Um Su-57 taxia na base russa na Síria no final de fevereiro de 2018.

O Ministério da Defesa da Rússia publicou imagens exclusivas em um vídeo sobre o trabalho realizado pelos futuros sistemas de caças de quinta geração Su-57 na República Árabe da Síria.

Os voos foram realizados para confirmar as capacidades declaradas da mais nova aeronave em uma situação real de combate.

Durante os voos, o desempenho de voo da aeronave, o complexo inteligente de informações e controle, a operação de todos os sistemas a bordo, incluindo o sistema de armas, sob condições de temperaturas elevadas, áreas de voo complexas e outros fatores foram verificados na prática.

As tripulações do Su-57 realizaram mais de 10 voos na Síria.

Conforme relatado anteriormente, de 21 a 23 de fevereiro de 2018, um par de aeronaves Su-57 (protótipos T-50-9 e T-50-11) pousou na base russa de Khmeimim, na Síria.

No dia 1º de março, o ministro da Defesa da Rússia, Sergei Shoigu, confirmou a presença dos dois T-50 (Su-57) na Síria, dizendo: “Eles realmente estavam lá. Houve um curto período de dois dias. Durante esse tempo, concluímos o programa de testes, incluindo testes de combate. Eu posso dizer que os testes foram bem sucedidos. Os aviões voltaram para casa há uma semana… Eram dois aviões. Eles foram acompanhados por aviões usados como plataformas de testes e aviões que rastrearam todos os parâmetros das armas.”

Em particular, sabe-se que em condições de combate na Síria, a partir de um dos protótipos do T-50, foram lançados mísseis de cruzeiro multipropósito de testes Kh-59MK2, desenvolvido pela JSC Tactical Missile Weapons Corporation (KTRV) GosMKB “Rainbow” com o nome de A. Ya. Bereznyak, de Dubna, Região de Moscou.


Colaborou Rustam Bogaudinov, direto de Moscou.

Anúncios

8 COMENTÁRIOS

  1. O detalhe interessante é que passaram míseras 48 horas no país árabe, e apenas fizeram o lançamento de um míssil de cruzeiro contra um alvo desprovido de AAA e cobertura de caças, provavelmente um depósito de munição dos barbudinhos de túnica preta. E o mais importantes evitaram a zona quente onde transitam os vetores da coalizão liderada pelos EUA, a mesma onde o F-22 interceptou o Su-35 e depois que o caça da USAF deu tchauzinho o piloto do Sukhoi tirou uma foto no IRST para a Sputnik convencer os incautos de que os russos é que estavam com a vantagem.

    E apesar disso ainda tem quem elogie. Aliás, é o mesmo raciocínio de quem assiste as manobras triviais do J-20 em um Show aéreo e diz que "o aparelho mantém a energia mesmo após as curvas" e que o mesmo " consegue subir na vertical em alta velocidade partindo de baixa altitude"…….

    Por outro vemos o F-35 decolar de um LHD no Oceano Índico e atacar um alvo no meio da Ásia ou então decolar de Israel, passar pelos radares do S-400 e atacar uma base dos prepostos de Teerã na fronteira da Síria com o Iraque e as mesmas figurinhas repetidas afirmarem que o caça da LM é um "fiasco" ou então que seria um "Problema voador"….

    Como diria alguém: "as incoerências…"

    • Você está certo em relação aos feitos e qualidades do F35. Brincadeiras à parte, não sou louco de negar que essa aeronave, à parte os problemas já enfrentados e recursos excedidos, no futuro próximo se consolidará. Novamente, não sou louco de duvidar da capacidade e pujança de uma nação que, como recentemente disse outro comentarista aqui, "com a tecnologia dos anos 60 colocou o homem na Lua" (e os trouxe de volta). Eles conseguirão muito mais com o F35, é questão de tempo.
      Por outro lado, não cometa o mesmo erro dos detratores dele. Não julgue precipitadamente , por preconceito, fotos ou por vídeos do YT. Os méritos do F35 não anulam o progresso de outras nações, portanto desmerecer o J20 neste momento se trata de uma mistura de birra e
      especulação.
      Mas, como já disse em outro tópico, com outras palavras: não sou nada diante do universo, portanto se você acha o que escrevi uma monte de besteiras, ok, carry on… não tenho procuração do XiJinping para defender a China nem de outros e nada ganho com isso, salvo um pouco de azia, mas até isso estou modificando pois quero viver muito ainda 🙂
      No mais, obrigado pela referência ("as incoerências") , me pareceu dirigida a mim.

      • Dr.
        A Lua já era.
        Agora é Marte. E os chineses chegarão lá primeiro.

        • Aí você acorda do sonho pois a tecnologia espacial norte-americana é bem mais evoluída que os traques de São João chineses….

          Aceite a realidade Xings!

        • Muito atrasados de novo.

          O primeiro Rover em marte foi em 1996.

          Os chineses tem uma missão planejada para 2020.

        • Uma viagem a Marte é uma loucura com as tecnologias que temos atualmente. Se formos até lá com tripulação humana, será apenas na década de 50 ou 60 e isso de houver um salto tecnológico em propulsão, isolamento de radioatividade, etc. Imagine viajar por quase 3 anos no espaço (o recorde para permanência ininterrupta são de pouco mais de 500 dias), sofrendo com os efeitos da gravidade zero (perda de massa muscular e óssea), alimentação inadequada, efeitos psicológicos de solidão e afastamento social e radiação constante.

          Eu sou bem cético quanto a esta empreitada

      • Não há nenhuma informação independente sobre aeronaves chinesas modernas. A única finte de informação é a mídia estatal chinesa.

        Eles simplesmente afirmam. Acredita quem quer.

Comments are closed.