O primeiro Boeing 777-200 da British Airways que foi retirado do serviço ontem. (Foto: Anna Zvereva)

A transportadora de bandeira britânica do IAG (International Airlines Group), a British Airways, se despediu de sua primeira aeronave Boeing 777.

No dia 13 de janeiro, o Boeing 777-200, de 25 anos, voou de Heathrow para o Aeroporto St. Athan, no País de Gales, onde será desmontado.

Ao longo dos anos, a British Airways adicionou quase 50 jatos widebody da série Boeing 777-200 à sua frota. Um deles teve que ser retirado de serviço após um pouso forçado em Heathrow. A companhia opera ainda uma das maiores frotas do modelo, com 46 777-200, além de 12 dos 777-300 maiores.

O Boeing 777-200, com o registro G-ZZZC, apelidado de ‘Zulu Charlie’, ingressou na frota da British Airways em novembro de 1995 direto da Boeing e foi o 15º Boeing 777-200 a sair da linha de produção em Seattle. A British Airways deverá aposentar mais aeronaves do mesmo tipo nos próximos meses.

O voo curto realizado pelo 777 “G-ZZZC”.

Alimentado por dois motores General Electric GE90, o maior do gênero no momento do lançamento, a aeronave atende à companhia aérea que transporta passageiros em todo o mundo há mais de 24 anos.

O Boeing 777 ou Triple 7 era uma aeronave inovadora quando foi lançado, oferecendo capacidade semelhante a jatos de quatro motores maiores, mas reduziu significativamente os custos de combustível, abrindo caminho para os modernos jatos bimotores de longo alcance, como o 787 e o A350.

A companhia aérea deve receber nos próximos anos a próxima geração do 777, o 777X, já que sua empresa controladora, o International Airlines Group, fez pedido para 42 unidades.

Anúncios