difícil.

      Gol + Varig + WebJet

      Lan + (TAM + Pantanal)

      Azul + (Trip + Total)

    • Ahhh preferiria que o nome fosse Tripazul!!! KKKKKKK

      Concordo a fusão LAN + TAM pode até ter tornado a empresa mais rentável, mas fu… com os clientes, o serviço de bordo da TAM caiu em muuuuuuitoooo!!!!

  2. O Governo Federal ja tinha dito na ocasião da fusão Gol/Webjet que estava com receio da criação de um duopólio entre Gol X TAM, esta fusão Trip/Azul deixa claro que nosso mercado vai ser disputado por três grandes em um futuro próximo.
    Pois a Trip/Azul não vai se contentar com 14% do mercado.

  3. Muito bom para as capitais, mas notícia ruim para o interior, onde a Tam e Gol ainda não chegou (e nem vai chegar). Aqui em Ipatinga por exemplo temos a Azul e Trip que se tornaram uma… Por aqui ninguém gostou da ideia. A única vantagem deverá ser a incorporação do programa de milhagens que a Trip não dispunha. Mesmo assim dá para ficar triste, pois além de não termos mais a concorrência, empregos serão perdidos e o programa de milhagem da Azul só me deu dor de cabeça até agora. Sou cadastro, já fiz várias viagens, pedi para lançar as milhas em todos os checkinns e tenho um saldo de 0 (zero) milhas até o momento.

    Bem que a Passaredo podia olhar para a cidade de Ipatinga que até então era a mais rentável entre as 86 da Trip. Agora que a Azul e Trip vão se fundir, a torcida é para que a Passaredo conquiste mercado, seja mais agressiva, abra novas rotas e consolide a parceria com a Gol. Pois caso contrário vamos ficar muito refém da Azul no interior.

    Ah, só para constar… a fusão da Tam com a Lan foi tão ruim quanto a aquisição da pantanal (e destruição da mesma) pela TAM.

Comments are closed.