Força Aérea do Afeganistão receberá mais seis A-29 Super Tucano.

 

A Sierra Nevada Corporation (SNC) e sua parceira Embraer Defesa & Segurança receberam da Força Aérea Americana um pedido de mais seis aeronaves A-29 Super Tucano para a frota do programa no Afeganistão.

O A-29 é usado para realizar missões de treinamento avançado em voo, reconhecimento aéreo e outras operações do Programa A-29 no Afeganistão. A produção das seis novas aeronaves deve começar imediatamente em Jacksonville, Flórida. Com isso, o programa totaliza 26 aeronaves até o momento.

“Acreditamos que essa decisão demonstra que o A-29 Super Tucano é a melhor aeronave para operações de apoio aéreo tático, como também a solução comprovadamente mais confiável e econômica para cenários de contrainsurgência e de guerras não convencionais”, afirma Jackson Schneider, presidente e CEO da Embraer Defesa & Segurança. “Estamos honrados em continuar a apoiar o governo dos Estados Unidos nessa missão crítica”.

Até o momento, o A-29 Super Tucano já foi selecionado por 13 forças aéreas no mundo todo com um excelente histórico de desempenho: mais de 320 mil horas de voo e mais de 40 mil horas de combate. Com mais de 150 configurações de armamentos certificadas, o avião está equipado com tecnologias avançadas em sistemas eletrônicos, eletro-ópticos, infravermelho e laser, assim como sistemas de rádios seguros com enlace de dados e uma inigualável capacidade de armamentos. O A-29 é a única aeronave de seu segmento com a certificação militar da USAF, resultando em economia de custo e de tempo, assim como uma transição suave para as operações do programa.

“Estamos orgulhosos em continuar apoiando o Programa A-29 no Afeganistão, da Força Aérea, já que isso não apenas atesta a capacidade da aeronave A-29, mas também sua facilidade de operação e custo-benefício”, diz Taco Gilbert, vice-presidente sênior da área de ISR da Sierra Nevada. “Não há outra aeronave como o A-29 capaz de realizar treinamento em voo, ataque leve e o treinamento de novos pilotos de combate. O grande interesse em torno da aeronave demonstra seu valor para as forças aéreas de todo o mundo”.

O A-29 está em operação no Afeganistão desde o início de 2016. Sua habilidade de operar em terrenos acidentados, climas extremos e localizações austeras com pouco apoio operacional e de manutenção, resultou em operações bem-sucedidas em pelo menos quatro bases naquele país. A SNC, em conjunto com a Embraer, desenvolveu e entregou a capacidade de ataque leve desde o início do programa até a capacidade de combate em apenas três anos, incluindo todos os equipamentos de suporte e sistemas e treinamento.

Anúncios

14 COMENTÁRIOS

  1. De novo esta comversa da Embraer de que o ST é o melhor avião do mundo porque os EUA o compraram para o Afeganistão, então o Mi-17 é o melhor helicoptero do mundo, pois foi também foi comprado pelos EUA para o Afeganistão.

    • Mas você quer que a Embraer fale que o ST é ruim então ?

      Que empresa não aproveita toda chance para inflar o seu produto ? Ainda mais disputando um contrato para a USAF, faz todo sentido usar essa encomenda para puxar a sardinha para o ST.

      • Concordo, deixe eles puxarem a sardinha para o seu lado. Na verdade o avião é muito bom, faz o que propõe, laçar seu ataque com um baixo custo.

    • O que você queria que a EMBRAER dissesse, que o seu produto é ruim mas graça a Deus a USAF comprou 20 e agora quer comprar mais 6? por favor!

      • Nesse ritmo, vou ter que usar o Google Tradutor pra entender o que eles falam.

  2. WRStrobel,
    Existe uma grande diferença entre o ST e o Mi-17. O primeiro tem conquistado vendas, enquanto seu concorrente não, na verdade ele criou um mercado para si. O segundo é um helicóptero pesado de mais de 40 anos que tem concorrentes melhores e mais modernos.

    Pergunto se alguma empresa particular irá empregar o Mi-17 para levar seus funcionários para as plataformas de produção de petróleo a 200 km da costa (também não irá querer o H225 da Aerospatiale).

  3. Só um lobby muito forte impedirá a vitória do A-29 no programa OA-X dos eua. São indiscutívels as comprovadíssimas capacidades desta aeronave

  4. A cada novo Super Tucano enviado para as frentes de batalha mais o credenciam para vencer qualquer concurso realizado pela USAF. Os outros concorrentes não tem a experiência em combate do Tucano.

    • Eu acho que o ST só não leva o OA-X se reola algum loby para algum dos outros participantes.

  5. Por mim, a USAF devia encomendar mais 60… E estou pouco me lixando se eles são montados aqui, nos EUA ou na garagem do Muhammad em Cabul — desde que funcionem…

  6. Embraer devia mandar cara de agradecimento ao ISI do Paquistão. por eles patrocinarem o IE e o talibã afegão. o mesmo na Nigéria e no Libano

  7. Pergunta que não quer calar: da grana dos 6 adicionais produzidos lá nos EUA quanto realmente vem para o Brasil?

    • Jodreski , o lucro da venda vai para os cofres da Embraer voce pode ter certeza , empresa nenhuma entraria neste negocio para ter Prejuízo . Lembre tambem que por mais que eles sejam montados la varios componentes são fabricados aqui e apenas enviados para montagem la .
      Vou traçar um paralelo aqui , sabe estas fabricas de aumotoveis aqui do Brasil ? Pois bem alguns componentes menos complexos são feitos aqui mas o Motor e a parte eletronica costuma vir dos paises de origem destes fabricantes , então é aquele voce ganha um pouco e eu ganho outro tanto .

Comments are closed.