O Boeing 747-100, o mais antigo que estava em serviço, realizou seu último voo neste dia 15 de novembro. (Foto: GE Aviation)

A primeira aeronave plataforma de testes de voo Boeing 747 da GE Aviation fez seu voo final hoje, desde o local da Operação de Teste de Voo de Victorville, Califórnia, até o Pima Air and Space Museum em Tucson, Arizona. A aeronave doada se juntará a mais de 350 aeronaves históricas no museu que é um dos maiores museus de aviação e espaço não-governamentais do mundo.

A aeronave “Queen of the Skies”, prefixo B747GE, número 25 da linha de produção, e com 48 anos de serviços prestados, partiu para seu último voo e seu destino final com Gary Possert nos comandos, um dos pilotos de teste originais do Boeing 747-100. No vídeo abaixo, a aeronave parte de Victorville.

A aeronave era a mais antiga 747 em serviço ativo, saindo da linha de montagem em 17 de outubro de 1969 e fazendo seu primeiro voo com a Pan American World Airlines em 3 de março de 1970. A GE Aviation adquiriu a aeronave em 1992 depois que a Pan Am voou com ela como “Clipper Ocean Spray” por 21 anos. A aeronave voou um total de 90.000 horas e 19.251 ciclos.

A transformação de aeronaves de passageiros em uma plataforma de testes voadora exigiu modificações significativas, incluindo a remoção de assentos, o fortalecimento da asa esquerda e cauda para testes de voo e instalação de sistemas de dados. A aeronave forneceu dados de voo críticos para mais de 11 modelos distintos e 39 motores, incluindo motores para aeronaves widebodyé como os GE90, GEnx e Engine Alliance GP7200, motores CF34 para jatos regionais, motores para aviões narrow body como CFM56 e LEAP, e o Passport para aviação executiva. A GE Aviation voou no voo de teste final em 25 de janeiro de 2017, no vídeo que pode ser visto abaixo.

Em 2010, a GE adquiriu uma aeronave B747-400 da Japan Airlines, que foi convertida na Plataforma de Teste de Propulsão (PTP). Alimentado pelos motores CF6-80C2 da GE, o novo PTP oferece melhores recursos e sistemas integrados aprimorados em comparação com o antigo banco de ensaios em voo. O PTP voou em missões para os motores LEAP e GE9X.

2 COMENTÁRIOS