Fairchild XSM-73 ‘Bull Goose’ visto já em exposição no Museu da Força Aérea dos EUA.

Mais uma histórica e única aeronave foi removida do depósito, restaurada por voluntários, e colocada em exposição no Museu Nacional da Força Aérea dos Estados Unidos, em Dayton, Ohio, na Galeria de Pesquisa e Desenvolvimento, junto a Base Aérea de Wright-Patterson. A recente adição do museu é o Fairchild XSM-73 ‘Bull Goose’, um míssil chamariz de longo alcance que foi desenvolvido para importantes missões durante o período da Guerra Fria, entre 1946 e 1990.

O XSM-73 sendo lançado do solo durante o seu desenvolvimento.

O míssil de 10,21 metros de comprimento e 2,16 metros de envergadura foi projetadi no início de 1950 para confundir as defesas inimigas através da simulação de assinaturas radar de grandes bombardeiros como os B-36, B-47 e B-52. O pensamento foi que se vários mísseis intercontinentais SM-73 fossem lançados do solo, poderiam saturar os sistemas radar da defesa, para então os bombardeiros reais terem melhores chances de atingirem seus alvos. Os planos da USAF eram de adquirir cerca de 2.328 mísseis chamarizes e mais 58 aeronaves iguais a exposta no museu para o programa de desenvolvimento. A alcance do XSM-73 era de 7.360 quilômetros e voava numa altitute de 50.000 pés (15.200 metros).

O míssil XSM-73 sendo preparado para um voo de testes em 1958.

Tendo voado pela primeira vez em 1957, o experimental XSM-73 foi cancelado em 1958, devido a problemas no motor, estruturais e eletrônicos, três anos antes do planejado. Apesar de nunca entrar em operação, as asas feitas de resina de fibra de vidro do Bull Goose forneceram experiência na construção de aeronaves com materiais compostos.

Em setembro de 2009, 40 anos após receber seu XSM-73, o museu ficou apto a colocar a peça em exposição. Foram necessárias 422 horas de restauração, durante um período de seis meses de trabalho para fazer com que o XSM-73 ficasse parecendo novo.

Fonte: U.S. Air Force National Museum – Tradução e Adaptação do Texto: Cavok

Anúncios

SEM COMENTÁRIOS