Um caça F/A-18F Super Hornet durante demonstração do Pensacola Air Show 2010. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)
Um caça F/A-18F Super Hornet durante demonstração do Pensacola Air Show 2010. (Foto: Ricardo von Puttkammer / Cavok)

F-X2_logoUma comissão de parlamentares do Congresso Nacional, integrada por deputados e senadores, visitou São José dos Campos no dia 18 de abril. O grupo esteve no DCTA, na sede da Embraer, em São José, e na unidade da empresa em Gavião Peixoto. Também em São José, a comitiva visitou o IAE (Instituto de Aeronáutica e Espaço) onde conheceu projetos desenvolvidos pelo instituto.

A pedido do Comando da Aeronáutica, a Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional da Câmara dos Deputados vai propor ao governo federal a inclusão do Programa Espacial e do Programa F-X2 no PAC (Programa de Aceleração do Crescimento).

A intenção é garantir recursos para a continuidade desses projetos, considerados estratégicos para o país.

O presidente da Comissão, deputado Nelson Pellegrino (PT-BA), disse que um dos principais desafios para 2013 da Comissão é assegurar a inclusão de projetos das Forças Armadas no PAC. “Temos que garantir recursos necessários para que não ocorra descontinuidade desses programas”, afirmou ontem o parlamentar.

Segundo Pellegrino, a inclusão dos dois projetos da Aeronáutica no PAC foram solicitados pelo Comando da Aeronáutica.

Ele se reuniu na última segunda-feira com o comandante da Força, tenente brigadeiro-do-ar Juniti Saito, em Brasília, para tratar das prioridades da Força Aérea para este ano e dos projetos estratégicos de longo prazo.

Programas

O desenvolvimento do VLS (Veículo Lançador de Satélite), considerado um dos pilares do Programa Espacial, é de responsabilidade da Aeronáutica.

O projeto está sob a gestão do DCTA (Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial), no IAE (Instituto de Aeronáutica e Espaço). A previsão é que no próximo ano seja realizado o primeiro teste real do foguete, sem carga útil.

Já o F-X2 é o programa de modernização da frota de caças da FAB, o programa prevê a compra de 36 caças de última geração.

O projeto permanece engavetado para análise da presidência da República. A seleção do jato é disputada pela norte-americana Boeing, com o F-18 Super Hornet, pelo consórcio francês Rafale, liderado pela Dassault, e pela sueca Gripen, com o Gripen-NG.

O deputado revelou ainda que, segundo a Força Aérea, as três empresas finalistas do Programa FX-2 têm atualizado permanentemente suas propostas e que a expectativa é por uma decisão final ainda em 2013.

A Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional consultou as três Armas para levantar as prioridades das Forças Armadas. “Agora, vamos elaborar um relatório e encaminhar ao governo com as solicitações das Forças Armadas”, afirmou o presidente da Comissão.

KC-390

O KC-390 da Embraer já está incluido no PAC. (Foto: Embraer)
O KC-390 da Embraer já está incluido no PAC. (Foto: Embraer)

O presidente da Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional, deputado Nelson Pellegrino (BA-PT) relatou que os parlamentares visitaram as instalações da Embraer em Gavião Peixoto, onde será produzido o cargueiro militar KC-390, considerado estratégico para a Aeronáutica.

Segundo o parlamentar, o programa do KC-390 já está incluído no PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), do governo federal. “É um programa que pode render US$ 22,5 bilhões de exportações ao Brasil, pois é um produto de alto valor agregado, segundo a Aeronáutica”, disse o parlamentar. O primeiro protótipo do KC-390 deve voar em 2014.

Fonte: O Vale

Enhanced by Zemanta
Anúncios

36 COMENTÁRIOS

  1. "A Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional consultou as três Armas para levantar as prioridades das Forças Armadas. “Agora, vamos elaborar um relatório e encaminhar ao governo com as solicitações das Forças Armadas”, afirmou o presidente da Comissão."

