A venda dos F-16 israelense para Croácia foi impedida pelos norte americanos que disseram que com modificações os jatos não podem ser negociados.

Israel deve informar oficialmente na próxima quarta-feira (09/01) que não poderá concluir a venda de seus caças F-16 usados para Croácia, depois de receber a informação sobre as restrições impostas por Washington ao acordo de venda assinado em março.

O diretor-geral do Ministério da Defesa de Israel, Udi Adam, deve visitar a Croácia na quarta-feira e informar ao Ministério da Defesa croata que o acordo foi cancelado, disse o site de notícias israelense Ynet News.

Adam planeja pedir desculpas às autoridades croatas por Israel não poder concluir o acordo.

Israel e Croácia assinaram o acordo de US$ 500 milhões para 12 aviões F-16 Barak, jatos fabricados nos EUA e que receberam modificações israelenses. Os EUA, no entanto, aprovam a transferência para um terceiro apenas de aeronaves sem as atualizações israelenses. A Croácia não concordaria com isso e deu a Israel até 11 de janeiro para dizer se pode honrar o acordo como foi acordado.

Caso esta informação seja confirmada na quarta-feira, a Croácia precisará escolher outro jato de combate que foi avaliado juntamente com os F-16 pertencentes a Força Aérea de Israel. Visando substituir seus antigos MiG-21, a segunda opção deverá ser novos caças JAS39 Gripen da fabricante sueca Saab, que ofereceu um pacote de financiamento atrativo para o governo croata.

3 COMENTÁRIOS

    • No acordo de venda dos f-16 aos israelitas esta claro que isto nao poderia ser feito dessa forma , pois bem que respeitem o contrato

  1. […] Outras oportunidades de exportação também estão sendo analisadas para o caça monomotor. “Acabamos de entregar nossa proposta à Suíça e Finlândia, e estamos em discussão com o Canadá“, disse Buskhe. A Saab também está analisando os requerimentos da Croácia, ele confirma, após a aquisição planejada de caças F-16 usados da Força Aérea Israelense ter fracassado recentemente. […]

Comments are closed.