f-15
A imagem que pôs o Pentágono – e a McDonnell – em pânico!

…que por causa desta imagem o Japão quase desistiu do F-15 Eagle?

Isso mesmo. Por causa de um talentoso e ‘insubordinado’ aviador naval, a diplomacia americana teve de entrar em campo para reverter o quase estrago.

Entre junho e julho de 1975, oficiais japoneses realizaram duas avaliações de voo do F-15A/B Eagle na base aérea de Edwards. O Eagle era um dos 13 candidatos para a substituição do F-104J/DJ Starfighter e do F-4EJ Phantom em serviço com a JASDF (Japanese Defense Force Air Self). Em dezembro de 1975, o conselho japonês de Defesa Nacional anunciou que o Eagle tinha sido selecionado para completar e, eventualmente, substituir os F-104J.

No Japão, o Eagle foi designado F-15J, com o modelo biplace sendo o F-15DJ.

A licença de fabricação local foi adquirida, com a Mitsubishi sendo selecionada como contratante principal, nos mesmos moldes do acordo que permitiu a fabricação do Phantom no Japão.

Durante um intercâmbio para avaliação de armas entre a USN e a USAF no final dos Anos 1970, dois F-14 e dois F-15 se encontraram para um duelo. O F-14 já tinha demonstrado ser um guerreiro perigoso na arena ar-ar, mas do outro lado estava o Eagle, orgulho da Força Aérea americana e do Pentágono. Mas a Marinha dos EUA contava com um ex-piloto de F-8, Joe “Hoser” Satrapa, um cara que quando se formou deram-lhe a oportunidade de escolher entre voar o Phantom ou o Crusader, foi quando ele cunhou a famosa frase “quem diabos voaria num avião sem canhão?

F-15 enquadra um Tomcat.
F-15 enquadra um Tomcat.

Hose já havia se indisposto com pilotos de F-5E da USAF, abatendo vários deles, sempre de forma ‘ilegal’, segundo os pilotos da Força Aérea, tanto que quase foram às vias de fato.

Os aviões foram para o ar e o Gato pegou a Águia. Pior ainda, pegou dois instrutores de F-15…

Sabendo que o filme da câmera do canhão seria destruído pelo laboratório da base aérea de Nellis, o mesmo foi secretamente enviado para a Grumman. No dia 6 de dezembro, bate a porta um General, exigindo saber quem foram os responsáveis pelo vazamento. O General, fulo da vida, tentou explicar como aquela “palhaçada” lúdica podia afetar importantes decisões políticas! O Japão havia acabado de comprar 21 caças F-15A/B, mas por causa daquela foto e um artigo na Aviation Week, sobre o F-14 ser superior à Águia e com o filme da câmera para provar isso, o Japão estava reconsiderando comprar o F-14!

O general disse que queria todas as cópias do filme, tudo, até o vídeo da câmera do canhão e as gravações de áudio em sua mesa, até às 900 horas do dia seguinte.


FONTE: Air Warriors; The Aviationist; F-14 Tomcat Association Members; Joe Baugher.


Leia mais: Grumman F-14 Tomcat: os minutos que encantaram o Xá

60 COMENTÁRIOS

  1. Então.. não tem aquela história que o F-15 é imbatível? Pois é.. o F-14 prova o contrário! kk

    • Mas continua com titulo de imbatível, ninguém nunca o abateu. Mas isso é só titulo, não quer dizer que seja.

    • Em exercícios não conta como abate! Até F-22 já foi abatido em exercícios, isso não quer dizer que no combate real será a mesma coisa.

