A decolagem “acidental” do protótipo YF-16.

Quarenta e seis anos atrás, esta semana, o lendário caça a jato F-16 Fighting Falcon teve um início vacilante. O protótipo do jato YF-16 quase caiu durante testes de solo em alta velocidade, um incidente que poderia ter matado o piloto e, possivelmente, o próprio programa da aeronave. O piloto evitou habilmente o desastre ao levar o avião ao ar para um primeiro voo improvisado – onde permaneceu por seis minutos. Veja o vídeo e saiba mais como foi que o programa F-16 decolou pela primeira vez.

Os protótipos do YF-17 e YF-16 em voo. (Foto: National Arquives)

No início da década de 1970, a Força Aérea dos EUA emitiu um requisito para um jato de caça leve barato e altamente manobrável para complementar o F-15 Eagle. Duas empresas responderam à chamada: General Dynamics, com seu protótipo YF-16, e Northrop, com seu YF-17. A Força Aérea eventualmente selecionaria o F-16, nomeando-o Fighting Falcon, enquanto a Marinha e o Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA selecionariam um derivado do YF-17, denominando-o F/A-18 Hornet.

Apresentação do protótipo do novo YF-16 em outubro de 1973. (Foto: Getty Images)

Em dezembro de 1973, a General Dynamics lançou o primeiro protótipo YF-16 e o ??primeiro vôo foi agendado para fevereiro de 1974. Enquanto isso, a aeronave estava programada para realizar testes de alta velocidade no solo durante o mês de janeiro. Mas não funcionou dessa maneira.

Em 20 de janeiro de 1974, o piloto de testes Phil Oestricher levava o protótipo YF-16 para a pista da Base da Força Aérea de Edwards quando as coisas correram bem, mas não conforme o planejado. Como escreve o Seattle Post Intelligencer:

“Enquanto a aeronave acelerava rapidamente pela pista, Oestricher levantou o nariz levemente e aplicou o controle de aileron para verificar a resposta lateral. Para surpresa do piloto, a aeronave entrou em uma oscilação de rolagem com amplitudes tão altas que a asa esquerda e o estabilizador direito atingiram alternadamente a superfície da pista.

Enquanto Oestricher lutava desesperadamente para manter o controle de seu corcel selvagem, a situação se tornou cada vez mais grave quando o YF-16 começou a virar para a esquerda. Percebendo que entrar no mato em alta velocidade era uma receita para o desastre, o piloto de teste rapidamente decidiu acelerar o manete e tentar colocar o YF-16 no ar. O resultado dessa decisão não foi imediatamente óbvio, pois Oestricher continuou lutando pelo controle enquanto esperava que sua velocidade aumentasse a ponto de haver sustentação suficiente para o voo.”

O YF-16 num primeiro voo oficial em 1974. (Foto: Bettmann / Getty Images)

Oestricher finalmente colocou o avião no ar, voando por seis minutos antes de pousar no jato. O primeiro voo oficial da aeronave ocorreu em 2 de fevereiro de 1974, novamente com Phil Oestricher nos controles. Ele então alcançou 400 mph e 30.000 pés.

Caça F-16D da Força Aérea Chilena. (Foto: Fernando Valduga / Cavok Brasil)

Embora a decolagem acidental tenha tido um final feliz, poderia facilmente ter sido diferente. O jato de Oestricher era o único YF-16 existente na época, e a Força Aérea dos EUA poderia ter perdido o interesse nele, se o avião colidisse. Como alternativa, a General Dynamics poderia ter recusado continuar o desenvolvimento da aeronave, deixando o YF-17 Cobra como único concorrente. A General Dynamics – agora Lockheed Martin – construiu mais de 4.600 caças F-16 nos últimos 40 anos e se o YF-16 tivesse sido cancelado, as forças aéreas em todo o mundo podem parecer muito diferentes agora.

Caça F-16C da USAF decola para uma demonstração em show aéreo nos EUA. (Foto: Fernando Valduga / Cavok Brasil)

Fonte: Popular Science, via Popular Mechanics

Anúncios

1 COMENTÁRIO

Comments are closed.