O Vulcan XH558/G-VLCN ficará no Aeroporto Robin Hood, Doncaster Sheffield pelos próximos seis meses. (Foto: Glenn Beasley)

A última aeronave Vulcan em condições de voo, o XH558, deve passar o próximo semestre baseado no aeródromo que uma vez serviu para as missões de Alerta de Reação Rápida (QRA) durante a época do Guerra Fria. Agora o mais recente aeroporto comercial do Reino Unido, o Doncaster Sheffield, ou Aeroporto Robin Hood, é a antiga Base da RAF de Finningley, uma vez ‘lar dos Vulcans’. Veja a seguir o vídeo (sem som) da chegada em Doncaster.

O acordo para basear o Vulcan em Doncaster durante o próximo verão no hemisfério norte poderá se o primeiro estágio no desenvolvimento de um centro de visitantes que eventualmente estará ligado a uma unidade que inspire a próxima geração de engenheiros e técnicos. “Nós estamos empolgados que o último Vulcan tenham retornado para sua casa,” disse o CEO da Vulcan to the Sky Trust, Dr. Robert Pleming. “Nós todos sentimos que algo muito especial poderá ser criado aqui mas eu devo enfatizar que estes são dias iniciais nas discussões.”

Amplamente reconhecido como um ícone da inivação tecnológica dos britânicos e um importante foco educacional para engenheiro e na educação sobre a Guerra Fria, o XH558 foi recolocado em condições de voo pela Vulcan to the Sky Trust após um colossal esforço de arrecadação de verba em mais de 10 anos. Hoje o Vulcan é o único do mundo em condições de voo e a mais complexa aeronave histórica britânica a ser operada fora da RAF. Ela custa cerca de £2 milhões por ano para ser operada e não recebe verbas do governo, tornando ela totalmente dependente de suporte público.

O Vulcan se apresenta e é mantido em voo apenas com doações de entusiastar da aviação. (Foto: Glenn Beasley)

No ano passado, o XH558 atingiu o recorde de disponibilidade, muito maior que jatos militares modernos, permitindo que mais de dois milhões de espectadores pudessem ver ele voar. Esse ano, se conseguir arrecadar fundos suficientes, a organização espera que mais de três milhões de pessoas possam se deliciar com suas incríveis apresentações enquanto o bombardeiros viaja para mais shows aéreos, em mais locais pelo Reino Unido.

O Avro Vulcan XH558 já parado no pátio do Aeroporto Doncaster. (Foto: Mike Kerr)

O Avro Vulcan XH558 foi fabricado em Woodford, próximo a Manchester, pintado numa cor branca ‘anti-flash’ e entregue para Base da RAF de Waddington, Lincolnshire, em julho de 1960. Um ano depois ele foi transferido para Finningley onde ficou baseado pelos próximos oito anos. O piloto chefe do Vulcan to the Sky, o Squadron Leader Martin Withers voou os bombardeiros Vulcans (incluindo o XH558) a partir dessa base entre 1972 e 1982, mas ficou conhecido como o “Black Buck One”, comandante da famosa primeira missão do Vulcan em 1982 para as Ilhas Falklands. No ponto alto da famosa viagem de 8.000 milhas entre a base a as Falklands, onde eram exigidos onze reabastecimentos em voo com aeronaves Victor, Withers e sua tripulação lançaram as bombas que sinalizaram o começo do fim da Guerra das Falklands/Malvinas.

19 COMENTÁRIOS

  1. OZEIAS disse:

    30/03/2011 às 10:10 PM

    Caro Ozéias, mesmo durante a guerra das Malvinas em 82,eu já tinha lido nos noticiários sobre o ocorrido, pois na época eu estava prestando o serviço militar obrigatório numa Organização militar aqui em SP.

  2. Poucos podem se lembrar mas houve um incidente com essa aeronave, durante a Guerra das Malvinas, que teve de pousar no Rio de Janeiro, provavelmente na base de Santa Cruz, não me lembro.
    O governo brasileiro permitiu o pouso sob algumas condições.
    O Brasil tinha posição favorável à Argentina e então exigiu que a aeronave pudesse apenas ser abastecida e não se retornasse aos bombardeios nas Malvinas.

Comments are closed.