      • Concordo, porém isso é esperado! No exercício o F-22 estava atuando em Dogfight com Rafale e Typhoon e ambos os caças apresentam ótimo desempenho nesse quesito.
        O que separa o F-22 dos caças de 4ª geração não é sua capacidade de manobra (ainda que o F-22 tenha bocais dos motores vetorados), mas sim a tecnologia e furtividade.
        Abater um F-22 em exercício de dogfight não é um mérito a nenhum caça ou piloto, quero ver abater um F-22 em BVR! Aí que a história muda e muito!
        A grande questão é que os caças de 4ª geração são em geral ótimos em WVR e ainda atuam em BVR, o F-22 é excelente em BVR e, se necessário, atua em WVR tão bem como os caças de 4ª Geração altamente manobráveis!
        A diferença do F-35 é justamente essa, ele nasceu em BVR e pode atuar em WVR, mas pelo que estão comentando não tão bem quando um F-22 o faz, porém PODE ser que atue melhor em BVR do que o próprio F-22 (isso até o mesmo sofrer Upgrade).

        • Amigos,
          Um dos motivos dos pilotos de F-5E ficarem revoltados com o tal piloto da USN, era de que ele era "desleal" no ar, pois combinavam uma coisa no solo e lá em cima era outra coisa. Explico. Quando o Tom subia para o embate com os Tigers, era para ser no mano-a-mano, só canhões e AIM-9, mas Hose (e demais) não agia assim. Ele os abatia com fox Two! Não só ele. Os pilotos de F-14 adoravam abater os F-5 de longa distância, tática que não funcionava com o Hornet.

          • O F-14 tem o TCS, pode ver outros caças a 10 milhas náuticas. O TCS é como um EOS, um sensor que o Hornet não tinha, se quisesse fazer uma kill contra o Hornet usando o TCS, ai era bem injusto para o Hornet.

            • O Hornet nasceu BVR e com o radar APG-66. Lembre que só o F-20 teria essa capacidade, muito antes do F-16.

              • Não, o F/A-18A/B tinha o APG-65, e mais tarde veio os F/A-18C/D com o APG-73.

                Mas sim, o F-16 só teve BVR bem mais tarde.

                Só pra deixar claro, TCS não é um radar, mas sim um EOS, que funciona da mesma forma que um IRST, só que em frequências diferentes.

        • Eu tenho pra mim mesmo que o F-22 é o caça mais manobrável do planeta, e sobre aquele caso do Rafale que venceu o F-22 em dogfight, a única coisa que significa é que o Rafale pode ganhar do F-22, mais nada. Eu já postei acima um gif de um F-14 fazendo uma gun kill em um MiG-29, isso significa que o F-14 é mais manobrável que o MiG? Claro que não, o MiG tem toda vantagem, mas significa que o F-14 pode ganhar de um MiG-29 em dogfight.

          Sobre BVR, concordo, entretanto existe um boato que um EA-18G venceu um F-22 em BVR, mas mesmo se for verdade ninguém sabe quais eram as regras de engajamento, e também o ALQ-99 do EA-18G é capaz de deixar uma cidade inteira no escuro, logo imagine o que isso faz com o APG-77 do F-22.

          Sobre o F-35, em minha opinião, ele não seria melhor em BVR do que o F-22, mas teria vantagens. O F-22 tem um radar melhor, carrega mais mísseis, além de ser pouco mais furtivo, já o F-35 tem sistemas de detecção passivas incomparáveis com qualquer coisa voando por aí, e um ECM extremamente poderoso.
          É preciso ter em mente que o F-35, o F-35A pra ser mais específico, foi feito pra substituir o F-16, enquanto o F-22 feito pra substituir o F-15C, logo o F-22 é o high e o F-35A é o low. O F-22 é um caça de superioridade aérea, enquanto o F-35 é um caça multimissão.

          Um breve exemplo do que estou tentando dizer, se fosse pra enfrentar um PAK-FA, é melhor mandar o F-22, ou se fosse pra enfrentar um Su-27, é melhor mandar um F-15C do que um F-16. Assim como que se fosse pra entregar um F-15C, é melhor mandar um Flanker do que um MiG-29.

          Abraço!

          • Concordo com vc em quase tudo! rs

            Só acho que para mim o avião mais manobrável do planeta ainda seja o Su-35, algumas manobras dele eu nunca vi nenhum outro avião reproduzir. Porém é discutível até onde algumas de suas capacidades acrobáticas tem ou não aplicação em combate.

