O drone autônomo chinês EHang 184 durante voo com passageiro no dia 6 de fevereiro de 2018.

A empresa chinesa EHANG, líder mundial em tecnologias de veículos aéreos não tripulados (UAV), revelou imagens dos últimos voos de teste de suas aeronaves de passageiros autônomas ou Veículos Aéreos Autônomos (AAV). A série EHANG 184 é o primeiro drone de passageiros do mundo capaz de transportar uma única pessoa em velocidades de até 130 km/h e em condições de tufão nível 7. Esses voos de teste tripulados são apenas os mais recentes em uma série de testes para garantir que o EHANG 184 AAV seja seguro e pronto para uso público em um futuro próximo.

Entre os cerca de 40 passageiros que ajudaram nesta fase de teste crucial, estavam WANG Dong, vice-prefeito de Guangzhou, e o fundador e CEO da EHANG, Huazhi Hu. “Realizar voos de teste tripulados nos permite demonstrar a segurança e estabilidade de nossos veículos”, disse Hu. “O que estamos fazendo não é um esporte extremo, então a segurança de cada passageiro sempre vem primeiro. Agora que testamos com sucesso o EHANG 184, estou muito animado para ver o que o futuro nos impõe em termos de mobilidade aérea”.

Com o recém-desenvolvido EHang 184, o que todos os passageiros precisam fazer é entrar na cabine pequena e prender seus cintos de segurança e o sistema de voo automático, em seguida, assume o controle. O EHang 184 pode levar uma pessoa que pesa até 100 quilos em um voo de 23 minutos no nível do mar a uma velocidade de 100 quilômetros por hora.

Hu fundou a EHANG em 2014 e, desde então, mais de 150 engenheiros técnicos realizaram milhares de voos de teste, incluindo um teste de subida vertical que atingiu até 300 m, um voo de teste carregando aproximadamente 230 kg, um voo de teste em rota que cobriu 15 km e um teste de voo cruzeiro em alta velocidade que atingiu 130 km/h.

“Estamos desenvolvendo e testando tecnologia de veículos aéreos há algum tempo, e finalmente estamos no estágio de voo de teste para o AAV. Tem sido um grande sucesso”, disse Hu.

Os drones custariam entre US$ 200 mil e US$ 300 mil. No ano passado, a cidade de Dubai anunciou um plano para cooperar com a EHang para desenvolver táxis autônomos voadores que levariam pessoas pela cidade.

Apesar deste sucesso, o EHANG 184 AAV ainda verá melhorias adicionais. Mais ênfase será colocada na melhoria da experiência do passageiro e na adição de um controle manual opcional, oferecendo aos passageiros uma experiência em pilotagem ao poder escolher a opção de operar o veículo manualmente. Além disso, a empresa já desenvolveu e testou um AAV de 2 lugares com uma carga útil de até 280 kg.

Mas quando esses drones de passageiros estarão prontos para uso público? “Este é um processo passo a passo”, comentou Hu, “e na EHANG, temos nosso próprio roteiro. No que diz respeito ao desenvolvimento e aplicação de qualquer tecnologia transformadora, primeiro a inovação tecnológica faz um impacto, então as políticas relevantes são criadas e desenvolvidas. Isso continua a impulsionar o desenvolvimento da indústria”.

O drone EHang 184 havia sido apresentado na CES 2016.

Em 2017, a EHANG recebeu a certificação do AS9100C, um sistema de gerenciamento de qualidade amplamente adotado e padronizado pela indústria aeroespacial internacional, e seu AAV obteve a Licença de voo especial para veículos aéreos civis emitida pela CAAC (Administração de Aviação Civil da China). Além disso, a EHANG está trabalhando em estreita colaboração com a CAAC para estabelecer conjuntamente os padrões relevantes de aeronavegabilidade para os AAVs transformadores como um importante representante industrial do Comitê de Especialistas Técnicos da CAAC, criando políticas e padrões industriais melhorados e sistemáticos e promovendo o desenvolvimento da indústria.

Anúncios

8 COMENTÁRIOS

  1. Tem que ter coragem para andar de drone, não por ser chinês, mas pelo conceito da coisa, independente de quem tenha sido o construtor.

  2. Prefiro andar de drone chinês do que com metade dos taxistas. Altas emoções.

  3. Muito legal. Mostra o avanço chinês na área.
    Só achei perigoso as hélices expostas. Deveria ter uma proteção.

  4. A gente tem que admitir: a China já é uma realidade

    Negar isso é se enganar

  5. Quero ver um troço destes fazer um pouso duro, o passageiro sair correndo e não perder as pernas.

Comments are closed.