Ao estender sua proibição unilateral às exportações de armas para a Arábia Saudita, a Alemanha também está bloqueando as entregas de seus aliados europeus, principalmente de armas e partes do Eurofighter, e impedindo a assinatura de um pedido adicional do Typhoon pelo Reino Unido. (Foto: BAE Systems)

A Alemanha ampliou sua proibição atual de exportação de armas para a Arábia Saudita por mais seis meses, terminando em 30 de setembro, disse o porta-voz da chanceler Angela Merkel, Steffen Seibert, nesta semana.

Durante esse período, nenhum novo contrato será aprovado, disse Seibert. A decisão foi tomada depois que Merkel se reuniu com membros de seu gabinete para revisar a política.

O governo alemão proibiu temporariamente a venda de armas à Arábia Saudita em outubro de 2018, após o polêmico assassinato do jornalista Jamal Khashoggi em um consulado saudita em Istambul.

A proibição dividiu a coalizão governista de Merkel, mas também atraiu críticas da França e da Grã-Bretanha. Ambos os países denunciaram o fato de que o congelamento de armas na Arábia Saudita também impede a venda de armas fabricadas em países que têm componentes alemães.

A embaixadora da França na Alemanha, Anne-Marie Descotes, disse nesta semana que a política de exportação de armas da Alemanha e as complicadas regras de licenciamento ameaçavam futuros projetos bilaterais de defesa.

Em uma tentativa de sufocar essas preocupações, o governo alemão concordou em estender por nove meses as licenças de exportação que já foram concedidas, em um esforço para poupar essas empresas do processo caro e demorado de solicitar uma nova licença.

A Alemanha também pediu à França e à Grã-Bretanha que garantam que suas entregas de sistemas de armas à Arábia Saudita ou aos Emirados Árabes Unidos não sejam usadas no conflito do Iêmen.


Fonte: Deutsche Welle German Radio

Anúncios

6 COMENTÁRIOS

  1. É só um dos principais compradores de armas do mundo. Muita gente confunde monarquia com ditadura. Azar dos alemães, pois vão perder ótimas oportunidades de negócios.

    • Ta SERTINHO! Até ano passado mulheres não podiam dirigir, tambem essa "monarquia" prendou varios jornalistas, mulheres são obrigadas a andar com veu na cabeca. Enquanto as autoridades tomam banho com ouro, tem um populacão extremamente pobre. Mas pode ter certeza, que é puro engano.

      Mas tem gente que se vende por dinheiro e pelo seu comentario tu é dessa turma.

      • Mas isso que você citou acontece na maioria dos países islâmicos e a Arábia Saudita como tal, naturalmente priva a mulher de direitos. O que se aplica lá é a lei islâmica e não valores democráticos aos quais você está acostumado a usufruir, inclusive para dizer que alguém que não concorda com seu ponto de vista é vendido. Digo mais, me nenhum momento eu afirmei que aquilo lá é uma democracia, até porque não é e nunca foi. Mas bem ou mal, são uma economia estável e não ameaçam riscar no mapa nenhum dos seus vizinhos. Sua ação no Iémen é em resposta à ação do próprio Irã naquele país.
        Quanto a ter uma população pobre, você prova desconhecer aquilo de que fala. o IDH da Arábia Saudita hoje é de 0,752, o que é considerado alto. O PIB per capita é de 15.255 dólares, enquanto o nosso é de 9800. Educação e saúde são gratuitos, a expectativa de vida é de 72 anos e, embora prejudicado pelas condições naturais da região, há uma crescente atividade agrícola no país. Enquanto isso, certo país ao norte, cujo certo presidente disse esbanjar democracia, aprisiona opositores, jornalistas, condena o próprio povo à inanição e reprime protestos à bala.
        Agora, dizer que sou vendido por causa de um comentário sem nem me conhecer parece coisa de gente desequilibrada. É muito fácil um guri de apartamento falar por trás de uma tela para alguém que nunca viu. É imaturo, insensato, mal-educado e deselegante.
        Confesso que ainda não recebi um centavo pelo comentário, mas se os sauditas me oferecessem ouro para tecer alguns comentários favoráveis, não vejo motivo para recusa. Afinal, alguns brigam com unhas e dentes para defender até quem está atrás das grades.

    • O Reino da Arábia Saudita é uma monarquia absolutista. Não é uma ditadura…É muito pior que uma.

      Se vc se manifestar politicamente lá vc provavelmente é decapitado e esquartejado. Seus pedaços são pendurados pelas ruas (sim, isso é verdade)

Comments are closed.