A Lockheed Martin entregou no dia 2 de agosto o C-5M Super Galaxy à Força Aérea dos EUA, encerrando um ciclo de 52 atualizações de grande porte.

As atualizações do Super Galaxy remontam ao Programa de Modernização de Aviônica C-5 do Air Mobility Command em 1998, cujo objetivo era aumentar a vida útil da frota C-5.

As modificações incluem novos motores General Electric F138, aviônicos atualizados e outras atualizações que aumentaram a confiabilidade, a eficiência de combustível e a capacidade operacional da aeronave.


FONTE: Air Magazine; USAF

Anúncios

5 COMENTÁRIOS

  1. Acho essa aeronave de linhas fantásticas. O tamanho não impediu um desenho harmônico e fluido, ao contrário do An124, que ficou mais desajeitado, na minha opinião.
    Mal comparando, essa diferença que enxergo entre esses dois é parecida com a que vejo entre o 747 e o A380: o primeiro mais fluido, mais proporcional e o segundo, apesar de maior, mais desproporcional, meio desajeitado.

    • O C-5 é um avião fenomenal mas a Lockheed cometeu uma cota de besteiras neles. No intuito de reduzir peso as asas tiveram problemas estruturais que demandaram sua substituição e um defeito de projeto na porta principal traseira provocou uma descompressão explosiva e a queda de uma aeronave em Saigon quando da evacuação da cidade.

      • Dessa competição, o conceito da Douglas é o mais agradável esteticamente.

        E do projeto da Boeing, nasceu o 747. De grosso modo, o Experimental Cargo/Heavy Logistics System (CX-HLS) causou uma revolução na aviação comercial, sendo o berço dos futuros Widebodies, que popularizaram as viagens de longa distância!

        • Depois desses comentários pesquisei sobre essa competição CX-HLS, muitas imagens sobre os competidores!

Comments are closed.