Aeronave A-29 Super Tucano.

A Força Aérea Ucraniano está considerando a aquisição da aeronave de ataque leve A-29 (EMB-314) Super Tucano.

Em um reportagem de 2 de agosto de 2019, o site Infodefensa revelou que o General Coronel Sergii Drozdov, que comanda a Força Aérea Ucraniana, fez um voo de teste no Brasil no A-29 Super Tucano. O general Coronel Drozdov e sua delegação também se reuniram com representantes da Embraer Defesa e Segurança para discutir o potencial da Força Aérea Ucraniana para adquirir a aeronave.

Informações adicionais – como o número de aeronaves em consideração – não foram divulgadas. Não está claro se a Ucrânia examinou outras aeronaves de treinamento ou ataque leve no mercado internacional.

O Super Tucano pode ser usado tanto para a tarefa de treinador quanto de avião de ataque leve. Embora a aeronave não seja um meio eficaz de dissuasão contra os militares russos, a Ucrânia pode achar a aeronave útil para patrulhar territórios controlados pelos separatistas em seu leste. A Infodefensa informou que as aeronaves poderiam ajudar as lacunas da Força Aérea Ucraniana, dado que o financiamento disponível para novos caças é limitado.

Muitos países da África e do Oriente Médio começaram a adquirir aeronaves como o Super Tucano para uso em operações de contra-insurgência, aproveitando seu baixo custo operacional. Junto com o Brasil, vários países utilizam o Super Tucano, incluindo o Afeganistão, Angola, Chile, Colômbia, Líbano e Mali, entre outros. Se a Ucrânia comprar o Super Tucano, ele se tornaria o primeiro ex-Estado soviético a adquirir a aeronave.

A Infodefensa observou que, caso a Ucrânia obtivesse o Super Tucano, provavelmente seria capaz de integrar seus próprios sistemas de armas na aeronave. Isso, segundo a publicação, permitiria que o setor de defesa da Ucrânia se tornasse um fornecedor de armas para os usuários do Super Tucano.

VISITA EM BRASÍLIA

O Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez, recebeu, nesta quinta-feira (25/07), em Brasília (DF), o Comandante da Força Aérea da Ucrânia, Coronel General Serhii Drozdov. O encontro também contou com a presença do Embaixador da Ucrânia no Brasil, Rostyslav Volodymyrovych Tronenko; do Adido de Defesa da Ucrânia, Comandante Coronel Oleksandr Mykhailenko, e de Oficiais-Generais do Alto-Comando da Força Aérea Brasileira.

Autoridades ucranianas se encontraram com o Comandante da Aeronáutica do Brasil. (Foto: Sgt. Wilham Campos) 

De acordo com o Tenente-Brigadeiro Bermudez, a visita institucional tratou de assuntos de interesse entre as duas Forças Aéreas. “Este salutar encontro fortalece os laços que unem Brasil e Ucrânia, projetando as Forças Aéreas dos dois países como fiéis depositárias da confiança de nossos povos”, disse.  

O Comandante da Força Aérea da Ucrânia, Coronel General Serhii Drozdov, destacou as tradições, a cultura e a estrutura organizacional da Força Aérea Brasileira. “Eu fico feliz de sentir o apoio da nação amiga e do país parceiro que é o Brasil”, destacou.


Fonte: Forecast International / Agência Força Aérea

Anúncios

2 COMENTÁRIOS

  1. A Ucrânia pode agregar opções de componentes ao programa. Um problema do ST é o alto custo da tecnologia embarcada.

Comments are closed.