    Ainda isso????? E o GF conseguiu o que queria. Passar a batata para o Congresso e lá, bom, lá já sabemos como as coisas são tratadas…

  2. Pela lógica aqui, seu o FX-2 for incluído no PAC não faz sentido outra escolha senão o Gripen. Bom ou ruim, é o único que pode de fato contribuir o desenvolvimento industrial na área dentro do país.

  3. Oh, sim, só faz sentido Gripen NG/E/F/C+MLU/A+MLU^2 que ficará pronto em 2018 ???
    Em 2008 o FX-2 era para ter os 1os caças em 2012, prorrogaram o prazo para 2013-14 para não desclassificarem o Gripen NG.
    E agora, 2018 é aceitável ? Nessa data teremos alguns países operando F-35, PAK-FA e J-31…

  4. Agora é que não sai mesmo. Vai virar outra transposição do São Francisco (na realidade já é). Tudo que esta no (en)PAC(ado), ou esta atrasado, ou embargado pela justiça, ou pior ainda, no esquecimento. Mas pensando bem, talvez seja o lugar certo para o FX, junto com todas as outras coisas que não andam neste governo.

  5. Eitá enrolação!…Daqui a pouco vão fazer até um plebiscito para decidir o FX-2.

  6. Se for para o PAC, penso que o SH deveria ser o escolhido, sempre" torci por ele" no quesito "negócio", pois um alinhamento com os USA me gusta por demais… e entendo que um avião de combate que ainda é linha de frente na USN, para ser fabricado aqui, pela parceira da Boeing, certamente só aconteceria se o GF chegasse a um acordo político muito bem desenhado com os americanos… isso é apenas um desejo meu… talvez egoísta… rsrsrs
    mas o bom mesmo seria se o Rafale fosse americano! 🙂

  7. Olha, meu caro, penso que se a FAB solicitou isso, é pq eles sabem de alguma coisa… uma delas não seria a não "queimação" da Dilma/PT? a "opinião" pública não poderá acusar o GF de compras militares caríssimas em tempo de crise e inflação alta… seria um programa do PAC, que o congresso tem participaçãoa tiva… a EMBRAER não é uma construtora qualquer… até político mal intencionado sabe disso… eu pesno que seria melhor para a FAB mesmo…

  8. Se você conhece o inimigo e conhece a si mesmo, não precisa temer o resultado de cem batalhas. Se você se conhece mas não conhece o inimigo, para cada vitória ganha sofrerá também uma derrota. Se você não conhece nem o inimigo nem a si mesmo, perderá todas as batalhas…

    Sun Tzu.

    Bravos foram os argentinos que já deviam saber de certa forma o que lhes aguardava.

    [ ]s.

  9. Bem, com isso acho que as coisas vão andar, se a FAB ta pedindo para ir para o PAC é por que eles (militares) tem mais esperança de conclusão e eu também.

    E sobre a escolha que seja o Rafale se não que seja o SH (sem chips e/ou programas espiões tão pouco cláusulas vergonhosas que os EUA impõem a quem compra seus equipamentos militares, e pra falar a verdade não me gusta muito, pois não acredito em boa fé vinda dos EUA), mas que definitivamente não seja aquele caça de papel insignificante do Gripen NG, F ou outro nome do momento .

  10. Já estou de saco cheio desta novela que não acaba, venho acompanhando isso a 12 anos e nada, o antigo MD NELSON JOBIM era mais disposto a ajudar a modernizar as nossas FAA, tanto que muitos contratos assinados de compra de novos materiais vem desde quando ele era ministro, mas a DILMA traumatizada desde a época da escola fundamental, demitiu o cara só porque vinha incomodando com pedidos de renovação do material bélico das 3 forças e com a desculpa esfarrapada de o mesmo ter falado algo sobre uma ministra da casa civil e outras que ele chamou de fracas a DILMA traumatizada , retirou-o da pasta e fez o favor de colocar uma lesma morta que só sabe fazer retórica furada desde quando era diplomata o tal do CELSO AMORIM, que não passa de mais um almofadinha que só sabe falar e mentir, nem se quer tem a coragem de ter uma conversa franca com a presidente pra colocar logo em prática a modernização das FAAs… DILMA traumatiza + Celso Amorim almofadinha = FX2 só depois que eles usarem isso como campanha de governo, se ganhar saem os equipamentos se perderem, só depois que outro presidente entrrar no poder…

  11. É a neurose do PP elevada ao cubo, misturada com a ausência de conhecimento técnico eletrônico.

