Aeronaves estão operando a partir de Porto Velho (RO). (Foto: Thallys Amorim)

A Força Aérea Brasileira (FAB) emprega, a partir de hoje (24/08), duas aeronaves C-130 Hércules no combate aos focos de incêndio na Amazônia, partindo de Porto Velho (RO).

As aeronaves são operadas pelo Primeiro Esquadrão do Primeiro Grupo de Transporte (1º/1º GT), atualmente sediado na Ala 11, no Rio de Janeiro (RJ). A FAB integra o esforço conjunto, coordenado pelo Ministério da Defesa, no combate aos incêndios que atingem a região Amazônica..

O C-130 conta com o sistema chamado MAFFS, do inglês Modular Airborne Fire Fighting System. O equipamento é composto por cinco tanques de água e dois tubos que se projetam pela porta traseira do avião, podendo carregar até 12 mil litros de água. Para realizar a missão, o avião tem que sobrevoar a área do incêndio a uma altura de 150 pés (aproximadamente 46 metros de altura).

O lançamento, por meio de pressão, dura sete segundos e a própria inércia se encarrega de espalhar o líquido sobre o fogo, por uma linha de 500 metros. Após despejar a água, a aeronave retorna para Porto Velho, ponto de apoio, onde receberá um novo carregamento.

Apoio

A FAB já prestou apoio a outros combates a incêndio no Brasil e no exterior. Em novembro de 2015, um Hércules e um helicóptero H-34 Super Puma foram empregados em um incêndio que ocorreu na Chapada Diamantina (BA). Em janeiro de 2017, também foi empregado um C-130 Hércules em combate a incêndio no Chile. Nessa oportunidade, foram lançados mais de 500 mil litros de água na região de Bío-Bío, uma das mais afetadas. Ainda em 2017, a FAB empregou duas dessas aeronaves no combate ao incêndio na Chapada dos Veadeiros (GO).


Fonte: Agência Força Aérea, por Tenente Cristiane

Anúncios

6 COMENTÁRIOS

  1. Apesar de um certo exagero por parte da mídia mundial, e mais notadamente por parte dos grupos mais poderosos da mídia brasileira que estão furiosos por perderem algumas mamatas das quais usufruiram por décadas, e da atitude terrorista do almofadinha Macron querendo usar a situação para tentar barrar o acordo comercial entre UE e Mercosul, algo no qual já fracassou pois Inglaterra, Alemanha e Espanha declararam que não vão bloquear o acordo, inclusive com uma declaração "tapa com luva de pelica" de Boris Johnson sobre o francês, e com Trump confirmando forte apoio ao Brasil, acho que toda esta pressão é no fim das contas muito bem vinda pois vai obrigar nosso verdadeiramente negligente país a mudar seus paradigmas de forma contundente.

    E espero que isto também ajude a impulsionar uma mudança nas tremendamente irresponsáveis e inconsequentes posturas do nosso Presidente, tanto interna quanto externamente, e no qual votei unicamente para impedir a volta da OrCrim (maldita imaturidade e falta de inteligência deste povo que se deixou levar para os extremos da tal "polarização").

    Já é hora de passar a se comportar como um Presidente e aprender a ser um Estadista de verdade.

  2. Saudades de 2018, quando o ar era puro e pinheiros por todo canto, não havia desmatamento nem queimadas, as girafas, os ursos polares e os dinossauros corriam livres pela amazônia, o céu de São Paulo era límpido e as estrelas brilhavam forte a noite e o rio Tietê era potável!

  3. Isso tudo é uma cortina de fumaça (desculpem o trocadilho) para interesses obscuros de muitos organismos internacionais e também de partidos esquerdistas nacionais que seguem a cartilha globalista esquerdista.
    Esse bando não tem escrúpulos, agem como se falassem para um grupo de acéfalos que não têm nenhuma outra referência de informação.
    Praticam um verdadeiro terrorismo midiático. Quando querem usam qualquer coisa, até mesmo fenômenos naturais ou corriqueiros para distorcer a verdade, aliás a verdade para esses terroristas é o que menos importa.
    Parece o Brasil foi descoberto em 1500 mas a Amazônia só agora em 2019.. Onde estavam todos esses guerreiros defensores da natureza nos outros anos?
    Dr. Enéas tinha razão. Não querem o bem da Amazônia, querem os bens da Amazônia.
    Que sirva de alerta as nossas Forças Armadas.

  4. O KC-390 será dotado com esses sistema? Acredito não ser um sistema muito caro de se adquirir, manutenir e operar. Como já se sabe QUE TODOS OS ANOS ACONTECEM QUEIMADAS nessas regiões, acredito que seria um investimento, se fossem adquiridos 28 sistemas iguais para todos os KC-390.

  5. A FAB é o xemplo claro de um órgão público, ficam estáticos, sem atitude, sem iniciativa até que o caldo entorna e dai vão procurar o que fazer. O negócio tá queimando a meses, e o Governo se vê refém, vendido, quando poderia ter agido para evitar dar aos urubus estrangeiros a justificativa que procuravam pra retalhações comerciais. O garoto de prédio, criado pela tia, do Macron, que casou com a professora, aproveitou a oportunidade que os agricultores franceses e pecuaristas irlandeses procuravam, pra melar com o acordo de livre comércio entre Mercosul e União Européia. O presidente francês foi infantil e começou um efeito dominó calculado de fake news mundo afora. Era tudo que a eswuerda e ONGs desjavam neste momento. O Governo Brasileiro tem que agir com inteligência e deixar os urubus cairem na armadilha de um boiocote a produtos brasileiros. Obviamente, que existirá reataliação por parte do Brasil. E os europeus acabarão pagando mais caro pelo alimento, e carne do Brasil. O Brasil não depende da Europa para nada. E cada espaço deixado aqui será ocupado por americanos e chineses. Quem perderá serão os europeus. Digitem no Google "CO2 emission per capita" e verão que um europeu emite o dobro de CO2 que um brasileiro. Hipocrisia total como no caso da Noruega que fez sua riqueza com o petroleo extraido do mar do Norte e hoje posa como os verdes, ambientalistas. A Alemanha tem ainda sua base de geração de energia no carvão. Mas o povo de coqui samurai, rastafari, piercing no nariz e maconha no bolso pensa que Europeu quer proteger o índio e árvores da Amazônia. O maior problema de nosso povo é o analfabetismo funcional, onde não se aprofundam em nada e formam sua opinião com base na chamada da matéria, manchetes, títulos de textos e acabam por ai.