O Tucano, liderando a formação, fez sua última aparição pública no show aéreo de Southport no fim de semana.

Um Short Tucano T1 da RAF usado para treinar pilotos e navegadores, incluindo o Duque de Cambridge, participou de sua última exibição pública no show aéreo de Southport.

O Tucano T1 deve se aposentar do serviço ativo no próximo mês, após 30 anos de serviços a Royal Air Force.

Sua exibição de despedida ocorreu no show aéreo de Southport no fim de semana.

Todos os pilotos de caça da RAF voaram no Tucano como parte de seu treinamento, realizado principalmente na base de Linton-on-Ouse, em North Yorkshire.

O aeroporto está programado para fechar em 2020.

Break, NOW!

O piloto mais antigo do Red Arrows, o Sqn Ldr Mike Ling, que se aposentou da RAF no início deste ano depois de 21 anos prestados, twittou: “É um verdadeiro prazer em voar um par de passes no Southport Airshow para despedir-se do Tucano, após 30 anos. Privilegiado por ter 1000 horas de voo (nos meus vinte e poucos anos! ?)

A RAF encomendou cerca de 130 Tucanos.

FONTE: BBC

Anúncios

18 COMENTÁRIOS

  1. Pq parar por ai… compre agora o super tucano! Faremos um precinho supimpa!

        • O Tucano sempre foi APENAS um treinador e juntando as versões vendidas a VÁRIOS países transformou-se em um grande sucesso.
          Entretanto NUNCA nestes 30 anos foi planejada uma atualização de meia vida que lhe dotasse uma aviônica mais moderna, configuração de glass cockpit e um pouco mais de potência.
          ENTRETANTO o principal responsável por isso foi mesmo a FAB que nunca INVESTIU numa mais que necessária atualização de meia-vida de seu treinador principal de sua Academia de formação….

          A Embraer, seja dito, TAMBÉM se acomodou e não investiu seu próprio dinheiro para manter para os clientes estrangeiros uma opção modernizada. Simplesmente investiu no Super Tucano e abandonou o Tucaninho como produto de exportação da Empresa. E partiu, sem olhar para trás para os jatos…

          A ironia é que a tão necessária atualização foi feita afinal por um cliente, pela Colômbia mais recentemente, mas muito tarde para reverter o destino da aeronave além das fronteiras Colombianas…

          Falta de visão é uma coisa que grassa no Brasil…

          E está mais do que à vista o problema de substituição das DUAS aeronaves que servem de treinadores na Academia da Força Aérea em Pirassununga e da que agora engana no serviço em Natal.

          O próprio EMB-312 Tucano ou T-27 sua designação fabiana em uso desde 1983 com incríveis 624 unidades produzidas como treinador intermediário!!!
          E o ainda mais veterano treinador primário Neiva T-25 com 189 unidades produzidas…
          No batente desde 1971…

          Isso sem falar na absoluta incúria do total abandono dos treinadores avançados em Natal, os AT-26 Xavantes chegaram em 1972 e foram desmobilizados em 2010 e definitivamente aposentados em 2013…

          Até hoje são substituídos na base do "é o que temos" pelos Super Tucanos…
          Numa função que não lhes cabe, o fazendo somente com um grande grau de forçação para conversão dos caças de linha…

          ESPERA-SE que com a iminente chegada dos caças Gripen E/F a FAB finalmente começar num programa SÉRIO de atualização de seus treinadores primário, intermediário e avançado…
          ANTES que os cadetes e aspirantes comecem a cair dos céus… Como moscas indianas…

          Me parece que com ESTE governo aí seja improvável o apoio à Novaer e o seu T-Xc…
          Devemos ser mais um "satisfeito" cliente Pilatus…

          O treinador avançado, se a FAB tiver o MÍNIMO de juízo, deve ao menos TENTAR aproveitar as relações carnais de ocasião do Clã Bolsonaro com o Clã Trump e pleitear receber uma versão autorizada do novo treinador Boeing-Saab T-X que venceu a concorrência da USAF para substituir os seus T-38 Talon (alma máter dos que viriam a ser os nossos Forever-5)…

          Deu para entender ou precisa desenhar??? KKKKKK

          • Cola o link da planilha com a TIR para essas novas versões do Tucano e do Universal.

            Fico no aguardo.

            • Só por hipótese, vamos supor que ninguém se interessou por treinador básico, pois existem vários no mercado.

              Também supondo que o mercado de treinadores intermediários é dominado pela Beechcraft/Pilatus e o que os clientes buscavam era um treinador avançado de baixo custo que pudesse ser usado para ataque leve, tipo o Super Tucano.

              Que ninguém se interessou em modernizar o Tucano, exceto a Colômbia e por isso a modernização não foi feito.

            • Digamos assim que a Embraer tem uma equipe de vendas. Que essas pessoas tem o hábito de conversar com os clientes potenciais.

              Só hipótese, é claro.

              • Amiguinho a decisão de ABANDONAR/CONGELAR o desenvolvimento do Tucano foi muito além e acima do grupelho da equipe de vendas da Embraer…
                Procura no Alto Comando da FAB e suas prioridades e no comando empresarial da antiga Embraer brasileira INTEGRAL e ainda 100% nacional e cheia de executivos pós privatização, ambiciosos e doidos por outras linhas de produtos mais sofisticados e rentáveis muito além de um treinadorzinho turbo-hélice…

                Deixe de ser simplório e inocente…

                • O alto comando da FAB ligou para todos os clientes potenciais e proibiu de comprarem ou modernizarem a aeronave.

                  Viagem.

            • Espere deitado eternamente em berço esplêndido…
              Como convém a nossa Brasilidade…

              • Não sabe identificar sarcasmo. Vc não tem a menor ideia de como se analisa a viabilidade econômica de um projeto.

  2. A Colômbia anda modernizando seus Tucanos. Receberam até certificação da EMB para tal.
    Logo, é de se esperar que as células ainda operacionais, espalhadas mundo afora, ainda terão um bom suporte e por um bom tempo!
    Vida longa ao Tucano! <3

    P.S.: Eu adoraria ter money suficiente para comprar meu próprio T-27…. 🙁

Comments are closed.