Programação contou com exposição de aeronaves, apresentação da Esquadrilha da Fumaça e paraquedismo.

Mais de 70 mil pessoas participaram da edição 2018 do Portões Abertos da Ala 1, em Brasília (DF), neste domingo (2). Durante todo o dia, o público conferiu de perto as atividades desenvolvidas pela Força Aérea Brasileira (FAB), com uma programação que incluiu exposição de aeronaves, carros antigos, demonstrações aéreas, paraquedismo e shows musicais.

A principal atração foi a apresentação da Esquadrilha da Fumaça. Durante mais de 30 minutos, as sete aeronaves A-29 Super-Tucano do grupo realizaram suas manobras no céu da Capital Federal e surpreendeu a quem assistia.

A demonstração deixou o servidor público Orlando César Souza Lima e o filho Felipe, de 4 anos, impressionados. “O avião que eu mais gostei foi esse de hélice no nariz”, opinou o garoto, em referência ao A-29. “Uma ótima oportunidade para conhecer melhor a FAB”, completou o pai.

A réplica em tamanho real do Gripen NG, o caça sueco adquirido pela FAB, também atraiu milhares de pessoas para um dos hangares da Ala 1. Do lado de fora, o público também pôde conhecer aeronaves militares usadas na Defesa Aérea, como o caça F-5M; o avião-radar E-99, empregado na vigilância do espaço aéreo brasileiro, especialmente nas regiões de fronteira; e os aviões de transporte C-95 Bandeirante, C-97 Brasília, VC-2 Embraer 190 e VC-99 Legacy. Para as crianças, foi montado um aeroporto com miniaturas de aviões militares da Força Aérea.

Apresentações da banda de música da FAB, dos cães treinados do Grupo de Segurança e Defesa da Ala 1, e as demonstrações de simulações de resgate completaram a agenda do domingo.

Paixão

Fascinado pela aviação, o pequeno Augusto Gomes de Matos Costa, de 6 anos, diz que esperou o ano inteiro para esse dia chegar. Ele conheceu de perto o avião da Esquadrilha da Fumaça e disse que ficou ainda mais convicto de que será um piloto quando crescer. “É difícil saber o que eu vi de mais legal aqui hoje”, falou.

A empresária Laila Serra também ficou empolgada com as atrações dos Portões Abertos, uma vez que, segundo ela, são raras as oportunidades de estar em contato com o mundo da aviação. “É muito apaixonante ver tudo de perto, poucas pessoas têm essa chance”, declarou.

Aproximação

O Comandante da Ala 1, Brigadeiro do Ar Ary Soares Mesquita, acredita que esta é uma ocasião que a FAB possui para estar mais próxima da comunidade. “A nossa intenção, como acontece em todas as Alas, é trazer a sociedade para conhecer nosso trabalho, ver nossos aviões, nossas atividades em solo. São várias atividades diferenciadas que trazem o público para perto da Força Aérea”, disse.

Segundo o oficial-general, a grandiosidade do evento exigiu mais de quatro meses de preparação e, este ano, contou com parcerias com órgãos públicos do Distrito Federal para aprimorar o acesso da população até o local. “Até linhas de ônibus regulares conseguimos colocar aqui dentro para minimizar problemas de trânsito”, explicou.

Próximos eventos

A nova Esquadrilha Fox.

A FAB realizará Portões Abertos durante todo o ano em diversas regiões do país. Na Ala 2, em Anápolis (GO), o evento ocorre no dia 8/9; na Ala 5, em Campo Grande (MS), no dia 9/9; na Ala 3, em Canoas (RS), no dia 12/10; e, na Ala 8, em Manaus (AM), no dia 14/10.

Também haverá Portões Abertos, no dia 30/09, no Parque de Material Aeronáutico (PAMA-LS), em Lagoa Santa (MG); no dia 20/10 no Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), em São José dos Campos (SP) e, por fim, nos dias 20 e 21/10, no Museu Aeroespacial, no Rio de janeiro (RJ). A entrada de todos os eventos é gratuita.


Fonte: Agência Força Aérea, por Tenente Jonathan Jayme – Edição: Agência Força Aérea
Fotos: Sargento Bianca Viol/CECOMSAER e Soldado Wilhian Campos/CECOMSAER – Video: Santiago Moraes/CECOMSAER

5 COMENTÁRIOS

  1. A fab podia pedir a visita de aeronaves americanas né ou então dos nossos grandes parceiros suecos, não sei como funciona, se tem que pagar o deslocamento ou se é tudo na parceria, só sei que não me desloco pra um domingo aéreo pra ver somente a esquadrilha e o GTE.

  2. Eu adoro shows aereos e creio que é uma grande oportunidade para as FAs demonstrarem seu trabalho e a aumentar interaçao com o cidadao. Pena que, por falta de recursos, tanto materiais quanto financeiros, esses shows resumem-se praticamente a esquadilha da fumaça.
    Me lembro de Portoes Abertos em Marte(SP) no final dos anos 90 e inicio de 2000 que se apresentavam aeronaves militares de diversos tipos, com inúmeras passagens performáticas e aeronaves civis como um 737 da TAM que chegou a fazer um toque e arremetida ou o saudoso Bufalo exibindo seu potencial em manobras de pousos extremamente curtos, além de material belico como anti-aéreas, armas, bombas e misseis e possibilidade de entrar em caças e outros avioes em exposiçao estática.
    As apresentaçoes de 7 de setembro tambem eram recheadas de sobrevoos com helicopteros e avioes dando um show.