A Boeing vem realizando voos de testes do 737 MAX com o pessoal da FAA. (Foto: Ted S. Warren/AP)

A Administração Federal de Aviação (FAA) provavelmente conduzirá seu voo de certificação para o 737 MAX da Boeing em outubro, um marco importante para recolocar os jatos em voo, disseram pessoas informadas sobre o assunto.

Esse timing seria amplamente consistente com a estimativa da Boeing de que o MAX retornará ao serviço no início do quarto trimestre, mas pode empurrar a apresentação de um pacote final de certificação um pouco além de setembro, como a empresa previu anteriormente.

A fabricante de aviões dos EUA está testando mudanças na arquitetura de software de controle de voo de seu avião mais vendido, que sofreu dois acidentes fatais em um período de cinco meses. Os engenheiros da Boeing quase conseguiram passar por centenas de consultas da FAA feitas por colegas de todo o mundo, com poucas novas preocupações sendo levantadas neste momento do processo, disseram as pessoas.

A companhia, sediada em Chicago, também está instruindo os clientes sobre seus planos de liberar o aterramento global sem precedentes que já ultrapassou cinco meses, com cerca de 600 aviões temporariamente desativados.

Centenas de aeronaves 737 MAX estão paradas desde o começo deste ano.

“Continuamos a apoiar a FAA e os reguladores globais no retorno seguro do MAX ao serviço”, disse a Boeing em um comunicado.

A FAA está focada em garantir que os sistemas renovados do 737 MAX atendam aos requisitos de segurança sem se preocupar com um cronograma para devolver o avião ao serviço, de acordo com um comunicado da agência. Os funcionários da FAA já gastaram 110 mil horas trabalhando no projeto.

“A certificação do Boeing 737 Max pela FAA é objeto de várias revisões independentes e investigações que examinarão todos os aspectos do esforço de cinco anos”, disse a agência. “Embora os processos de certificação da agência estejam bem estabelecidos e tenham consistentemente produzido projetos de aeronaves seguras, agradecemos o escrutínio desses especialistas e aguardamos com expectativa suas descobertas.”

Ainda há inúmeras tarefas a serem realizadas antes que a Boeing possa concluir sua submissão para recertificar o avião, disse outra pessoa familiarizada com o processo. A pessoa não estava ciente de uma projeção específica de que o voo de teste da FAA ocorreria em outubro, mas disse que era uma possibilidade.

Um vôo de certificação com os pilotos de testes da FAA é uma das etapas finais que devem ser realizadas antes de finalizar o envio da Boeing e, com base no prazo, a documentação final pode não ser concluída até o quarto trimestre.

Se o avião se comportar como esperado, os resultados se tornam parte do pacote para certificação. Embora os engenheiros da FAA tenham trabalhado em estreita colaboração com a Boeing por meses, a agência deve realizar uma série de verificações após a apresentação antes de conceder a aprovação.

Outra etapa do processo é uma revisão feita pelo Conselho de Padronização de Voos da FAA, que deve recomendar os requisitos de treinamento para o avião. Em abril, concluiu que os pilotos não precisariam de treinamento em simulador antes do retorno dos voos. Mas o corpo não emitiu suas conclusões finais.


Fonte: Bloomberg

Anúncios

SEM COMENTÁRIOS