Jato de treinamento de combate Hurjet em desenvolvimento pela fabricante turca Turkish Aerospace Industries.

A Turkish Aerospace (TAI) convidou a Malásia como parceira da empresa na produção de seu jato leve de combate “Hurjet”, disse o CEO da fabricante aeronáutica turca.

“A Malásia pode contribuir para a tecnologia da aeronave com sua capacidade de produção de peças de aviões”, disse Temel Kotil em comentários à Agência Anadolu. “Precisamos encontrar um parceiro internacional. É um grande projeto, não apenas para a Turquia”.

“A oferta atraiu a atração da Malásia, e esperamos uma abordagem positiva”, acrescentou.

Dizia-se que a Turquia estava em negociações avançadas com a Sierra Nevada Corp (SNC), que anteriormente era concorrente da competição do jato de treinamento T-X da USAF. De fato, o design do Hurjet, tornado público em 2018, tem semelhanças com o projeto T-X da SNC.

Mockup do Hurjet apresentado pela TAI.

O Hurjet pretende usar um único motor Williams International FJ44-4M. Os motores da família FJ44 alimentam aeronaves semelhantes, como o jato italiano M-345.

Após a retirada da Turquia do programa F-35, os principais programas de defesa da Turquia, como o tanque Altay, o helicóptero de combate ATAK e o sistema antimíssil Eurosam, estão enfrentando problemas com a tecnologia dos EUA nesses produtos de defesa europeus.

Embora a Malásia não tenha experiência em design e desenvolvimento de aeronaves ou motores, ela possui alguma experiência em design de compostos. Recentemente, realizou uma complexa atividade de MRO nos seus jatos de combate Su-30.

Anúncios

1 COMENTÁRIO