12 COMENTÁRIOS

      • Vi uma matéria que muita companhia já não utiliza esse termo, por alguns incidentes ocorridos, que foram percebidos antes de chegar na tal V1, mas por ser um "procedimento" adotado por tripulações, só era realmente decidida sobre a decolagem ou não, em cima da V1. O que poderia tornar tarde demais qualquer um dos processos. Mas não sei se era isso mesmo, faz tempo. Será que procede?

        Não estou criticando, só fazendo uma observação mesmo..

        Abçs

    • Depois de ver o vídeo me parece que na verdade o avião perdeu a sustentação, repare que ele cai exatamente após passar pela área de chuva e sem mudar em nada a atitude do avião… este fenômeno aí deve ser a "microburst," depois que o avião passa por ela recebe fortes ventos de cauda e perde a sustentação: https://icons.wxug.com/hurricane/2016/microburst-

      Ele não deveria nem ter decolado…

    • Ou granizo fez com que um ou os dois motores perdessem potencia. Ja aconteceu com um 737. De qualquer forma, creio que foi imprudente decidir decolar nesta tempestade, poderia ter esperado. A investigacao ira dizer o que realmente aconteceu. A evacuacao ocorreu de forma perfeita, por questao de minutos poderiam morrer todos queimados.

  1. Meu Deus que agonia assistir esse vídeo. Parece que é você quem está filmando.. nossa…

  2. Tanto neste quanto naquele episódio do Legacy fica uma certeza. A Embraer produz aeronaves muito bem construídas e muito resistentes, além de seguras. Um jatinho Legqcy tromba com um Airbus e sai quase ileso, só com a pontinha da asa danificada, pousa tranquilo,, enquanto o Airbus se desintegra. Agora um bichão desses aí despenca desse jeito e se salvam quase todos. Incrível, se pudesse só voava de Embraer.

    • Bartels, lembrando que foi com um Boeing 737, da GOL, que o Legacy se chocou. No mais, realmente as aeronaves da Embraer são muito robustas, preparadas para o intenso uso nas linhas regionais, caso que ocorre muito nos EUA. Lá são usadas intensamentes.

      • Realmente foi um Boeing. Mas que os aviões da Embraer são muito seguros, não há dúvida. Fatos como esse são boa propaganda para o produto pois fica gravado no imaginário. Acidente de avião que não vira trajedia é coisa raríssima.

  3. O vídeo é pavoroso. Nunca tinha visto um acidente aéreo da perspectiva do passageiro sobrevivente.
    O estado da aeronave ao final me lembrou o do Boeing 772ER da Asiana que se acidentou no aeroporto de San Francisco em 2013, guardadas as proporções e diferenças, evidentemente.
    Importante é não termos mortes. Esses passageiros ganharam uma segunda chance do Universo.

Comments are closed.