    O que seria um chip espião ?

    Você acha que só tem idiotas no Brasil a ponto de não perceberem um vazamento de sinal eletromagnético da nave ?!

    Se tem coisa boa que tem por aqui são os mecânicos, não é fácil manter tanto lixo voando.

    O que seria uma cláusula vergonhosa ? Não usar os equipamentos para atacar algum aliado americano ?

    A última vez que isto ocorreu foi na famosa Guerra da Lagosta, quando quase entramos em guerra com os franceses, o embaixador americano veio cobrar a cláusula e o nosso lado jogou a mesma questão para eles perguntarem aos franceses, que também estavam descumprindo as cláusulas de usuário final.

    Resumo não deu em nada!

    Embora eu não bote fé em misturar com PAC, acho que só vai trazer mais sujeira em cima do programa..

  12. E quem propõem isso é do partido do próprio governo… deputado Nelson Pellegrino (BA-PT) …

    Sei não… acho que dessa vez sai!!

  13. Para a FAB apelar para os deputados, é porque a batata do FX-2 assou de vez. A presidente Dilma só precisava fazer uma coisa: DECIDIR não o fez, e agora ela tem mais um motivo para atrasar a decisão colocando o mesmo dentro do PAC, que não tem nada a ver com compra de caças, ainda mais se for de prateleira.

    []'s

  14. Sai nada! Por um simples detalhe: Ninguém sabe sobre o que estão tratando. E quando chamam um representante da FAB, o tal coronel vai lá e diz que o F-5 "atende a todas as necessidades da força"…que o KC-390 "atende a todas as necessidades da força"…que o A-29 "atende a todas as necessidades da força"…que o M2000 "atende a todas as necessidades da força"…

    Pô! Da próxima vez, chamem o godoy!

  15. Não eu não acho que o Brasil só tenha idiotas, só alguns…

    De fato meu caro fanboy já foram encontrados chips espiões nos caças vendidos pelos americanos, não encontrei a matéria mas se vcs estiver interessado (duvido que esteja, afinal de contas vai de encontro a sua fé em seu deus cabeça de águia) pesquise!

    E sim, acho um absurdo não poder usar o equipamento como vc bem quiser, até mesmo porque nem são tão grande coisa assim que não se possa encontrar iguais ou melhores no mercado. Vc e os outros fanboys da gripolandia bodem chorar a vontade mas nunca que o SH esterá no mesmo nível do Rafale ou do Su-30, talvez nem mesmo do F-16. Mas fazer oque ainda é melhor que o lixo do F-5 francês, opa, ele também é americano.

  16. O Brasil é um país engraçado.A compra de caças está sendo discutida faz tempo.E sempre se fala que não sai a compra por falta de verba e crise financeira e tals.Mais e o dinheiro que o Brasil jogou pela janela desde que o Lula entrou no governo? Eu lembro que o Lula falou que não iria ter um centavo de dinheiro publico para construir estadio e o que aconteceu?Compraram helicópteros basicos a preço de caça ,vai ter mais dinheiro pra fazer as olimpiadas,gastos com o Brasil no haiti e no líbano.Os caças poderiam ter sido comprados com a grana dos 50 helicopteros. Ah e tem ainda esta historia dos submarinos.O tamanho da fabrica que montaram lá no Rio pra construir meia dúzia de submarinos.Quanto dinheiro jogado fora.!!

