O sistema automatizado A3R da Airbus monitora a posição do KC-30A da RAAF durante o teste de voo na costa da Espanha. (Foto: Airbus)

A Airbus Defence and Space seguiu a sua conquista anterior ao demonstrar o reabastecimento automático de um caça com outro marco inédito em nível mundial – a mesma operação realizada com um grande avião receptor.

Em uma operação conjunta com a Real Força Aérea Australiana (RAAF), que está colaborando com a Airbus no desenvolvimento dessa tecnologia pioneira, o avião tanque A310 de desenvolvimento da empresa Airbus realizou sete contatos automáticos com um KC-30A MRTT da RAAF, também fabricado pela Airbus.

O sistema não requer nenhum equipamento adicional no receptor e destina-se a reduzir a carga de trabalho do operador, melhorar a segurança e otimizar a taxa de reabastecimento ar-ar (AAR) em condições operacionais para maximizar a superioridade aérea. A Airbus começou a trabalhar no sentido de introduzir o sistema no atual A330 MRTT (Multi Role Tanker Transport) de produção.

Durante a aproximação inicial do receptor, o controle da lança é realizado pelo operador de reabastecimento aéreo (ARO) do reabastecedor, como de costume. Técnicas passivas inovadoras, como o processamento de imagens, são usadas para determinar a posição do receptáculo de reabastecimento do receptor e, quando o sistema automatizado é ativado, um sistema de controle de voo totalmente automatizado voa e mantém a lança alinhada com o receptáculo do receptor. O feixe telescópico dentro da lança pode ser controlado de várias maneiras, incluindo: manualmente pelo ARO; um modo de manutenção de distância relativo; ou o modo automático completo para executar o contato.

No voo de 20 de junho na costa sul da Espanha, o reabastecedor A310 realizou os sete contatos programados durante um período de teste de duas horas.

David Piatti, que novamente atuou como ARO no teste da Airbus, ou “boomer”, no A310, disse: “Foi extremamente impressionante ver com que precisão o sistema A3R rastreia o receptor. Pode ser muito útil poder reabastecer outro avião-tanque ou aeronave de transporte, por exemplo, para estender seu alcance de desdobramento ou evitar levar combustível de volta à base, mas também é uma operação desafiadora e esse sistema tem o potencial de reduzir a carga de trabalho e o risco envolvido.”

O KC-30A da RAAF recebe combustível em voo de um A310 da Airbus.

O ensaio foi conduzido em conjunto com os pilotos de teste e engenheiros de teste de voo da Unidade de Pesquisa e Desenvolvimento de Aeronaves da RAAF (ARDU).

O chefe de esquadrão Lawry Benier, diretor executivo da ARDU, disse que a RAAF estava ajudando a Airbus Defence & Space no desenvolvimento de A3R e outras tecnologias para aumentar a utilidade do KC-30A dentro de um campo de batalha.

“É muito encorajador vir para a Espanha e ver o progresso que foi feito com a A3R, e poder testemunhar em primeira mão o reabastecimento do nosso KC-30A”, disse o Líder do Esquadrão Benier.

“O reabastecimento de grandes receptores é um papel que a RAAF tem conduzido extensivamente em operações e exercícios, permitindo-nos ampliar o alcance e a capacidade de resposta de nossa frota de mobilidade aérea, bem como manter as aeronaves de vigilância no ar por mais tempo”.

As fotos mostram o primeiro contato automático entre o demonstrador A310 MRTT e o KC-30A, e uma emulação do que o sistema de processamento de imagens “vê”.

Anúncios

1 COMENTÁRIO

  1. para criar nova tecnologia de transferência de combustível dos aviões- taque da empresa KC30A vão ter que ser muito criativos. o KC-46 da USAF é tudo digitat e esse ainda é mecânico.

Comments are closed.