Saab JAS39 Gripen C da Força Aérea da República Checa.

A partir de setembro, aviões de combate belgas, checos e dinamarqueses assumirão a responsabilidade de patrulhar os céus dos três países bálticos, como parte da missão de policiamento aéreo da OTAN.

As forças aéreas belgas e dinamarquesas operarão a partir da base aérea de Siauliai, na Lituânia. Eles serão apoiados por quatro aeronaves Saab Gripen a partir da base aérea de Amari, na Estônia. A liderança geral da missão será com a Força Aérea Belga.

Caça F-16 do Componente Aéreo Belga.

“Este é um exemplo claro de solidariedade da aliança em ação”, disse o porta-voz da OTAN Oana Lungescu. “Nos últimos anos, vimos um aumento considerável na atividade aérea militar russa ao longo das fronteiras dos Aliados da OTAN na região. As aeronaves da OTAN interceptam rotineiramente as aeronaves militares russas que voam perto de nossas fronteiras, que não seguem as normas internacionais de segurança aérea – como a apresentação de planos de voo e a comunicação do controle do tráfego aéreo”. Ela acrescentou que as forças da OTAN na região estão sempre vigilantes.

Caça F-16 da Real Força Aérea Dinamarquesa.

Os três destacamentos substituem as unidades das forças aéreas húngara, britânica e espanhola que patrulham a região desde maio.

A missão de policiamento aéreo da OTAN no Báltico foi lançada em 2004, após a Letônia, Lituânia e Estônia se unirem à aliança. Desde então, os Aliados revezaram-se para proteger os céus da Lituânia, Letônia e Estônia, já que os três países bálticos não possuem seus próprios aviões de combate. O objetivo central da missão de policiamento aéreo do Báltico da OTAN é preservar e proteger a integridade do espaço aéreo da OTAN.

Anúncios

2 COMENTÁRIOS

  1. Deve ser interessante para a OTAN esse rodízio, aumenta a interoperabilidade das forças aéreas, mas não seria melhor esse países terem suas forças aéreas?

  2. Juntam-se Letônia, Estônia e Lituânia, compram-se 12 Gripens C/D usados (atualizados com software MS20), cada país sedia 4 destes em uma Base Aérea operacional em cada capital e estabelecem treinamento e manutenções em conjunto!
    Pronto, resolvido o problema!!
    (P.S.: estou sendo irônico hehehehehehe)

Comments are closed.