  17. carl94fn,

    Se os americanos quiserem impedir alguém de utilizar um equipamento, basta embargar… E mesmo que o embargo não deixe os aviões no chão, é improvável que sistemas complexos sejam reparados em solo estrangeiro ( duvido que os iranianos tenham algum radar AWG-9 funcionando em seus F-14… ). No mais, existem várias maneiras de se inibir o uso. Por exemplo, é óbvio que os americanos, ao fornecerem um caça, conhecem as frequências dos radares das máquinas que vendem. Por tanto, nada mais lógico que eles possam jamear essas frequências, ou fornece-las a outros. E é assim com franceses, russos; é coisa que qualquer um faria, inclusive o Brasil…

    Normalmente os americanos entregam aquilo que prometem. Os equipamentos que eles fornecem normalmente tem as mesmas especificações dos seus próprios. O fato é que eles tem duas ramificações de tecnologia. Uma que é disponibilizada para exportação ( F-16, F-18… ) e outra que é de uso exclusivo ( F-22, B-2… ).

    Quanto as clausulas vergonhosas… Todos os países adotam restrições quanto ao equipamento militar que vendem ( em maior ou menor grau, mas fazem ).Que o Brasil compre equipamento francês e ataque um aliado da França para descobrir o que lhe acontece… Os Argentinos tentaram nas Malvinas, e tome embargo!!!

    Por fim, o F-18E/F está no mesmo nível tecnológico do que se entende por geração 4.5. Sua suite eletrônica, em particular, nada deve ao Rafale e é bastante superior ao F-16 C/D block50/52.

    E quanto ao F-5, não fosse por esse equipamento, não haveria força de caça na FAB…

    • RR

      Os caças americanos podem se vendidos para países que os EUA não confiam como é o caso do Paquistão, porque estão sempre sobre vigilância ou através de chips ou por outros meios. Esse é um dos pontos que eu não gosto.

      Não critico a tecnologia existente no SH que com absoluta certeza é muito avançada, muito provavelmente nos deixaria frende dos nossos vizinhos, inclusive do Chile. Não vejo problemas nessa parte. O que digo é que apesar de ser muito avançado não é exatamente um caça, estando mais para um bombardeiro com capacidade de se defender. Tanto o F-16 (principalmente) como o F-15 levam vantagens em um combate aéreo sobre o SH, seja qual for a distancia essas duas aeronaves são melhores na função de combate aéreo. E lembrando os F-16, F-15 e SH compartilham da maior parte dos mesmo fornecedores de motores, radar e avionicos em geral. Os F-16 mais modernos são tão avançados como o SH.

      Se o Brasil atacar um aliado americano, francês, russo eu entenderia se cortassem relações com nós. Acho que até aí é direito de cada nação, o que não gosto é a intromissão a todo instante, como foi no caso dos ST que iriamos vender a Venezuela, sem motivo algum impediram a venda, e o Hugo Chavez apenas comprou de outro país, depois de tudo nos documentos vazados vimos que eles mesmo concordaram que foi burrice, mas já era, a venda tava perdida.
      Quanto a Argentina o que se esperava, que a França vendesse armas para a Argentina em meio a uma guerra contra a Inglaterra, isso seria um ato de guerra. No minimo justificaria uma quebra de relações que poderia durar até hoje.

      • carl94fn,

        Discordo do amigo acerca do F-18E/F… Para combate aéreo a média distância, seu radar APG-79 AESA lhe garante vantagem sobre praticamente tudo o que tiver radar PESA no mercado. Sua suíte de defesa AN/ALQ-214 com o ALE-50 o coloca dentro de um patamar invejável de capacidades defensivas… Não confie somente em análises de dogfight, pois o combate se inicia no BVR, e soma-se o fato de que os mísseis hoje adquiriram uma confiabilidade impar…

        No caso da venda dos Super Tucano para os Venezuelanos, deve-se entender a tecnologia embarcada no aparelho que é de procedência americana. E nesse instante, Caracas é um regime oposto aos EUA. Por tanto, nada mais natural que impedir o uso desses componentes por um país que não é amigo… Ademais, eles não fizeram nada que nós mesmos não faríamos…

  18. carl94fn,

    Se os americanos quiserem impedir alguém de utilizar um equipamento, basta embargar… E mesmo que o embargo não deixe os aviões no chão, é improvável que sistemas complexos sejam reparados em solo estrangeiro ( duvido que os iranianos tenham algum radar AWG-9 funcionando em seus F-14… ). No mais, existem várias maneiras de se inibir o uso. Por exemplo, é óbvio que os americanos, ao fornecerem um caça, conhecem as frequências dos radares das máquinas que vendem. Por tanto, nada mais lógico que eles possam jamear essas frequências, ou fornece-las a outros. E é assim com franceses, russos; é coisa que qualquer um faria, inclusive o Brasil…

