Seis bombardeiros B-52H partiram da Base Aérea de Barksdale e seguiram para Diego Garcia, no Pacífico.

O Comando Central dos EUA enviou seis bombardeiros B-52H Stratofortress para a Base Aérea de Diego Garcia, no norte do Oceano Índico. As aeronaves partiram da Base Aérea de Barksdale, Louisiana.

O desdobramento, relatado pela primeira vez pela CNN, é o mais recente desenvolvimento em meio à crescente ameaça do Irã e das milícias dentro do Iraque, sugerindo possíveis ataques de retaliação para vingar a morte do general iraniano Qassem Soleimani.

Oficiais do Pentágono informaram à CNN na segunda-feira que o B-52 pode estar lá para operações em oposição à República Islâmica, se ordenado a entrar em ação.

A Base Aérea de Diego Garcia é um centro militar que atua como um local estratégico para operações dos EUA no Oriente Médio e no Pacífico, com capacidade de abrigar B-52s nas linhas de vôo e com aeródromos que podem acomodar o tamanho da aeronave. Os B-52 também foram lançados rotineiramente de Diego Garcia para realizar missões no Afeganistão após o 11 de setembro.

Os EUA mantêm várias bases em muitas localizações internacionais próximas ao Irã, no entanto, optaram por enviar seus bombardeiros para Diego Garcia como resultado da posição estratégica longe do alcance dos mísseis iranianos.

Essa é a segunda vez nos últimos 12 meses que a USAF implanta os bombardeiros B-52 na região, como conseqüência do aumento das tensões com o Irã.

Aeronaves B-52H na Base Aérea de Diego Garcia.

A Casa Branca já enviou anteriormente seis B-52s para Base Aérea de Al Udeid, no Catar, em maio de 2019, além de diferentes bases no “sudoeste da Ásia”, depois de supostas ameaças do Irã.

Soleimani foi morto no aeroporto internacional de Bagdá na semana passada, no que as autoridades americanas chamaram de “ação defensiva decisiva” para proteger pessoal e diplomatas americanos no Oriente Médio. Ele foi acusado pelos EUA como o cérebro por trás dos ataques que mataram centenas de soldados dos EUA desde a invasão do Iraque em 2003.

Anúncios

3 COMENTÁRIOS

    • Diego Garcia,Incirlik,ou mesmo Fairford UK, ou podem partir da Lousiana. Por sinal fizeram isso com frequência quando da operação Iraq Freedom. Não precisam da USNavy para colocar o Iran de joelhos com salvas de BGM-109 Tomahawk.

  1. É importante ressaltar que esse posicionamento deve ser levado em conta nas tensões anunciada, aumentando-as. Mas que irão fazer se o Irã tentar atacar qq coisa dos EUA Irão bombardear diretamente ? A de multiplicação de ações militares se darão em níveis estratosféricos.Muito perigoso isso tudo. Um dedo no gatilho mais nervoso, e….. Não é prudente.