A Força Aérea dos EUA não pode comprar um avião-tanque furtivo para apoiar os aviões de caça de quinta geração como o Lightning e o Raptor”.

Em 2016, o chefe do Comando de Mobilidade Aérea (Air Mobility Command – AMC) anunciou o KC-Z, um esforço para desenvolver um novo avião-tanque que pudesse voar perto e/ou dentro de um espaço aéreo perigoso sem ser detectado. Mas o chefe do Estado-Maior da USAF, General Dave Goldfein, disse que não há dinheiro.

Para Goldfein, o futuro da guerra aérea envolverá uma combinação de plataformas e sensores e como essas capacidades estão conectadas.

Eu realmente não sei se o próximo avião-tanque operará no ar ou na órbita baixa da Terra“, disse ele. “Eu não sei se será tripulado ou não, e eu realmente não me importo muito, desde que entregue os meios que precisamos para vencer.

A USAF vai estudar uma variedade de opções para sistemas futuros, incluindo o que dará aos EUA uma vantagem assimétrica contra seus adversários.

Pode parecer um pouco estranho que o comandante do Air Mobility Command esteja conversando com o Comando Espacial da Força Aérea sobre o desenvolvimento do próximo avião-tanque, mas faz todo o sentido para mim“, disse Goldfein.

Separadamente, Goldfein disse que a USAF e a Boeing estão “em um bom lugar” com o KC-46A após uma série de duras negociações.


FONTE: Aviation Week

3 COMENTÁRIOS

  1. Não vejo um reabastecedor tradicional furtivo. Creio que existirão aeronaves comerciais adaptadas como hoje e drones furtivos em áreas contestadas.

    • Um B2 Spirit teria capacidade de decolar dos EUA, cruzar a Europa, reabastecer quatro caças sobre Moscou, retornar e pousar nos EUA.

Comments are closed.