    Normalmente os americanos entregam aquilo que prometem. Os equipamentos que eles fornecem normalmente tem as mesmas especificações dos seus próprios. O fato é que eles tem duas ramificações de tecnologia. Uma que é disponibilizada para exportação ( F-16, F-18… ) e outra que é de uso exclusivo ( F-22, B-2… ).

    Quanto as clausulas vergonhosas… Todos os países adotam restrições quanto ao equipamento militar que vendem ( em maior ou menor grau, mas fazem ).Que o Brasil compre equipamento francês e ataque um aliado da França para descobrir o que lhe acontece… Os Argentinos tentaram nas Malvinas, e tome embargo!!!

    Por fim, o F-18E/F está no mesmo nível tecnológico do que se entende por geração 4.5. Sua suite eletrônica, em particular, nada deve ao Rafale e é bastante superior ao F-16 C/D block50/52.

    E quanto ao F-5, não fosse por esse equipamento, não haveria força de caça na FAB…

  19. Na verdade não faz sentido algum incluir o FX-2 no PAC pois vão ser construidos no exterior.

    Para 36 aeronaves ninguem vai montar linha de montagem no Brasil.

    Só se for pra acelerar o crescimento da Boeing, Dassault, etc…

  20. Se formos ver que quase tudo que entra no PAC acaba parado, faz sentido mesmo…

  21. Olha, acho que precisamos de pelo menos um esquadrão de caças novos.

    Não da pra contar com um monte de caças com 20. 30 anos , mesmo modernizados.

    Se formos abandonar o FX, que pelo menos comprem 12 caças novos (SH, Rafale, F-16) qualquer um, de 4ª geração mesmo, e depois vejam de entrar em um programa de 5ª geração com calma.

  22. Julio, o problema é que daqui a 50 anos estaremos sendo "governados" pelos filhos, netos destes que aí estão… vamos ficar esperando?

  23. Vamos por parte o dinheiro para construção dos estádios inclusive o do Corinthians está sendo emprestado pelo BNDES. Isso mesmo diferente do que a nossa mídia corrupta/incompetente diz o dinheiro dos estádios não está sendo dado e sim emprestado com juros, e esses mesmos estádios estão gerando milhares de empregos aqui no Brasil o que por si só já justifica a participação do BNDES. Não me conformo com a mídia nacional, como podem ser tão levianos ou pelo menos incompetentes ao ponto de não pesquisarem a verdade.

    Segundo o Brasil precisa tanto dos caças como dos helicópteros e submarinos e a não ser que alguém nos der de presente vamos ter que pagar por eles. Sobre a fabrica é meramente adegada para a construção e manutenção dos novos submarinos e futuros.
    O problema não é o que está sendo feito o problema é o que não está.

  24. Os caças estão sendo discutidos bem antes dos helicopteros.Acho que é questão de prioridade.Questiono o preço dos helicopteros,o preço dos subs e não o fato de comprar ou não.Vc está dizendo que a midia é corrupta.O Brasil é um país corrupto. Construçaõ de estádio tem dinheiro público sim.O BNDES está emprestando dinheiro pra quem fazer os estádios?estes estadios estão gerando milhares de empregos temporarios e depois todo o dinheiro investido como recuperar?

