Caça J-15 “Flying Shark” prestes a decolar do porta-aviões Type 002 Shandong da Marinha da China.

Nesta semana, um caça embarcado J-15 “Flying Shark” decolou do porta-aviões Type 002 Shandong (casco número 17), demonstrando as boas condições do navio de guerra após sua comissão na Marinha do Exército de Libertação Popular da China (PLAN).

Vídeos do avião de caça J-15 em testes no Shandong, foram mostrados pela Estação Central de Televisão da China (CCTV) menos de três semanas depois que o navio de guerra desenvolvido no país entrou em serviço na parte sul da China.

A Marinha do Exército de Libertação Popular planeja ter uma frota de quatro grupos de ataque de porta-aviões e intensificou o treinamento de pilotos a jato no ano passado, optando por treinar cadetes de universidades aeronáuticas navais em vez de recrutar pilotos experientes da força aérea.

A China passou mais de uma década desenvolvendo o J-15, com base no protótipo de um caça russo bimotor de quarta geração Sukhoi Su-33 de superioridade aérea – um projeto com mais de 30 anos.

O J-15 é o avião de caça ativo mais pesado do mundo, mas o único caça da marinha chinesa.

Wu Qian, porta-voz do Ministério da Defesa Nacional da China, disse durante uma entrevista coletiva que, desde que o navio Shandong foi comissionado, continuará a realizar trabalho experimental e treinamento de formação, de acordo com os planos. Ele promoverá a formação de capacidade sistemática de combate por meio de treinamento.

O porta-voz acrescentou que a China elaborará um plano para a construção de porta-aviões com base em suas próprias necessidades de segurança nacional e desenvolvimento de tecnologia de equipamentos.

Porta-aviões Type 002 Shandong.

A construção do porta-aviões Tipo 002 Shandong começou em novembro de 2013. Foi lançado em abril de 2017 em um estaleiro na cidade de Dalian, na província de Liaoning, nordeste da China, e conduziu seu primeiro teste marítimo em maio de 2018. O porta-aviões foi entregue e comissionado em 17 de dezembro. O Shandong é o primeiro porta-aviões chinês projetado, construído e equipado de forma independente.

A comissão do navio de 50.000 toneladas ocorreu quando Pequim enfrenta tensões com Taiwan auto-governada, bem como com os EUA e vizinhos regionais em torno das águas contestadas.

O mais recente porta-aviões foi batizado de Shandong em homenagem a uma província na costa leste da China porque a região possui a primeira base de porta-aviões do país, disse o analista militar Lijie ao jornal estatal Global Times.

O primeiro porta-aviões de Pequim, o Liaoning, é um navio ucraniano da era soviética reajustado e com o nome da província onde foi reformado. Entrou em serviço em setembro de 2012.

O país está construindo um terceiro porta-aviões, que será equipado com convés totalmente plano e um sistema de lançamento de aeronaves eletromagnéticas, de acordo com reportagens anteriores.

Anúncios

1 COMENTÁRIO