            • As manobras são lindas mesmo, mas e se eu te contar que elas podem estar sendo feitas com o limitador do FBW desligado? rsrsrs

              Um outro ponto, o Su-35S leva armamentos externos, que criam mais arrasto, diminuem a sustentação, e prejudicam a manobrabilidade consequentemente, principalmente a taxa de roll, enquanto o F-22 leva armamentos internamente, e nada muda em relação a aerodinâmica.

              • O Su-35 certamente tem mais controle que o F-22 em baixas velocidades, pelo fato de seu empuxo vetorado conseguir trabalhar em todas as direções, enquanto o F-22 tem apenas controle verticalmente. Então se ambos estiverem quase estolando, o Su-35 conseguirá ter mais controle. Mas em questão de manobrabilidade, eu não quero nem entrar no assunto..

                • Concordo, também não quero entrar no técnico já que é só minha opinião que de nada importa.

                  Só um detalhe, o F-22 também tem uma relação peso/potencia consideravelmente maior que do Su-35S.

              • Sua linha de raciocínio está correta!

                Porém eu acredito que mesmo carregado ele ainda é mais manobrável.

                Segue video abaixo:
                https://www.youtube.com/watch?v=UsyMUAfh6fg

                Na minha opinião ainda é sem igual! E olha que nem sou fã de aeronave Russa.

                Obs: minha opinião não vale de nada tb, não piloto nenhum das aeronaves, só um piloto que tenha pilotado ambas e durante muitas horas poderia trazer luz para essa conversa.

                • Pugachev Cobra não significa nada, na maioria das vezes, vendo que até Mirage, F-22, F-14, F-35 e outros conseguem realizar de uma forma até que satisfatória. Mas de fato o Su-35 é belo, uma das manobras mais impressionantes é a Kulbit, ele consegue realizar Kulbit sem problemas, sem dificuldades, e consegue se recuperar facilmente, tudo por causa do Empuxo vetorado, que como falei trabalha em todas as direções. Tudo isso é muito bonito de ser visto.
                  https://www.youtube.com/watch?v=dZg0jZfI6Cg

                • Sem problemas, cada um tem sua opinião. 🙂

                  Só um detalhe, manobras como a Cobra, são feitas com o limitador do FBW desligado.

                  Com limitador do FBW desligado, até F-35 faz Cobra, aliás o F-35 realmente pode fazer Cobra. Quando a LM testou o AoA máximo do F-35 com o limitador do FBW desligado, o F-35 bateu 105 graus de AoA, e a Cobra é a partir de 90 graus.

                  O Gripen e Rafale já fizeram o mesmo durante testes de AoA também.

        • Comparação sempre foi e sempre será algo complexo de se fazer, é importante ser justo. Tudo depende dos pilotos e táticas envolvidas. Cada avião tem sua vantagem, e o piloto é treinado para usa-las em combate. Eu particularmente nunca gosto de levar em consideração esses exercícios, até porque como Gio falou, os pilotos podem quebrar as regras, ou alguma variante que interfira no resultado, exemplo, F-22 e o Rafale, tenho quase certeza que foi o piloto do F-22 que fez besteira.

          • Acompanho o relator, entretanto sobre o caso do Rafale, não acho que seria necessário o piloto de F-22 fazer alguma besteira, basta o piloto do Rafale ser mais treinado, saber os pontos fortes de seu caça, e usar isso pra explorar as fraquezas do F-22.

  2. É isso aí, pessoal !! Não tem para ninguém!! Tem que ser o Gato mesmo…
    Que tal começarmos outra campanha? #savethetomcat Os iranianos já estão apoiando.
    E será que ainda tem Gatos dormindo em Davis-Monthan AFB?
    E este "Hoser" é galo bom de briga, tipo Maverick! Mais uma prova de que a vida imita a arte…

  3. O "Eagle" é uma ave de rapina excelente, entretanto estamos falando de um piloto da marinha americana, que aprendeu a decolar catapultado e se não desse, teria que ter sangue nos olhos para ejetar ou improvisar, os pilotos de Eagle seguem padrões fixos, então é uma vitória de um homem safo sobre homens que esperavam mais do mesmo, todo dia.

Comments are closed.