A Antonov vai desenvolver em conjunto com a Turquia o avião de transporte An-188.

A Ucrânia e a Turquia implementarão na prática um projeto conjunto para desenvolver a aeronave de transporte militar An-188, de acordo com a página do Facebook do portal do governo ucraniano.

“A Ucrânia e a Turquia estão migrando para a implementação prática de um projeto conjunto para desenvolver a aeronave de transporte militar An-188. O projeto de aeronave de transporte militar envolve a total ocidentalização de todos os componentes, a introdução de soluções técnicas modernas e confiáveis e com os padrões da OTAN, tanto em termos de equipamentos quanto em termos das táticas de uso da aeronave”, diz a reportagem.

A aeronave será capaz de transportar equipamentos militares de todos os tipos, equipamentos militares e de construção, helicópteros, até 300 soldados, bem como cargas humanitárias, paletes e contêineres.

O presidente ucraniano, Petro Poroshenko, disse em sua página no Facebook que era uma “promissora aeronave de turbojato de transporte militar que atende plenamente aos padrões da OTAN”.

A Antonov, criadora do An-188 e parte do Ukroboronprom, grupo aeroespacial ucraniano, exibiu a aeronave na exposição aeroespacial Eurasia Airshow em Antalya, na Turquia, em 2018, de 25 a 28 de abril. O show aéreo foi a primeira exposição em que a Antonov revelou o novo avião de decolagem e pouso curto An-188.

O An-188-100 será equipado com quatro motores turbojato D-436-148FM desenvolvidos pela empresa ucraniana Ivchenko-Progress. A variante com quatro motores de nova geração AI-28, também desenvolvidos pela Ivchenko-Progress, será denominada An-188-110. E o An-188-120 será equipado com quatro motores turbofan LEAP feitos pela CFM International.

11 COMENTÁRIOS

  1. Esse aparelho é derivado do An-70, que os alemães queriam adotar como avião de transporte. Entretanto a empáfia francesa prevaleceu e o A-400M está aí até hoje dando problemas em que pese a Airbus ter declarado que "a maioria dos problemas foi resolvida"

    • Se tivessem escolhido o An-70 estariam com o motor russo, seria outro problema para um país da OTAN. Agora um An-188-120 seria uma opção viável com um LEAP.

      • Acho que a escolha do An-70 passaria necessariamente pela adoção de um motor ocidental Walfrido.

    • Certeza Tireless? A Alemanha é muito importante na OTAN pra ir de antonov.
      Mais certo ir de mais S. Hercules e C17…

    • A empáfia foi britânica (motor), sugiro buscar mais conhecimento e menos ideologismo tosco. #ficaadica

  2. Interessante ele é um An70 moderno, na faixa das 40 a 47 Tn , caso vingue uma ameaça para o A400 ..
    É triste a situação da Atonov , depois que a Ucrânia ficou de mal com a Rússia ,ela tem tentado de tudo para sobreviver , é com os Chineses , Sauditas agora com turcos… Pois se ela esperar dos europeus ela irá falar de vez…. Se essa empresa fosse de um país ocidental tipo EUA , França , Inglaterra etc..não tinha pra ninguém em termo de aviões de Cargas …

  3. > Cooperação aeronáutica com a Turquia que ainda é da OTAN. Ditador fascista PutinKGB não deve ter gostado disso.
    O An-188 tem um comprimento de 41m, altura de 16m e envergadura de 44m. Terá um peso máximo de descolagem de 140t e uma capacidade máxima de carga de 50t com capacidade STOL. quanto aos motores sempre podem ser trocados

    • Eles estão procurando desenvolver sua indústria que já é forte no setor militar, estão procurando acordos de coproduções com vários países, a Indonésia ja optou por entrar no seu programa de UAVs e a Turquia vai fabricar partes e montar seus aviões regionais.

      • Uma indústria forte que não fez o país forte.

        As forças armadas são ridículas e a dependência política.

  4. Procurei nas postagens passadas para explicar que segundo as equações de Torricelli o míssil extraviado cai com velocidade terminal de queda livre de 240km/h, e não supostamente com a velocidade de cruzeiro de mach 4.

Comments are closed.