  25. E´DEVERAS INTERESSANTE AS ESPLANAÇOES SOBRE AS CAPACIDADE DOS CAÇAS ABC,porem a turma que rasteja e que vai decidir qual o vetor,nao esta muito interessada nisto,se prendem em questoes politicas tanto internas quanto externas(idiologia),boa parte do orçamento esta sendo utilizado para criar os currais eleitorais, outra parte para mascarar os calculos de superavit, deve-se considerar tambem o temor deque a oposiçao possa fazer uso politico desta aquisiçao. Acredito que na urgencia que se encontra o reaparelhamento da fab com vetores de caça,seria mais interessante e menos arriscado (tendo em vista a desorganizaçao cronica brasileira),o brasil adquirir aeronaves que ja estao sendo produzidas e totalmente desenvolvidas, isto garante no minimo as entregas das primeirars unidades antes de 2020,apesar de achar o gripen uma alternativa com mais capacidade de gerar ganhos em conhecimentos,ele tem a desvantagem de ainda estar em desenvolvimento e,no brasil isto seria catastrofico dadas as caracteristicas de desorganizaçao publica brasileira, o outro problema seria ,quem iria absorver a tal ToT,seria necessario uma empresa estatal do porte da embraer,coisa que nao ha no brasil !

  26. Ou que os americanos fossem mais liberais com seus produtos como os franceses, ai sim seria unir o útil ao agradável.

  27. Respeito sua opinião mas não concordo 100%. Sobre o caso Venezuela até os americanos entenderam que não foi uma ação muito inteligente. E sobre a capacidade de combate ar-ar do SH eu sinceramente não ponho muita fé, mesmo com o radar AESA não se deu muito bem contra os Rafales em exercícios (quando esses usavam radares PESA) rendendo bons comentários dos pilotos americanos, mas não é propaganda para o Rafale poderia ser outro caça. O radar PESA apesar de está um paço atrás do AESA ainda pode se considerado um radar moderno e uma seria ameaça para qualquer caça de quarta geração.

  28. 27bill

    Como eu disse o dinheiro é emprestado, vai te que se devolvido com juros, normal como qualquer outro empréstimo bancário. Existe exerções como o Maracanã que é um estadio público, nesse caso o dinheiro voltará de forma mais lenta pois o estadio será alugado como já é feito hoje, mas como é um aluguel o processo é bem mais demorado, mas seja como for o estado terá o seu investimento devolvido em menores proporções, mas não ficará no prejuízo, é como se dono de um estabelecimento arrumasse para alugar por um valor melhor. Muito cuidado com nossa impressa, não valem nada!
    Quanto aos caças, acho que o problema foi a discussão. O governo devia é te compra um que lhe agradasse e pronto como foi feito com os helicópteros e submarinos (to simplificando as coisas claro que se orientaram com os militares antes de comprar ambos), mas foi mais pratico e direto que pedir para a fazer a licitação que a lei não obriga, foi fazer bonitinho, a FAB que de profissional ta decepcionando faz anos "melou" tudo. Pra mim a principal culpada por esse atraso foi e é a FAB, por que não asseitou o Rafale na hora que o Lula deu sinal verde? Agora seu brigadeiro fica aí com cara @#$##!

  29. Carl, eu diria que a diferença de um Pesa para AESA está mais em agilidade (dados) e poder de travamento por esta capacidade maior. Mas se ambos tiverem mesmo alcance de detecção, forem produtos confiáveis e bem projetados, seria como, em combate, vc portar um M16A4 (PESA) e um FN SCAR ou HK 416/417 (para o AESA), o primeiro não tão moderno e versátil mas mortal se bem operado, e o segundo além de mortal, mais versátil… sabe-se que a última versão pesa do radar do F-15, é muito eficiente e poderosa, penso que num cenário de baixa/media intensidade seria mais mortal que o APG-79 do SH… por exemplo: de que adianta traquear "1000 alvos" e "gerenciar" a situação… se só existirão 1, 2 ou 3 naquele momento do combate/interceptação? mas claro, se for AESA melhor! principalmente se for para reduzir o GAP tecnológico entre um avião (o vetor) como SH e um Rafale, por exemplo…

  30. As vezes este "negócio" de PESA vs AESA me lembra as centrais telefônicas digitais vs analógica, as digitais tem muito mais recurso de configuração, que para 5% das atividades, as dedicadas se mostra muito eficiente, além de oferecer o que uma analógica não consegue… porém em 95% das vezes, não se"vê" a diferença de uma ara outra… claro, assim como no AESA e central digital dá menos manutenção… 🙂

  31. Concordo, é bem isso que penso também sobre os radares PESA e AESA.

Comments are closed.