Vinte e seis passageiros e seis tripulantes morreram na queda da aeronave russa An-26, de acordo com o Ministério da Defesa russo.

Um avião de transporte militar Antonov An-26 da Força Aérea Russa caiu nesta terça-feira (06/03), quando chegava para pouso na Base Aérea de Hmeymim, na província de Latakia, na Síria, matando os 33 passageiros e seis tripulantes, conforme relatado pelo Ministério de Defesa da Rússia. Veja na matéria o vídeo do momento do acidente.

Embora a região onde o avião caiu fique a cerca de 300 km da região de Guta, onde ocorrem nos últimos dias violentos combates entre o governo sírio e rebeldes, fontes governamentais russas disseram em Moscou que o avião havia sofrido uma grave pane minutos antes do pouso, e que a aeronave caiu a cerca de 500 metros da cabeceira da pista.

O Antonov An-26 envolvido neste acidente tinha a matrícula RF-92955, e fazia parte da frota deslocada na Síria responsável pelo transporte de pessoal das Forças Armadas Russas e também pelo reabastecimento das bases militares controladas pelas forças enviadas por Moscou.

A Rússia é considerada a principal aliada do presidente sírio, Bashar Al-Assad, na guerra que já dura quase sete anos. Os russos mantém base aérea de Hmeimim desde o fim de agosto de 2015.

Nos últimos três anos, a Rússia já perdeu dois bombardeiros e dois helicópteros militares. Contudo, o acidente aéreo mais grave relacionado com a intervenção das forças militares russas na Síria ocorreu em dezembro de 2016, quando um Tupolev Tu-154 caiu após a decolagem do Aeroporto de Sochi, na Rússia, em direção à Síria, levando a bordo o famoso Coro Alexandrov Ensemble que iria realizar um concerto de Natal para os militares deslocados, precisamente na província síria de Latakia. Morreram todos 84 passageiros e seis tripulantes a bordo.

Anúncios

12 COMENTÁRIOS

  1. Condolências aos familiares.

    Parece que ele perdeu sustentação de forma repentina.

    Lembra aquele fenômeno que chamam de tesoura de vento.

    Trágico.

  2. Este AN 26 e o TU 154 , podem colocar na conta do ministério da defesa Russo , é muita irresponsabilidade manter dinossauros como estes ainda operando…sei que eles tem projetos de cargueiros ,pequenos ,médios e grandes em andamento ,mas e preciso dar prioridade a substituicao destes dinossauros ..

    • O An-26 ainda vai voar por muitos anos, o seu substituto ainda está em fase final de construção do protótipo, é só questão de ir fazendo a manutenção adequada.
      E quanto o Tu-154, existem unidades com menos de 10 anos de uso que ainda tem muito a voar com segurança.

  3. Acidentes militares de EUA e Rússia com vitima nos últimos 12 meses… (Podem não está 100% atualizado minha fonte)
    Rússia.
    02/18- Su 25 (fogo inimigo)
    06/8- AN 26
    12/17- MI 24
    10/17- Su 24
    38 mortos
    EUA
    11/17- C2A
    09/17- V22
    7/17- KC 130T
    04/17-UH 60
    03/17- V- 28A
    08/17-UH 60
    11/17- T 38
    10/17- T45
    09/17- supostamente um Su 27.
    35 mortos..
    Tanto americanos como Russos que são a forças que mais voa no mundo , as vezes comete erros em manter aviões muito antigos na ativa..e acaba pagando caro..

  4. Eu me lembrei do meu instrutor de voo nos treinamentos de pane em 1982, sempre dizia que era melhor um pouso controlado fora da pista do que estolar tentando chegar na pista.
    Me pareceu o caso, a tentação de chegar na pista é muito grande e embaralha a mente do piloto.

      • Sou piloto privado, na FAB fui Oficial Intendente e voei só T-23 Uirapuru em 1982 e 1983.

        • Pô, legal. Meu sonho sempre foi a caça, porém não estudei pra isso e meu último ano pra prova da AFA foi 2016.

          Abraço!

  5. Um acidente aéreo sempre é triste. Mas que sirva de exemplo para que os erros não sejam cometidos de novo. Apesar de não conhecer o terreno sobre o qual ele voava, melhor teria sido pousar antes da pista e não tentar chegar nela sem sustentação nem energia suficientes. O caso de ser uma aeronave muito antiga deve ser levada em consideração mas nem sempre a falha é da máquina, e somente após uma investigação isenta ela poderá ser apontada, ou não….e por ser aeronave militar a chance de sabermos as razões da queda não é muito provável.

  6. Esse video é de um acidente com a mesma aeronave em Saratov e não na Siria em julho passado.

  7. Realmente parece que perdeu a sustentação, quase como uma pedra. Que coisa horrível deve ser. Condolências aos familiares.

Comments are closed.