A Turquia pretende comprar 100 caças F-35 e os dois primeiros já estão voando nos EUA como parte do treinamento dos pilotos turcos.

A Turquia espera receber no país os seus primeiros caças F-35A dos Estados Unidos em novembro, disse o ministro da Defesa, Hulusi Akar. Mas os EUA disseram que por enquanto a entrega está bloqueada.

“Apesar de algumas declarações, o processo do F-35 corre bem; nossos pilotos, equipe de manutenção, continuam treinando nos EUA”, disse Akar à agência Anadolu durante um almoço com os principais generais turcos na capital Ancara, na quarta-feira. “Esperamos a entrega dos F-35 em novembro na província de Malatya [leste], onde os preparativos relevantes para a infraestrutura foram concluídos”.

Ele estava acompanhado no almoço pelo Chefe do Estado-Maior Yasar Guler, Comandante das Forças Terrestres Umit Dundar, Comandante das Forças Navais Adnan Ozbal e Comandante das Forças Aéreas Hasan Kucukakyuz.

“Em nossa visita aos EUA, eles nos disseram que a Turquia é um dos países que cumpriu plenamente suas responsabilidades, tanto financeiras quanto outras promessas”, disse Akar.

O chefe da defesa acrescentou que a Turquia continua a fazer sua parte no projeto e fabricação de algumas partes dos F-35s.

As empresas turcas fornecem ao programa F-35 componentes-chave, incluindo estruturas e peças da fuselagem, e as fuselagens centrais.

No início deste mês, os Estados Unidos ameaçaram cancelar a participação da Turquia no programa de caça a jato F-35 e também impor sanções caso Ancara persista em sua planejada compra de sistemas de defesa aérea russa S-400.

O Maj. Halit Oktay, primeiro piloto turco a voar no F-35.

O principal comandante dos EUA na Europa, General Curtis M. Scaparrotti, que também é o líder do Comando Aliado da OTAN na Europa, fez novas declarações enquanto testemunhava numa audiência do Comitê de Serviços Armados da Câmara ao lado de Kathryn Wheelbarger, Secretária Assistente de Defesa para a Segurança Internacional. Romances.

“Eu acredito que não devemos fornecer o F-35 se houver um S-400 na Turquia”, disse Scaparrotti.

Ele observou, no entanto, que está conversando com oficiais turcos todos os dias sobre essa questão. “Eu conheço seus líderes muito bem. Nossa intenção é mantê-los como um importante aliado da OTAN no futuro”, acrescentou ele, referindo-se à Turquia.

Scaparrotti também disse em um comunicado à comissão que a aliança da OTAN se depara com um teste estratégico significativo na fronteira sul da Turquia.

Ele observou que a Turquia vê o PKK e sua afiliada síria do YPG como a mesma organização terrorista, o que representa um problema para os EUA.

Scaparrotti também enfatizou a ameaça nuclear que a Rússia representa, dizendo que a escalada de Moscou é parte da doutrina e do método de guerra do país.

Compra do sistema S-400 prossegue na Turquia

Akar, na terça-feira, disse que a Turquia implantará os sistemas de defesa antimísseis S-400 em outubro deste ano e que a Turquia tem uma posição clara sobre a aquisição do sistema russo.

A Turquia disse que receberá os primeiros sistemas russos S-400 este ano.

Como uma questão para a Turquia desde o final da década de 1990, a busca da Turquia por um sistema de defesa aérea e antimísseis foi acelerada em 2011 devido a ameaças, segundo Akar.

Depois que a OTAN estacionou o sistema Patriot dos EUA na Alemanha e Holanda, a Turquia também solicitou o posicionamento do sistema no seu país, mas ficou cerca de um ano e meio aguardando, afirmou.

“Então, todo mundo viu que não podemos manter nossa sobrevivência confiando em medidas temporárias, e devemos adquiri-lo [sistema de defesa aérea], disse Akar.

Com base nisso, a Turquia sistematizou sua busca atual, os critérios foram determinados e as negociações iniciadas, acrescentou ele.

Akar disse que o principal critério da Turquia é adquirir os direitos de tecnologia, produção, modernização e exportação dos sistemas que está adquirindo.

A Rússia respondeu positivamente a essas demandas e o acordo foi assinado para a compra do sistema de defesa antimísseis S-400 após as negociações, disse ele.

Nas cartas enviadas à OTAN e aos EUA para o fornecimento de sistemas de defesa aérea, Akar disse que os EUA voltaram para a Turquia 17 meses depois.

“Não nos separamos da OTAN. Cumprimos plenamente nossos compromissos com a OTAN. No entanto, nossas preocupações com a segurança nacional não podem ser ignoradas”, disse Akar.

A primeira aeronave F-35A está atualmente voando nos EUA.

Ancara está planejando comprar 100 caças F-35, aguardando a aprovação do Congresso dos EUA, e seus pilotos estão atualmente treinando nos caças F-35 na Base Aérea de Luke, no Arizona.

Washington advertiu que o sistema S-400 pode secretamente obter informações críticas sobre seus caças F-35, incluindo seu alcance de detecção, que pode então ser retransmitida para a Rússia.

8 COMENTÁRIOS

    • Turquia é um dos membros mais preciosos da OTAN chutar ela seria dar um tiro no próprio pé, ela esta situada num lugar muito delicado entre europa e Ásia, a OTAN precisa dela…
      Terão que arrumar um jeito para este problema, sem se afastar dela…
      E o termo "País nojento " e muito pejorativo, VC esta ofendendo uma nação….

      • Não é não, foi importante, foi…
        Era importante na época em que os misseis tinham pouca autonomia e precisão.

        A maior base americana fora dos states se não me engano fica no Qatar, de lá pra Turquia é um pulo, é so atravessar o Iraque.

        • Turquia é a porta européia para o Oriente médio , e por ela que passam milhares de imigrantes inclusive radicais para a europa; ter a Turquia como inimiga da OTAN e uma péssima ideia..

  1. Me corrijam se eu estiver errado, mais o F-35 voou na Síria onde os S-400 Russos que não são modelos de exportação estão, então todas as informações que poderiam ser colhidas por ele ou pelos S-300 já foi colhida.

    • Isso “se” os sistemas conseguiram detectar algum F-35 por lá. Agora a “convivência diária” entre o S-400 e os F-35 poderia sim ser prejudicial ao programa.

  2. Se os americanos seguissem ao pé da letra o que pregam, eles dariam um pé na bunda nesse país autoritário que financia terroristas, já que a UE é bunda mole de mais pra isso.

Comments are closed.