A VSS Unity durante seu segundo voo supersônico. (Foto: MarsScience.com & Trumble Studios)

O dono da Virgin, Richard Branson juntou-se às equipes da Virgin Galactic e da The Spaceship Company na manhã do dia 29, na linha de voo do Mojave Air and Space Port, para testemunhar o segundo voo de teste supersônico e com foguetes da VSS Unity.

“Foi ótimo ver nossa linda espaçonave no ar e compartilhar o momento com a equipe talentosa que está nos levando, passo a passo, ao espaço”, disse Branson. “Ver a Unity voar em velocidades supersônicas é inspirador e absolutamente de tirar o fôlego. Estamos cada vez mais próximos de realizar nossos objetivos. Parabéns a toda a equipe!”

Decolagem da VSS Unity junto da VMS Eve.

O foco do voo no dia 29 era ampliar nossa compreensão das características de controle supersônico da nave espacial e do desempenho do sistema de controle com os parâmetros do veículo que estavam mais próximos da configuração comercial final. Isto envolveu a mudança do centro de gravidade do veículo para trás através da adição de assentos de passageiros e equipamentos relacionados. O motor do foguete queimou durante os 31 segundos planejados e impulsionou a Unity a uma velocidade de Mach 1,9 e uma altitude de 114.500 pés. Como será o caso de futuros voos comerciais, o sistema exclusivo de reingresso da Unity foi implantado para a descida inicial antes do final, deslizando para casa para um pouso suave na pista.

Uma vez em serviço comercial, as naves espaciais da Virgin Galactic são projetadas para serem preparadas e voadas com uma freqüência mais alta do que tem sido tradicionalmente no caso de voos espaciais tripulados. O voo hoje aproximou ainda mais essa visão, ocorrida menos de dois meses após o primeiro voo movido a foguete da Unity. Um grande crédito é direcionado às equipes de engenharia e manutenção para trabalhar com os dados do primeiro voo de maneira diligente e eficiente antes de preparar o Unity novamente para o voo.

Richard Branson estava no asfalto da pista para saudar os pilotos do VSS Unity desse voo, Dave Mackay e Mark “Forger” Stucky. Além dos pilotos do VSS Unity, Branson agradeceu aos pilotos CJ Sturckow e Nicola Pecile, da aeronave-mãe VMS Eve.

“Hoje vimos a VSS Unity em seu ambiente natural, voando rápido com a potência de um foguete e com um nariz apontando firmemente para o céu negro do espaço”, disse ele. “O caminho que a Unity está forjando é um dos que muitos milhares de nós levarão ao longo do tempo e ajudará a compartilhar uma perspectiva que é crucial para resolver alguns dos maiores desafios da humanidade no planeta Terra.”

As equipes agora conduzirão a análise dos dados de voo para este voo e continuarão os preparativos de planejamento para o próximo voo.

Enquanto em Mojave, Richard Branson também visitou as instalações da The Spaceship Company (TSC), empresa irmã da Virgin Galactic. A TSC está focada na fabricação de veículos aeroespaciais de próxima geração, com foco principal em novas espaçonaves para a futura frota da Virgin Galactic. Branson viu as duas naves espaciais seguintes na linha de fabricação da TSC, bem como as instalações de produção dos motores de foguetes da nave espacial da TSC.


Nota do Editor: Desde a sua fundação em 2004, a Virgin Galactic espera oferecer voos para o espaço por um valor de US$ 250.000. O problema é que está quase uma década atrasada, e a competição aumentou na área do turismo espacial, com a empresa de foguetes Blue Origin, de Jeff Bezos, e a SpaceX, de Elon Musk, atacando “até o infinito e além”.

3 COMENTÁRIOS

  1. Avaliem: vc é um bilionário que não tem mais onde gastar dinheiro, nada mal pagar esse valor para dar um pulinho no espaço! Está aí uma bela paisagem para se ver antes de morrer!

Comments are closed.