OV-10E_FAV_004Força aérea da Venezuela busca um substituto para o OV-10 Bronco.

O comandante geral da Aviação Militar da Venezuela, Major General José Criollo Euthymius Villalobos, informou sobre a aquisição de novos sistemas de armas para substituir aeronaves de apoio tático Rockwell OV-10 Bronco.

O general Criollo Villalobos não especificou o sistema escolhido para substituir o Bronco, apenas expressou que a aeronave adquirida servirá para as novas gerações de pilotos de continuarem o espírito de luta e no cumprimento da missão atribuída.

OV-10 Bronco americano já opera com a FAV a mais de quarenta anos. Em 1972, dezesseis foram comprados novos de fábrica da versão E, e, em 1991, mais de dezoito da versão A, excedentes das Forças Armadas dos Estados Unidos.

O OV-10A/E foram, de fato, retirados no final de 2012, depois de um trágico acidente numa colisão em voo.

O governo quis adquirir o 24 turboélices Embraer EMB-314 Super Tucano para substituir o Bronco, mas devido ao veto dos EUA na transferência de armas para a Venezuela e tecnologia militar dos EUA, foi negada a venda. Assim, foram adquiridos da China 18 aeronaves leve de treinamento/ataque Hongdu K-8W Karakorum. Estas células foram divididas entre o 15º e o Grupo Aéreo de caças nº 12, que estava enfraquecido em sua capacidade operacional devido a a retirada dos Northrop/Canadair CF-5A/D e NF-5A/B.

FAV_OV-10

Recentemente foram adquiridos nove K-8W adicionais para repor as perdas e aumentar a frota para 24 unidades. Além disso, a compra de 24 aviões supersônicos de treinamento avançado/ataque leve Hongdu L-15 Falcon, também de origem chinesa, foi anunciada.

Prevê-se que o K-8W será concentrado no Grupo 15, entre outras razões, porque a base aérea Urdaneta abriga o simulador de voo do K-8 e onde é realizada toda a manutenção do Karakorum.

Enquanto isso, o L-15 será atribuído ao grupo Nº 12, localizada na base Aérea Tenente Gil Vicente Landry, unidade de combate que atua também como escola de aviação de caça.

FONTE: FAV Club – Tradução e edição: CAVOK


39 COMENTÁRIOS

  1. os venezuelanos compraram o K-8 que tenho certeza e um nivel superior ao ST!

    os americanos deixaram o Brasil inseguros quanto a tipo de parceria comercial que podem representar para a industria belica, e os paises latino americanos tiveram a certeza que não podem confiar nos EUA como fornecedor de material belico!

    o que deve ocorrer e um seleção mais cuidadosa da compra de equipamentos militares tentando minimizar eventuais boicotes americanos, com isso perdem influencia e dão espaço para concorrentes lentamente entrarem na america do sul!

  2. Blaya, entendo seu pensamento… faz sentido como "conceito"… mas há um abismo entre "nossa" democracia e a dos USA, não pelo sistema tão somente, mas sim pelo maior nível cultural da população, que acaba "enquadrando" os políticos, e como resultado… lá não se cria o que se cria aqui… estas aberrações políticas… tenho certeza que se um partido como os PT, PSDB, DEMO…., tivessem uma penetração considerável por lá, com as mesmas figuras tarimbadas que aqui estão, eles não cometeriam as mesmas barbaridades que cometem aqui… acho que o que o Rodrigo fala é neste sentido… eu penso que o que temos aqui, em termos de política/poder, legislativo e executivo (judiciário alienado e inconsistente no âmbito político), este sistema eleitoral que permite que pessoas sem a mínima qualificação… que não serviriam para ser um oficeboy, se candidatem a cargos de vereador e até deputado estadual… acaba que vira uma zona… alguns até se elegem… inclusive condenados… onde policial militar não vota, mas bandido condenado… infelizmente fica difícil "dar o sangue" por um país tão desigual… tão cheio de gente sem caráter a comandar a nação… começando já, pelas prefeituras, que são milhares… é uma sujeira que se perpetua pq a vassoura é sempre a mesma… sem cerdas!… o "sarna-ei" está aí para nos provar a verdade que vivemos aqui… eu não sou hipócrita em afirmar que "pagaria" em armas para defender o que "aqui está"… não mesmo! não me representa de forma alguma! talvez faria o contrário se eu visse uma luz no fim do túnel, para mudar o rumo …

  3. Olá Francisco AMX,

    Não quis dizer isso. Aliás, eu mesmo disse acima que os russos ou chineses são capazes de fazer algo similar, no sentido de que podem ter as mesmas características básicas.

    Acontece que, dependendo do produto em específico que se busque, certas vertentes irão conseguir resultados mais racionais devido a sua experiência na produção de determinado tipo, que permite um refinamento maior das técnicas de produção, o que é extensível a todos os componentes… E é evidentemente o mesmo com relação a eletrônica embarcada, que é o foco do que estou conversando com o Blaya… Isso não quer dizer que ela será inferior ou não, mas a aplicabilidade pode ser restrita por certas características específicas. Em suma, não pode ser considerado verdade que um item eletrônico russo pode substituir um americano em determinada aeronave, e vice versa… E isso pode ser determinante para a geração de produtos que possam ter características mais adequadas.

    Veja que NÃO dizendo que os russos ou chineses são inferiores; longe disso. Apenas digo que o produto a ser criado por eles pode não ter as mesmas características totais; o que determina a aplicabilidade final.

