Último KC-137 que voou na FAB estava armazenado na Base Aérea do Galeão, e foi destruído no dia 13 de fevereiro de 2017.

A segunda-feira (13/FEV) marcou o fim de um importante capítulo na história da FORÇA AÉREA BRASILEIRA, que começou em 1986 quando o primeiro de quatro Boeings 707 foi recebido da Varig. Neste dia, foi literalmente picotado o FAB 2402, o último KC-137 existente com a camuflagem da FAB. Ele estava inteiro e estacionado na Base Aérea do Galeão desde OUT/2013, onde aguardava um destino mais glorioso.

Foram realizados três leilões para venda do clássico quadrimotor, que estava inteiro e em condições de voo, porém ninguém se apresentou para arrematá-lo. A partir daí vários foram os boatos que surgiram quanto ao seu destino.

Os FAB 2401 e 2403.

Ligeiramente se cogitou na venda para a Força Aérea do Chile, um boato que logicamente nunca tomou corpo. Falou-se em levá-lo para o MUSAL no Campo dos Afonsos/RJ, mas nenhuma nota oficial. Finalmente surgiu uma luz quando se comentou que ele seria entregue, em regime de comodato, para um colecionador/entusiasta do Paraná, que possui aeronaves da VASP e que preserva o VC-96 (FAB 2115) próximo às Cataratas do Iguaçú. Este seria um destino fantástico!

Mas o destino dos Boeings 707 da FAB foi traçado quando alguém teve a infeliz idéia apelidá-los pejorativamente de “sucatões”. O que seria um nome “engraçadinho”, se tornou a sina para os clássicos jatos recebidos da Varig e que muito voaram pelo (e para!) o nosso país. Literalmente viraram sucatas para o deleite daqueles que os viam como simples aviões, e para a tristeza daqueles que reconheciam essas máquinas como verdadeiras preciosidades históricas da nossa aviação.

O FAB 2402 sendo desmanchado no Galeão.

Infelizmente, as próximas gerações não poderão ver um Boeing 707 brasileiro preservado em nosso país. Triste sina de um país sem memória…

A frota de KC-137 da Força Aérea Brasileira (1986-2017):

FAB 2401 (cn 19840), ex.VARIG PP-VJY: desmontado no PAMA/RJ em MAR/2014.
FAB 2402 (cn 19842), ex.VARIG PP-VJX: desmontado no PAMA/RJ em FEV/2017.
FAB 2403 (cn 20008), ex.VARIG PP-VJH: desmontado no PAMA/RJ em MAR/2014.
FAB 2404 (cn 19870), ex.VARIG PP-VLK: acidentado no Haiti em MAI/2013.

Fonte: Fábio Fonseca / Aeroentusiasta

Anúncios

23 COMENTÁRIOS

  1. Não tem dinheiro suficiente para se manter voando dignamente , se este avião tivesse a mesma configuração dos kc chilenos , já teria sido vendido a muito.

  2. Quanto será que custa para manter um jato desses num museu?

    Gastasse apenas com a manutenção da "aparência", correto?

    De qualquer forma uma pena.

  3. Um triste fim para o lendário Expresso Cubano, um dos 707 mais famosos da história…

    É inacreditável que não decidiram pela preservação desta aeronave.

  4. País sem memória !
    Triste fim, eles irão se manter nas memórias de seus pilotos e tripulantes !

    • Tipo de coisa necessária para incentivar as crianças em coisas boas.

      Trabalho, carreira e tecnologia.

      Contudo, a prioridade é vestir os garotos de saia, fumar maconha e mostrar calcinha menstruada.

  5. Que vergonha, é uma grande perda para a história da Foça aérea Brasileira, esse avião deveria ter ido para um museu e, não terminar deste jeito funesto.

  6. Alguns meses atrás enviei um e.mail para o Musal ( já que possui um departamento para este tipo de comunicação), perguntando quais os critérios utilizados para definir qual avião deve ser ou não preservado, justamente porque já haviam noticiado que não conservariam o KC–137. Estou esperando a resposta até hoje, é lógico, nunca vou receber…Isto é a cara do Brasil.

  7. Não adianta só culpar governo ou FAB. Isso é cultural em nosso país infelizmente. A população NÃO visita museus, NÃO vai a Bibliotecas, NÃO visita mostras e nada que é relacionado à cultura ou a história do país como um todo. Mesmo que seja grátis e não está restrito aos classificados como "carentes" quem tem mais condições e conhecimento pouco o faz também. Esses recorrentes casos da ausência da preservação de ítens da nossa cultura ou que fazem parte da nossa hsitória é culpa nossa TAMBÉM!

    Preguiça na minha singela opinião.

    É triste, muito triste.

  8. Tive o privilégio de viajar no 2404 em dezembro/2000.
    Acho uma pena a não preservação de um anv como essa. Triste fim mesmo.
    RIP

  9. Cenas tristes. Pouco recomendável para nós, apaixonados por aviação…

    Fico pensando como os Engenheiros e os empregados da Boeing devem se sentir quanto destroem implacavelmente uma obra de engenharia como esta.

    Mais ainda: Como será que as tripulações da VARIG e da FAB, as quais tiveram o privilégio de conduzi-lo, conseguem enfrentar esta crueldade explícita??

    Aos colecionadores, como eu, é sempre um sentimento de derrota quando uma aeronave – ou qualquer outro artefato de engenharia – perde a oportunidade de ser preservado para ser transformado em matéria prima, por um sucateiro qualquer…

  10. Isso acontece até nos EUA,nada absurdo ver um avião militar sendo sucateado.
    Aposto que no leilão,pediram 5 vezes mais do que ele realmente vale,por isso ninguém arrematou.

  11. O Musal tem um sério problema, é muito mal localizado, é na contra mão de tudo e está sem espaço para ampliação dentro do espaço da UNIFA.
    Nem sei se conseguiriam colocar um KC-137 dentro.
    Ja estudaram arrumar um espaço em que pudesse ser visitado por turistas, mas as opçoes de terrenos e preços da construção de hangares inviabiliza uma transferência.

Comments are closed.