Bombardeiros B-52 da USAF estarão na Colômbia em julho para participar da F-AIR Colombia 2019 e possivelmente realizarão exercícios com a FAC.

Durante a cerimônia de lançamento do evento aeronáutico F-AIR, em Bogotá, no começo de abril, o general Ramses Rueda, comandante da Força Aérea Colombiana, disse que os Estados Unidos implantarão na Colômbia os seus bombardeiros B-52 Stratofortress que têm a capacidade de lançar armas nucleares.

A presença será principalmente para participar da nona edição da mostra aérea internacional F-AIR COLÔMBIA 2019, que será realizada de 11 a 14 de julho deste ano no aeroporto da cidade José María Córdova,na cidade de Rionegro, Antioquia.

Ramses Rueda disse: “A Força Aérea Colombiana autorizou o sobrevoo do B-52, uma das plataformas estratégicas mais importantes do mundo, que serão escoltados por nossos aviões Kfir.”

Os bombardeiros B-52 de longo alcance partirão de bases aéreas nos Estados Unidos, fazendo um voo sem escalas de mais de 16 horas, até ao aeroporto colombiano onde farão várias passagens baixas no evento aeronáutica mais importante do país.

Acredita-se que pós o “sobrevoo” na F-AIR, os bombardeiros nucleares permanecerão na Colômbia em treinamento conjunto, numa tentativa de persuasão ao governo venezuelano.

O evento F-AIR COLOMBIA 2019, tornou-se a melhor desculpa para os Estados Unidos posicionarem suas armas na Colômbia sem ter que pedir autorização legal.

A participação dos Estados Unidos neste tipo de evento tem como objetivo demonstrar o compromisso desse país com a Colômbia e fortalecer a já estreita relação entre as duas nações, sempre com o objetivo de melhorar a capacidade de atuação conjunta entre as duas forças militares.

Esta não é a primeira vez que um bombardeiro da Força Aérea dos Estados Unidos (USAF) voou ou realizou treinamento conjunto na Colômbia. Os aviões da USAF estiveram presentes na F-AIR Colômbia quatro vezes ao longo da última década, com a participação de um B-1B em 2008 e a presença de B-52s nas edições de 2006, 2015 e 2017.

Além destas manifestações públicas, os bombardeiros B-52 também realizaram treinamento com aviões Kfir da Força Aérea Colombiana em exercícios de interdição realizadas no território colombiano dois anos atrás.

19 COMENTÁRIOS

  1. "Persuasão ao governo venezuelano"…

    Esse cara sabe o significado de "persuasão"? Show aéreo não entra nas definições e os exercícios nada mudam, vide os tu 160 lá do Maduro.

    Aliás o B 52 é bonito demais viu…

  2. Ficou confuso..
    Não ficou claro se será apenas uma demonstração/participação em um exercício ou serão "implantados" como citou o tal general, por longo tempo.
    Mas em se tratando de assuntos militares envolvendo a questão venezuelana, talvez a intenção seja mesmo essa, Confundir o inimigo..

    • Já levaram um pau nas selvas asiaticas, vão levar outro pau nas selvas sulamericanas

      • Deve ser verídico esse bilhete.

        Vietnam foi apenas uma maquina de fazer dinheiro! Vitoria pouco importava!

      • Na verdade a maior parte do território venezuelano é composto por planaltos e planícies. A área de floresta amazônica ocupa uma parcela menor do território, bem ao sul.
        A considerar a correria dos famintos soldados venezuelanos durante o episódio do drone abatido durante certo evento público, acredito que o tal "pau" nos americanos ficaria para uma próxima oportunidade.

  3. Podiam dar um pulinho aqui no Brasil, para exibição estática e sinal ao Maduro de que qualquer agressão ao Brasil será revidada.

    • Tudo que o Brasil não precisa é a USAF se exibindo aqui neste momento.

  4. Quem sabe nessa possível aproximação Brasil-Colômbia-USA-OTAN surjam alguns outros exercícios aéreos, ou a expansão e melhoria de alguns já existentes como a CRUZEX.
    Expandir a CRUZEX, ou até levá-la para outro país em algum momento.

    • Caro Jéfferson,

      O único exercício de grande monta no horizonte, plenamente ansiado e até o momento mudo, está proposto para a Ala 10: FAB com (e principalmente versus!) a Heyl Ha' Avir.

      Neste, farei questão, até porque a logística disso seria (será?) um acontecimento mundial.

      • Desconhecia esse exercício que mencionaste Armand Assante. Tens mais informações sobre?
        Outro exercicio de grande monta que irá ocorrer mas que não envolve a FAB e sim o EB é a Operação Culminating que irá ocorrer nos EUA, com o deslocamento de um Batalhão inteiro do EB e sua inserção em uma Brigada do US Army.
        Previsão de ocorrer em 2020.

        http://www.defesanet.com.br/br_usa/noticia/25161/

        • Caro Jéfferson,

          A proposta foi feita, mas sabemos que as equipagens israelitas dificilmente saem do país — normalmente recebem as forças aéreas amigas na Base Aérea de Hatzerim.

          Mas eu não duvido desses caras. Seria épico.

  5. É só para assustar, que não é a 1ª vez, a corja chavista/cubana que se atacar a Colômbia vai pagar caro com ajuda dos EUA. o Mesmo com a Guiana que é do Commonwealth caso invada por desculpa das jazidas de petróleo deste.

  6. De um regime morrendo como o venezuelano, pode vir qualquer ação, como foi o caso das Malvinas.
    O recado norte americano é claro: contenham-se estamos aqui.

  7. Show de bola! Estarei lá.
    Assim que li a notícia de apresentação dos Thunderbirds aqui no Cavok, tratei de comprar as passagens rapidinho.
    A presença do velho pássaro é mais um bom motivo para prestigiar a F-AIR.

Comments are closed.