O T129 ATAK voando no Forte Ricardo Kirk.

O helicóptero de combate turco T129 ATAK, desenvolvido pela Turkish Aerospace Industries (TAI), desembarcou no Brasil no dia 22 de março, e hoje realizou um primeiro voo no país, no Forte Ricardo Kirk.

Uma aeronave Il-76 da Aviacon Zitotrans (RA-76502), procedente da Turquia com escala técnica na Ilha do Sal, trouxe o T129 dentro do compartimento de carga e pousou em São José dos Campos na manhã do dia 22 de março.

No próximo dia 26 de março, o helicóptero T129 demonstrará as suas capacidades e desempenho ao Exército Brasileiro, convidados e imprensa na sede do BAVEx em Taubaté. No dia 28 o helicóptero será apresentado no Corpo de Bombeiros de Brasília e depois será levado ao Rio de Janeiro, onde será exposto na LAAD, entre os dias 2 e 5 de abril no Riocentro. O Cavok Brasil estará presente no evento do dia 26 em Taubaté.

O T129 Atak é um helicóptero bimotor de ataque, com dois lugares em tandem, especificamente projetado para fins de combate e reconhecimento. Sendo derivado do Leonardo A129 Mangusta, o modelo incorpora sistema aperfeiçoado, novos motores LHTEC CTS 800-4A, melhorias na suíte de aviônicos, sensores e armas, fuselagem modificada, trem pouso reforçado e novo rotor de cauda.

Convite da Turkish Aerospace para o T129 roadshow no Brasil.

O primeiro lote de T129 Atak foi entregue às forças armadas turcas, estando já em serviço ativo na Turquia.

O Exército Brasileiro há mais de duas décadas vem conduzindo um programa de modernização e ampliação de suas capacidades aéreas. Um dos objetivos futuros é dispor de um helicóptero de ataque dedicado, assim como de uma aeronave de asa fixa.

Anúncios

6 COMENTÁRIOS

  1. Quanto será que vai custar este bichinho e será que o exército tem interesse realmente nele pois parece que sim já que foram lá na Turquia conhecer o aparelho e agora eles vem aqui, quem sabe não surge por ai um novo aparelho pro nosso exército, vamos sonhando quem sabe se realiza.

  2. Vale pela curiosidade. E será apresentado no CBMDF, pois é um local adequado: heliponto completo, perto da casa de quem interessa (QGEx Forte Caxias).

  3. esforço em vão quer o Brasil vai quebrar de vez sem reforma. ainda mais o pentágono vai doar os S. Cobra para o EB e para o Marinha. Ainda vem num avião russo , sendo clone do mangusta italiano e esse só foi vendido para o Paquistão.

  4. Os turcos apostaram muito bem em uma plataforma que me parece bastante correta: um aparelho pequeno, ágil, rápido e bem equipado, fazendo o investimento em uma versão aperfeiçoada.

  5. Para quem nao tem nada nesse nicho, tanto o turco qto o Super Cobra seriam de grande valia. Podem ate vir os 2, um para a marinha e outro para o exercito, que nao vou reclamar.

  6. AH-1W e UH-60 via FMS, o resto é milhagem pra militar brasileiro conhecer o mundo e avaliar tecnologias que nunca operarão. Isso ai foi abatido por tropas curdas na Siria. Imagine um exército regular. Para show aéreo é muito legal. as nossas forças tem que parar de comprar brinquedinhos pra simulação de combate, manutenção ou desenvolvimento de doutrina. Dá um Playstation pra cada unidade que está de bom tamanho. Nossas três forças custam muito caro para um engana que eu gosta de proteção do território nacional.

Comments are closed.