f-15
A imagem que pôs o Pentágono – e a McDonnell – em pânico!

…que por causa desta imagem o Japão quase desistiu do F-15 Eagle?

Isso mesmo. Por causa de um talentoso e ‘insubordinado’ aviador naval, a diplomacia americana teve de entrar em campo para reverter o quase estrago.

Entre junho e julho de 1975, oficiais japoneses realizaram duas avaliações de voo do F-15A/B Eagle na base aérea de Edwards. O Eagle era um dos 13 candidatos para a substituição do F-104J/DJ Starfighter e do F-4EJ Phantom em serviço com a JASDF (Japanese Defense Force Air Self). Em dezembro de 1975, o conselho japonês de Defesa Nacional anunciou que o Eagle tinha sido selecionado para completar e, eventualmente, substituir os F-104J.

No Japão, o Eagle foi designado F-15J, com o modelo biplace sendo o F-15DJ.

A licença de fabricação local foi adquirida, com a Mitsubishi sendo selecionada como contratante principal, nos mesmos moldes do acordo que permitiu a fabricação do Phantom no Japão.

Durante um intercâmbio para avaliação de armas entre a USN e a USAF no final dos Anos 1970, dois F-14 e dois F-15 se encontraram para um duelo. O F-14 já tinha demonstrado ser um guerreiro perigoso na arena ar-ar, mas do outro lado estava o Eagle, orgulho da Força Aérea americana e do Pentágono. Mas a Marinha dos EUA contava com um ex-piloto de F-8, Joe “Hoser” Satrapa, um cara que quando se formou deram-lhe a oportunidade de escolher entre voar o Phantom ou o Crusader, foi quando ele cunhou a famosa frase “quem diabos voaria num avião sem canhão?

F-15 enquadra um Tomcat.
F-15 enquadra um Tomcat.

Hose já havia se indisposto com pilotos de F-5E da USAF, abatendo vários deles, sempre de forma ‘ilegal’, segundo os pilotos da Força Aérea, tanto que quase foram às vias de fato.

Os aviões foram para o ar e o Gato pegou a Águia. Pior ainda, pegou dois instrutores de F-15…

Sabendo que o filme da câmera do canhão seria destruído pelo laboratório da base aérea de Nellis, o mesmo foi secretamente enviado para a Grumman. No dia 6 de dezembro, bate a porta um General, exigindo saber quem foram os responsáveis pelo vazamento. O General, fulo da vida, tentou explicar como aquela “palhaçada” lúdica podia afetar importantes decisões políticas! O Japão havia acabado de comprar 21 caças F-15A/B, mas por causa daquela foto e um artigo na Aviation Week, sobre o F-14 ser superior à Águia e com o filme da câmera para provar isso, o Japão estava reconsiderando comprar o F-14!

O general disse que queria todas as cópias do filme, tudo, até o vídeo da câmera do canhão e as gravações de áudio em sua mesa, até às 900 horas do dia seguinte.


FONTE: Air Warriors; The Aviationist; F-14 Tomcat Association Members; Joe Baugher.


Leia mais: Grumman F-14 Tomcat: os minutos que encantaram o Xá

55 COMENTÁRIOS

  1. Então.. não tem aquela história que o F-15 é imbatível? Pois é.. o F-14 prova o contrário! kk

    • Em exercícios não conta como abate! Até F-22 já foi abatido em exercícios, isso não quer dizer que no combate real será a mesma coisa.

      • Concordo, porém isso é esperado! No exercício o F-22 estava atuando em Dogfight com Rafale e Typhoon e ambos os caças apresentam ótimo desempenho nesse quesito.
        O que separa o F-22 dos caças de 4ª geração não é sua capacidade de manobra (ainda que o F-22 tenha bocais dos motores vetorados), mas sim a tecnologia e furtividade.
        Abater um F-22 em exercício de dogfight não é um mérito a nenhum caça ou piloto, quero ver abater um F-22 em BVR! Aí que a história muda e muito!
        A grande questão é que os caças de 4ª geração são em geral ótimos em WVR e ainda atuam em BVR, o F-22 é excelente em BVR e, se necessário, atua em WVR tão bem como os caças de 4ª Geração altamente manobráveis!
        A diferença do F-35 é justamente essa, ele nasceu em BVR e pode atuar em WVR, mas pelo que estão comentando não tão bem quando um F-22 o faz, porém PODE ser que atue melhor em BVR do que o próprio F-22 (isso até o mesmo sofrer Upgrade).

        • Amigos,
          Um dos motivos dos pilotos de F-5E ficarem revoltados com o tal piloto da USN, era de que ele era "desleal" no ar, pois combinavam uma coisa no solo e lá em cima era outra coisa. Explico. Quando o Tom subia para o embate com os Tigers, era para ser no mano-a-mano, só canhões e AIM-9, mas Hose (e demais) não agia assim. Ele os abatia com fox Two! Não só ele. Os pilotos de F-14 adoravam abater os F-5 de longa distância, tática que não funcionava com o Hornet.

          • O F-14 tem o TCS, pode ver outros caças a 10 milhas náuticas. O TCS é como um EOS, um sensor que o Hornet não tinha, se quisesse fazer uma kill contra o Hornet usando o TCS, ai era bem injusto para o Hornet.

