O caça J-10 está entre as possíveis aquisições militares que a Venezuela está fechando com a China.

O governo venezuelano está negociando com a China a aquisição de novos aviões de treinamento de combate, transporte e de caça, segundo informaram fontes ligadas ao governo. As aeronaves chinesas, em alguns casos, substituirão modelos norte americanos com limitações operacionais, devido ao Estados Unidos limitarem o envio de peças de reposição.

O negpocio trata inicialmente sobre a aquisição de 7 novos aviões de treinamento de combate K-8W que elevará a frota existente para 24 unidades. Numa oportunidade anterior, o presidente Hugo Chávez anunciou a compra de um segundo lote de 18 unidades, mas finalmente a quantidade foi reduzida para 7.

Um segundo passo é a compra de cerca de 10 e 12 aeronaves de transporte Y-8. Estas aeronaves, segundo explicou o comandante geral da força aérea, General Jorge Arévalo Oropeza Pernalete, serão para complementar a frota de aeronaves C-130H Hercules atualmente em operação.

O caça Chengdu J-10 nas cores da Força Aérea da Venezuela.

Por último, foi decidida aquisição de aeronaves de caça J-10 para, eventualmente, substituir os caças F-16 de fabricação norte americana. O caça J-10 é um caça multimissão, supersônico, com capacidade para transportar até 6 toneladas de armamentos, entre bombas e mísseis. Em novembro de 2010, fontes chinesas informaram sobre uma possível venda de caças JF-17 para a Venezuela, com capacidade menor que o J-10.

A Fuerza Aérea Venezolana (FAV) dispõe há algum tempo de sistemas militares chineses, incluindo 17 aeronaves K-8W e dez radares móveis de longo alcance, sete do modelo JYL-1 e três JY-11.

Fonte: Notitarde – Carlos Hernández

Nota do Editor: Será que agora alguém no governo brasileiro acorda para o que está ocorrendo no país vizinho e tomam coragem para decidir pelos caças do “falecido” F-X2?

Anúncios

80 COMENTÁRIOS

  1. TIAGO ,

    a CHINA evoluiu muito a sua capacidade de desenvolvimento de projetos militares , mas não no nível de seus armamentos serem do mesmo nível ou superiores aos americanos, russos e de alguns países europeus , eles ainda estão alguns degraus abaixo , mas como diz o ditado quem acredita sempre alcança .

  2. tá legal ver a america latina se amando para se defender do grande Satã ( EUA), todas as nações latino americanas deveriam comprar armas da frança, russia, china, e de outras nações livres do grande Satã, isso sem falar em tentar fabrica as suas proprias armas , mesmo que seja através da tecnologia reversa, temos que estar preparados para o dia da grande batalha em que os povos latinos iram se levantar contra o grande Satã. Pois depois que ele, o grande Satã, acabar de sugar os petroleos dos arabes, se voltará com odio contra a america latina, que DEUS nos ajude.

  3. Seria possível o J-10 ser incluso no F-X3? (já que a China é atualmente nossa maior cliente externa).

    =)

  4. Caro OZEIAS , na teoria o armamento e as capacidades das aeronaves Chinesas são inferiores aos de fabricação Norte-Americana e Européia e até mesmo as russas! Mas e na prática? Será que são inferiores também,os Chineses vem investindo pesado em tecnologia militar a muitos anos sem fazer alarde de suas conquistas, fazem suas pequenas vendas de materiais leves como no caso da aviação pequenos caças e treinadores. Mas de alguns anos para cá este quadro está mudando novas aeronaves foram apresentadas ao grande público causando grande surpresa para as nações que subestimavam a sua capacidade de produzir materiais militares de ponta.

    Como ainda ninguém fez frente ao poderio Chinês,só nos resta aguardar os próximos episódios desta novela.

    Grande abraço.

    Tiago.

  5. Com os 6.000.000.000,00 que o Brasil vai pagar para os EUA em troca de 36 S.Hornet F-18, daria pra comprar uns 210 caças Chineses J-10.

    Em uma batalha cada (um) F-18 teria que derrubar (06) J-10 pra sairem vitoriosos, será que consegue ?

    Será que as vezes a quantidade não supera a qualidade superior ?

    .

    Na verdade acho que o Brasil deveria comprar 36 Gripens da Suécia que não tem muito a ver com os EUA.

    E mais uns 60 J-10 da china por mizeros 1,8 bilhoes, só pra garantir… e não ficar na mão de um só pais fornecedor de aviões.

    .

    DIVERSIFICAR a compra, é o segredo.

  6. Comprar armamentos dos EUA é o pior erro que um país pode tomar (vide Argentina).

    O ideal seria desenvolve-las.

    Não sendo possível, deve-se comprar da China ou Rússia. (Triste, mas esses países não tem relação direta com os EUA.

Comments are closed.