Foto do A321 da Turkish Airlines após ter sua cauda arrancada pelo winglet do A330 da Asiana.

A aeronave Airbus A330-323 (HL7792) da companhia sul-coreana Asiana Airlines colidiu no solo, no dia 13 de maio, com a cauda do Airbus A321-231 (TC-JMM) da Turkish Airlines, quando taxiava no pátio do Aeroporto de Istambul/Atatürk, na Turquia. Um vídeo das câmeras de segurança do aeroporto registrou o momento da colisão.

O A321 tinha acabado de chegar de Ercan, para cumprir o voo TH969 e seguiu para o Portão 218 do Terminal A, as 14:47 UTC, mas parou 30 metros antes da posição determinada no portão.

O A330 estava iniciando o táxi para posição de decolagem, para cumprir o voo OZ552 com destino a Seul. O ‘winglet’ da asa direita então atingiu o estabilizador vertical do avião turco, praticamente cortando ele, e provocando a movimentação do A321, que estava sem passageiros a bordo. A ponta da asa do A330 também ficou danificada.

Os bombeiros foram enviados para o local. Os passageiros do avião sul-coreano foram desembarcados e foram registrados quaisquer acidentes pessoais.

Ambas as aeronaves serão analisadas por uma comissão que foi nomeada pelas autoridades turcas, e depois serão entregues aos serviços de manutenção de cada companhia.

5 COMENTÁRIOS

  1. Só lembrando: O pior acidente aeronáutico da história ocorreu nas Ilhas Canárias, dois Jumbos colidiram no solo também.

    • Mas bem diferente desse acidente. Nas Ilhas Canarias diversos aviões estavam esperando o nevoeiro passar para poder decolar. Foi dado autorização para decolagem, mesmo com as condições péssimas de visibilidade. Como o aeroporto de Tenerife não tinha radar de solo os controladores estavam meio que perdidos, não sabendo a localização exata dos aviões. Um Boeing 747 da KLM foi autorizado a taxiar pela pista no mesmo instante que outro 747 da Pan Am foi autorizado a decolar. Com os dois aviões na mesma a tragedia era inevitavel.

Comments are closed.