Um F-22 Raptor da 3ª Ala de Caça sobrevoa o Alaska durante um voo de rotina. (Foto: Tech. Sgt. Dana Rosso / U.S. Air Force Reserve)
Um F-22 Raptor da 3ª Ala de Caça sobrevoa o Alaska durante um voo de rotina. (Foto: Tech. Sgt. Dana Rosso / U.S. Air Force Reserve)

A frota de caças F-22 Raptor dos EUA voltou às operações normais de voo após a conclusão das modificações no sistema de suporte de vida da aeronave. A USAF tem trabalhado constantemente para remover as restrições de vôo sobre os furtivos caças de quinta geração, depois que a aeronave foi groundeada por quatro meses, em meados de 2011, devido a uma série de incidentes fisiológicos.

Para retomar as operações normais, a USAF modificou o traje de combate, no que tange a mangueiras, válvulas e conectores. Oficialmente, as causas foram por causa de uma válvula com defeito no traje anti-g, que não estava permitindo que o colete desinfla-se corretamente, considerado como o principal culpado por trás de uma série de incidentes de hipóxia. “A conclusão desta tarefa elimina a necessidade de restringir as operações de voo para permanecer dentro de uma distância de voo de 30 minutos de um aeródromo adequado para o pouso”, disse a USAF.

Modificações no traje de voo e um novo sistema gerador de oxigênio, a USAF retomou as operações normais de voo. (Foto: USAF)
Modificações no traje de voo e um novo sistema gerador de oxigênio, a USAF retomou as operações normais de voo. (Foto: USAF)

Enquanto isso, esquadrões de Raptors estacionados na base aérea de Elmendorf-Richardson, Alasca, retomaram os voos de superioridade aérea após as aeronaves receberem um novo sistema automático de oxigênio – (ABOS – automatic back-up oxygen system) de reserva, como uma segurança. As restrições de altitude também foram gradualmente removidas para os caças que receberam o sistema ABOS, informou a USAF. As restrições de altitude serão removidas conforme cada aeronave seja modificada.

A USAF disse que a adição dos ABOS fornece proteção adicional para os pilotos durante o vôo em altas altitudes e durante “os momentos em que mais se necessita de oxigênio, como durante um combate”.

O primeiro caça modificado foi na Base Aérea de Nellis, em Nevada, no início deste ano. Em Fevereiro, começaram as modificações nas aeronaves baseadas no Alasca .

Funcionários da USAF esperam que todas os caças estejam com ABOS até julho de 2014.

FONTE: Flightglobal – TRADUÇÃO e ADAPTAÇÃO: CAVOK

Enhanced by Zemanta
Anúncios

3 COMENTÁRIOS

  1. Agora acabaram todas as desculpas para "guerrafobia" do F22…

    Vamos ver se na CN ele finalmente mostra serviço e sai do hangar… caso contrário sua sina de bonequinha de cristaleira continuará…

  2. Voltaram a voar e já foram enviados para a região do Extremo Oriente incluindo passeios sobre a CN… kkkk

Comments are closed.