Captura de tela do jato Tornado IDS saudita quando foi abatido por um míssil terra-ar.

Um jato de combate Tornado IDS da Real Força Aérea Saudita foi derrubado por um míssil lançado por um avançado sistema de defesa aérea do Iêmen, incorporando “nova tecnologia”, de acordo com um porta-voz iemenita

“A aeronave foi abatida com um míssil terra-ar avançado com novas tecnologias”, disse o porta-voz das Forças Armadas Iemenitas, brigadeiro Yahya Sare’e, em um breve comunicado. No entanto, ele não divulgou mais detalhes sobre o míssil.

Um porta-voz da coalizão confirmou que um caça do Tornado saudita “caiu às 23h45 da noite de sexta-feira” enquanto realizava uma missão de apoio aéreo aproximado perto das unidades do exército iemenita, segundo a agência de notícias estatal SPA da Arábia Saudita.

Mas como ocorreu em outras vezes, os rebeldes Houtis afirmaram que o jato foi derrubado e um vídeo do abate foi divulgado nas redes sociais.

O Tornado foi alvejado pelo Exército do Iêmen e por rebeldes Houtis quando sobrevoava a província de Al-Jawf na noite de sexta-feira, 14 de fevereiro conforme vídeo divulgado pelos rebeldes confirmando que a aeronave foi realmente derrubada por um SAM (míssil terra-ar), possivelmente um R-27T (míssil ar-ar) modificado para ser lançado a partir de pick-ups ou mísseis terra-ar Sayad 2C adquiridos do Irã.

A primeira parte do vídeo mostra uma imagem em infravermelho do Tornado IDS, vindo da direita para a esquerda do ponto de visualização. Em seguida, as imagens mostram o sistema de direcionamento SAM rastreando uma aeronave (provavelmente o mesmo, embora isso não possa ser confirmado à distância) com alguns objetos brilhantes, brilhando com a assinatura de calor no vídeo infravermelho, separados da aeronave. Estes parecem ser explosões, contramedidas liberadas contra mísseis terra-ar que buscam calor. Logo depois, um míssil pode ser visto voando em direção ao avião e atingindo-o. O restante do clipe mostra os restos queimados do jato caindo em direção ao solo (junto com alguns pequenos objetos brilhantes que se separam da aeronave – talvez as ejeções do piloto e do navegador) e depois colidindo com uma bola de fogo.

Em 2018, o Iêmen alegou ter abatido uma aeronave Tornado e um F-15. Dois drones sauditas fabricados nos EUA – o MQ-9 Reaper e o MQ-1 Predator, foram abatidos pelas forças iemenitas um ano depois.

Na sexta-feira, o porta-voz das forças armadas iemenitas disse que “aproximar-se do espaço aéreo do Iêmen é proibido e não será um local de piquenique para ninguém”.

PANAVIA Tornado IDS da RSAF.

A Força Aérea Saudita possui 72 Tornados IDS e 48 Tornados ADF. O jato pode carregar bombas inteligentes e de fragmentação, armas biológicas, armas térmicas, até 2 bombas nucleares, mísseis anti-radiação e várias bombas convencionais.

A Arábia Saudita liderou uma coalizão regional que lançou uma campanha devastadora contra o Iêmen em março de 2015 para trazer o ex-presidente Abd Rabbuh Mansur Hadi de volta ao poder após o popular movimento Houthi Ansarullah tomar o poder. Cerca de 100.000 civis iemenitas foram mortos e a infraestrutura destruída em bombardeios indiscriminados desde então.

Por volta de meados de setembro do ano passado, os iemenitas Houtis alegaram ter orquestrado o ataque mortal de drones às instalações petrolíferas sauditas – Abqaiq e Khurais, que são as maiores do mundo.

Anúncios

2 COMENTÁRIOS

  1. Amigo, se esses rebeldes são corajosos e organizados (coisa rara naquela região) fica a duvida, mas inegável que os caras matam a cobra e mostram o pau, enquanto um monte força rica por ai esconde o que faz do orçamento quem dirá se toma um sacode, nega até a morte ahah