O jato elétrico Lilium, em tamanho real, durante o primeiro voo de teste.

A empresa Lilium surgiu em 2016 como uma startup de aviação com ambições muito elevadas, revelando planos para desenvolver uma aeronave elétrica de cinco lugares que possa decolar verticalmente, mudar para voo horizontal em voo e cobrir distâncias consideráveis ??antes de recarregar. A empresa agora deu um passo significativo para alcançar esse objetivo, completando um voo de um protótipo em escala real de seu jato Lilium pela primeira vez.

A Lilium, sediada na Alemanha, surgiu de uma incubadora de empresas na Agência Espacial Européia (ESA) com o objetivo de desenvolver uma resposta limpa e silenciosa ao problema do congestionamento urbano. Embora obviamente não exista uma solução única para isso, a abordagem de Lilium foi eliminar o problema com um táxi voador totalmente elétrico que pode ser chamado por meio de um aplicativo de smartphone.

O vídeo abaixo mostra o jato Lilium Jet em tamanho real pela primeira vez:

A aeronave poderia descer e pousar em plataformas fixas em torno de cidades e regiões, e transportar os passageiros para o seu destino, ou próximo a ele, sem aumentar a poluição, o barulho e o tráfego da cidade no solo. Em vez dos 55 minutos necessários para viajar do aeroporto JFK para Manhattan de carro, o jato Lilium poderia, teoricamente, levar os passageiros em cinco minutos. Ou viajar de Nova York para Boston em uma hora, é outra possibilidade.

Com trem de pouso retrátil, controles fly-by-wire e um total de 36 motores a jato elétricos, o jato Lilium é capaz de decolar verticalmente em espaços confinados, direcionando o fluxo de ar para baixo. Ele pode então deslocar esses flaps para direcionar o fluxo de ar sobre as asas para impulsionar a aeronave para frente horizontalmente. Neste estado, o jato aparentemente poderá viajar a 300 km/h (186 mph) e cobrir 300 km (186 mi) sem precisar recarregar.

Em abril de 2017, a Lilium conseguiu demonstrar essa manobra de transição no ar, do modo pairado para voo horizontal, com um protótipo de dois lugares. Mais tarde, naquele mesmo ano, arrecadou US$ 90 milhões em financiamento para avançar no desenvolvimento do protótipo de cinco lugares e hoje revelou os frutos desse trabalho. A revelação segue o voo inaugural do jato Lilium Jet no início deste mês, onde a aeronave foi controlada remotamente a partir do solo para decolar e pairar acima de sua área de pouso.

“Enquanto um voo inaugural é sempre um momento importante para um negócio, o Lilium Jet apresentou o desempenho esperado e respondeu bem às nossas estimativas”, diz Daniel Wiegand, co-fundador e CEO da Lilium. “Nosso programa de testes de voo agora continuará com manobras cada vez mais complexas à medida que olhamos para o nosso próximo grande objetivo de alcançar o voo de transição, que é quando a aeronave se move perfeitamente do voo vertical para o horizontal”.

A Lilium espera que seus táxis aéreos atendam cidades do mundo todo até 2025, onde o custo por viagem seria comparável ao de um táxi tradicional. No entanto, ele planeja iniciar os testes mais cedo do que isso e, apesar de seu otimismo, como os reguladores de tráfego aéreo irão acomodar esses planos é uma incógnita.

“Sonhamos com um mundo onde qualquer um pode voar onde quiserem, quando quiserem”, diz Wiegand. “Nós investimos uma quantidade enorme de pensamento e cuidado em projetar uma aeronave e um serviço que nos permitirá entregar isso, atendendo às demandas da sociedade por viagens aéreas urbanas que são silenciosas, seguras e ambientalmente positivas.”

Anúncios

1 COMENTÁRIO

  1. E eu achando os desenhos que tinha aviões com 50 motores um coisa patetica… Para o bem dos meus olhos, espero que esses projetos fracassem!

Comments are closed.