            • O Hornet nasceu BVR e com o radar APG-66. Lembre que só o F-20 teria essa capacidade, muito antes do F-16.

              • Não, o F/A-18A/B tinha o APG-65, e mais tarde veio os F/A-18C/D com o APG-73.

                Mas sim, o F-16 só teve BVR bem mais tarde.

                Só pra deixar claro, TCS não é um radar, mas sim um EOS, que funciona da mesma forma que um IRST, só que em frequências diferentes.

        • Eu tenho pra mim mesmo que o F-22 é o caça mais manobrável do planeta, e sobre aquele caso do Rafale que venceu o F-22 em dogfight, a única coisa que significa é que o Rafale pode ganhar do F-22, mais nada. Eu já postei acima um gif de um F-14 fazendo uma gun kill em um MiG-29, isso significa que o F-14 é mais manobrável que o MiG? Claro que não, o MiG tem toda vantagem, mas significa que o F-14 pode ganhar de um MiG-29 em dogfight.

          Sobre BVR, concordo, entretanto existe um boato que um EA-18G venceu um F-22 em BVR, mas mesmo se for verdade ninguém sabe quais eram as regras de engajamento, e também o ALQ-99 do EA-18G é capaz de deixar uma cidade inteira no escuro, logo imagine o que isso faz com o APG-77 do F-22.

          Sobre o F-35, em minha opinião, ele não seria melhor em BVR do que o F-22, mas teria vantagens. O F-22 tem um radar melhor, carrega mais mísseis, além de ser pouco mais furtivo, já o F-35 tem sistemas de detecção passivas incomparáveis com qualquer coisa voando por aí, e um ECM extremamente poderoso.
          É preciso ter em mente que o F-35, o F-35A pra ser mais específico, foi feito pra substituir o F-16, enquanto o F-22 feito pra substituir o F-15C, logo o F-22 é o high e o F-35A é o low. O F-22 é um caça de superioridade aérea, enquanto o F-35 é um caça multimissão.

          Um breve exemplo do que estou tentando dizer, se fosse pra enfrentar um PAK-FA, é melhor mandar o F-22, ou se fosse pra enfrentar um Su-27, é melhor mandar um F-15C do que um F-16. Assim como que se fosse pra entregar um F-15C, é melhor mandar um Flanker do que um MiG-29.

          Abraço!

          • Concordo com vc em quase tudo! rs

            Só acho que para mim o avião mais manobrável do planeta ainda seja o Su-35, algumas manobras dele eu nunca vi nenhum outro avião reproduzir. Porém é discutível até onde algumas de suas capacidades acrobáticas tem ou não aplicação em combate.

            • As manobras são lindas mesmo, mas e se eu te contar que elas podem estar sendo feitas com o limitador do FBW desligado? rsrsrs

              Um outro ponto, o Su-35S leva armamentos externos, que criam mais arrasto, diminuem a sustentação, e prejudicam a manobrabilidade consequentemente, principalmente a taxa de roll, enquanto o F-22 leva armamentos internamente, e nada muda em relação a aerodinâmica.

              • Concordo, também não quero entrar no técnico já que é só minha opinião que de nada importa.

                Só um detalhe, o F-22 também tem uma relação peso/potencia consideravelmente maior que do Su-35S.

              • Sua linha de raciocínio está correta!

                Porém eu acredito que mesmo carregado ele ainda é mais manobrável.

                Segue video abaixo:
                https://www.youtube.com/watch?v=UsyMUAfh6fg

                Na minha opinião ainda é sem igual! E olha que nem sou fã de aeronave Russa.

                Obs: minha opinião não vale de nada tb, não piloto nenhum das aeronaves, só um piloto que tenha pilotado ambas e durante muitas horas poderia trazer luz para essa conversa.

                • Sem problemas, cada um tem sua opinião. 🙂

                  Só um detalhe, manobras como a Cobra, são feitas com o limitador do FBW desligado.

                  Com limitador do FBW desligado, até F-35 faz Cobra, aliás o F-35 realmente pode fazer Cobra. Quando a LM testou o AoA máximo do F-35 com o limitador do FBW desligado, o F-35 bateu 105 graus de AoA, e a Cobra é a partir de 90 graus.

                  O Gripen e Rafale já fizeram o mesmo durante testes de AoA também.

        • Acompanho o relator, entretanto sobre o caso do Rafale, não acho que seria necessário o piloto de F-22 fazer alguma besteira, basta o piloto do Rafale ser mais treinado, saber os pontos fortes de seu caça, e usar isso pra explorar as fraquezas do F-22.

  2. É isso aí, pessoal !! Não tem para ninguém!! Tem que ser o Gato mesmo…
    Que tal começarmos outra campanha? #savethetomcat Os iranianos já estão apoiando.
    E será que ainda tem Gatos dormindo em Davis-Monthan AFB?
    E este "Hoser" é galo bom de briga, tipo Maverick! Mais uma prova de que a vida imita a arte…

  3. O "Eagle" é uma ave de rapina excelente, entretanto estamos falando de um piloto da marinha americana, que aprendeu a decolar catapultado e se não desse, teria que ter sangue nos olhos para ejetar ou improvisar, os pilotos de Eagle seguem padrões fixos, então é uma vitória de um homem safo sobre homens que esperavam mais do mesmo, todo dia.

Comments are closed.