    Enfim, certos elementos tecnológicos são derivados de métodos de produção específicos, bastante refinados, que geram certas características específicas, que podem ou não ser melhores. O que importa é que ainda assim podem servir de base para um adversário incrementar seu próprio produto através do estudo do que for obtido.

  4. MJBlaya,

    O Super Tucano nasceu com características específicas que o colocam dentro da categoria de aparelhos para COIN ( contra insurgência ). É algo completamente diverso do Karakorun, que é uma aeronave de treinamento avançando, e que, a princípio, não se destinaria a COIN… E dentro dessa categoria, o Super Tucano desponta como o melhor aparelho… Em suma, o Karakorun não tem nada a ver com o Super Tucano. São aeronaves completamente diferentes, que se destinam a propósitos primários completamente diferentes.

    Quanto a fornecedores, depende do que se tem a disposição no mercado e a que preço… De nada adianta buscar produtos com russos ou outros sendo que eles não podem oferecer no preço que se pretende ou nas características específicas que se busca…

  5. Francisco,

    teria que ser infantil comparar a solides das instituições dos EUA e Europa ocidental com as do Brasil, mas isso não deve ser justificativa para que um cidadão decida se deve ou não respeitar o governo eleito se não foi o que ele escolheu!

    isso mostra o despreparo do cidadão em conviver numa democracia! mesmo falhas, as instituições devem ser respeitadas e aprimoradas, pois com certeza mesmo as solides das sua congeneres americanas e europeias tiveram suas falhas iniciais e apresentam algumas ainda hoje!

  6. pode ser Blaya, e eu te entendo, mas este é um fato – a discrepância entre USA x Brasil – e não vemos movimento substancial de melhora… eu estudei em escola pública, sempre… hoje uma delas, que era super equipada e não havia "período vago" por falta de professor, está caindo aos pedaços literalmente, de lá saem pessoas que são uma "sombra" do que saia a 25 anos…! e isso é um exemplo apenas… a segurança pública? a saúde? veja que estamos dando passo para trás! não há nada que se possa dizer que avançamos de fato, esta percepção nos leva a crer que isso virou baderna e espaço para safados usurparem as instituições… aliás são as instituições que vc deve estar se referindo.. estes alicerces verdadeiros "sempre ficam"… até nas revoluções… continuarão havendo escolas, segurança pública, judiciário, saúde… a pergunta que fica é: mas com qual qualidade?… infantil e inocente eu penso ser aquele que daria o "sangue" pelo que aí está… até pq tenho convicção de que não seremos invadidos por uma "força" estrangeira, este seria um caso a ser analisado… veja a Argentina em 82, quantos pereceram achando que estavam fazendo algo verdadeiro… creio que se as nossas forças armadas forem acionadas, será para agir internamente mesmo!… mas, como disse antes, entendo teu ponto de vista, é pragmático sim… mas vc deve entender que é delicado e não há espaço para romantismo… defender o Brasil do "Gengis Khan" é uma coisa, é defender sua própria existência, agora defender a "soberania nacional" contra uma intervenção legítima, por exemplo, que mira o executivo e suas idéias/ações tão somente… ainda mais se este executivo é composto de crápulas… é preciso entender o coração das pessoas de vez em quando… e, neste caso, entra aquela máxima: "deixa que dos meus cuido eu"… quem sabe os que dizem defender o Brasil a qualquer custo não se escondam no momento definitivo, e quem sabe se aqueles que mais criticam não serão os reais defensores…

  7. Os ditadores/crápulas derrubados nos últimos anos são fatos que corroboram com o que falo… fossem estes Srs estadistas e merecedores do seu posto, sendo democrático ou não, o povo estaria do seu lado… mas…

  8. Vc confunde as coisas e desvia o foco da conversa, meu primeiro comentário foi que países latino americanos da extrema esquerda e declaradamente antiamericanas (ou anti-imperialistas, como vcs gostam de falar), quando precisam de equipamentos militares vão comprar justamente as quem tem itens americanos, horas bolas vão comprar de outros fornecedores(US FREE) e parem de choradeira!!!

    Mas como o assunto tomou essa vertente, vou aplicar a treplica:

    "isso mostra o despreparo do cidadão em conviver numa democracia! mesmo falhas, as instituições devem ser respeitadas e aprimoradas, pois com certeza mesmo as solides das sua congeneres americanas e europeias tiveram suas falhas iniciais e apresentam algumas ainda hoje!"

    Respeitar é uma coisa e ser subserviente(Servir sem questionar e achar que todas as ordens estão corretas são características de uma pessoa subserviente.) é outra totalmente diferente, vivo numa democracia e lutarei para mante-la, e como cidadão que vota e paga impostos, tenho direito de não concordar com as atuais administrações seja (municipal, estadual, federal) e é dever e obrigação do cidadão cobrar destas autoridades, que nada mais é um representante (empregado) do povo, mas é melhor deixar o povão achar que eles são otoridades e intocáveis!!!

    E qualquer coisa tem o judiciário(rsrsrs…) para socorrer os ofendidos….

  9. Francisco o "eles" querem é que tornemos um cavalo de carroça, daqueles que usam uma viseira lateral que impedem o animal de olhar para os lados e para trás para não assustar com o transito, mas no nosso caso a viseira seve para que nós vermos somente aquilo que lhes interessa…

    O sonho de consumo "deles" e que o sistema se torne igualzinho o da Venezuela, onde se beneficiam da "democracia" para se perpetuarem no poder, e quem não concorde é traidor da nação, entreguista, vira-latas, pode ver que sempre os adjetivos são iguais….aqui e lá….

    E depois ficam choramingando equipamento padrão Otan!!!! rsrs…

Comments are closed.