O segundo “Super Lynx” modernizado da Marinha do Brasil durante o voo experimental.

O helicóptero N-4004, o segundo de oito “Super Lynx” da Marinha do Brasil em processo de modernização, realizou com êxito o seu voo experimental, em 21 de junho, a partir da sede da empresa Leonardo Marconi Westland (LMW), situada em Yeovil, Reino Unido.

O helicóptero N-4004, aeronave PI (Instalação de Prova) do atual projeto de modernização, tem estimativa de envio para o Brasil em setembro de 2018. O “Super Lynx” Mk21B é equipado com dois motores CTS800-4N, empregados nos helicópteros “Super Lynx” 300 e AW159 “Wildcat” da Marinha Real britânica.

Devido aos diversos aperfeiçoamentos introduzidos, esses motores propiciam às aeronaves grande melhoria de desempenho, especialmente em ambientes quentes, aumentando a carga útil da aeronave e permitindo o cumprimento de sua missão de forma mais eficiente.

Um novo painel digital (glass cockpit) será complementado por aviônica avançada que inclui um processador tático, sistema de navegação baseado em satélite, sistema de prevenção de colisão de tráfego (TCAS), sistema de identificação automática (AIS), receptor de alarme de radar (RWR)/medidas de apoio à guerra eletrônica (MAGE) integradas com dispensadores de contramedidas (Chaff/Flare), cockpit compatível com óculos de visão noturna (NVG) e um novo guincho elétrico de resgate.

Fruto de seus novos recursos, essas aeronaves, ao voltarem a operar com os navios escoltas, ampliarão em muito a capacidade de a Esquadra conduzir operações de esclarecimento, de interdição marítima e ações contra ameaças de superfície e de submarinos, além de apoiar operações de socorro e outras ações humanitárias, ao longo de toda a “Amazônia Azul” e em qualquer outra área onde seja necessária a atuação da Marinha do Brasil.

3 COMENTÁRIOS