A USAF pretende comprar a mais moderna versão do F-15EX, mas o programa ainda precisa de uma ajuda do congresso.

A Força Aérea dos EUA alertou o Congresso que estender a atual resolução contínua (CR) impedirá a aquisição do F-15EX, atualizações de sensores do F-22 e modificações e correção de deficiências do F-35.

De acordo com um documento obtido pela Air Force Magazine, uma nova CR de seis ou 12 meses bloquearia 88 iniciativas de gastos listadas na solicitação de orçamento para 2020, 14 aumentos de produção para vários programas e 41 projetos de construção militar em 19 estados.

As CRs mantêm o governo aberto, mas mantêm os níveis de gastos em relação ao valor do ano anterior, o que significa que as agências não têm novas fontes de financiamento que ainda não foram apropriadas no ano fiscal de 2019. O Presidente Donald Trump assinou a CR atual no final de setembro, em meio a diferenças partidárias sobre o que o o orçamento do ano fiscal atual deve abranger – incluindo divergências significativas sobre partes do orçamento de defesa.

“Uma resolução contínua impedirá a aquisição do F-15EX, atualizações do sensor F-22 e modificações e correção de deficiências do F-35”, afirma o documento. “Isso também atrasará as novas instalações do sistema de armas, incluindo F-35, KC-46, T-7 e Combat Rescue Helicopter”.

Uma CR de seis meses adiaria 26 novos projetos, incluindo US$ 1,1 bilhão em desenvolvimento e produção de F-15EX. Isso pode “impactar negativamente os preços agressivos da Boeing”, que foi fundamental na decisão do Pentágono de adquirir a nova variante Eagle, de acordo com a Força Aérea dos EUA. Recuar o F-15EX também significaria manter a frota do F-15C por mais tempo do que o planejado, “incorrendo em ações de manutenção extensas adicionadas devido a problemas estruturais”.

Além disso, uma CR de seis meses também reduziria a compra de munições no valor de 1.000 kits de cauda da munição de ataque direto conjunto (JDAM), 99 mísseis Sidewinder e 665 munições de bombas de pequeno diâmetro (SDB) II.

Para o F-35, esse acordo adiaria US$ 188 milhões em melhorias de confiabilidade e capacidade de manutenção, como correções de superfícies móveis nas asas. A solução desses problemas afetaria 31% da frota e potencialmente aumentaria as taxas de missão do F-35 em 3,5%.

Uma CR de 12 meses atrasaria a aquisição de satélites de acompanhamento do GPS III, causando uma quebra de contrato. Isso desaceleraria os esforços de recuperação tanto na Base Aérea de Tyndall, na Flórida como na Base de Offutt, em Nebraska, retendo US$ 466 milhões em fundos de manutenção, restauração e modernização de instalações, juntamente com o financiamento de emergência do Departamento de Defesa incluído na solicitação de orçamento para 2020.

A falta de financiamento total para todo o ano de 2020 também limitaria o crescimento planejado de força final de 4.400 pessoas da Força Aérea em todo o serviço, bem como um aumento de 3,1% dos salários militares. Uma CR de 12 meses também pode minar a tentativa da Força Aérea dos EUA de reverter sua falta de pilotos, cortando US$ 123 milhões em treinamento de voo de graduação.

O F-15EX possui recursos como um sistema de controle fly-by-wire para maior manobrabilidade e ângulos de ataque; indiscutivelmente o computador de missão de caça mais rápido do mundo, capaz de processar 87 bilhões de instruções por segundo; e transporte de armas expandido que pode trazer até 12 mísseis e munições variadas em uma única aeronave para o combate.

“Acredite, não é o F-15 do seu pai”, disse Matt Giese, piloto-chefe de testes do F-15 da Boeing. “Este jato tem recursos como nunca vimos antes.”

“A integração de tecnologias avançadas tornou essa plataforma imbatível contemporânea e pronta para o futuro”, disse Prat Kumar, vice-presidente e gerente de programas dos programas Boeing F-15. “O Advanced F-15 permanece à frente das ameaças agora e no futuro, fazendo da Eagle uma plataforma aérea de ataque duradoura.”

Anúncios

4 COMENTÁRIOS

    • Será Biplace mas todos os sistemas da aeronave podem ser operados somente pelo piloto. Nos planos da USAF a aeronave será operada somente com o piloto.

      • Ah sim, visto que sua proposta era justamente reduzir a carga de trabalho do piloto com sistemas mais modernos.

Comments are closed.