A Marinha dos EUA decidiu que o seu quarto porta-aviões da classe Ford será batizado em homenagem a um herói da Segunda Guerra Mundial, Doris Miller.

“Acima e além do chamado do dever”

A nomeação do CVN-81 deve ser anunciada durante uma cerimônia hoje (20) em Pearl Harbor, no Havaí, pelo Secretário da Marinha em exercício Thomas Modly.

O nome foi divulgado para a Casa Branca e para o Congresso, sem qualquer objeção.

Miller é amplamente reconhecido como um dos primeiros heróis dos EUA na Segunda Guerra Mundial e seu legado tem sido uma motivação para os marinheiros afro-americanos no serviço militar.

Durante o ataque da Marinha Imperial Japonesa a Pearl Harbor em 1941, o atendente de terceira classe (então cozinheiro) Miller tomou uma bateria antiaérea desguarnecida no USS West Virginia (BB-48), disparando contra aeronaves inimigas até ficar sem munição.

Não foi difícil. Eu apertei o gatilho e ela funcionou bem”, lembrou Miller após a batalha. “Acho que fiquei por cerca de quinze minutos. Acho que peguei um deles. Eles estavam passando bem perto de nós.

Então ele ajudou o comandante e vários outros a sair do navio antes que ele afundasse. Por suas ações, ele recebeu a Cruz da Marinha em 1942 diretamente das mãos do Almirante Chester Nimitz. A condecoração se deu no convés do porta-aviões USS Enterprise (CV-6).

No filme “Pearl Harbor” de 2001, coube ao ator Cuba Gooding Jr. retratar as ações de Miller.

Por sua distinta dedicação ao dever, extraordinária coragem e desconsideração por sua própria segurança pessoal durante o ataque à frota em Pearl Harbor, território do Havaí, pelas forças japonesas em 7 de dezembro de 1941”, dizia sua citação. “Enquanto estava ao lado de seu capitão na ponte, Miller, apesar dos ataques e bombardeios do inimigo e diante de um incêndio grave, ajudou a remover seu capitão, que havia sido mortalmente ferido, para um local seguro e, posteriormente, operou uma metralhadora dirigida contra as aeronaves japonesas inimigas atacantes até receber ordem para deixar a ponte”.

Miller morrreu em 1943, quando estava servindo a bordo do porta-aviões USS Liscome Bay (CVE-56), que foi torpedeado por um submarino japonês.

Nomear um porta-aviões para um Marinheiro alistado é uma ruptura das tendências de nomes nas últimas décadas. Os porta-aviões geralmente são batizados com nomes de ex-presidentes dos EUA. Dos 14 últimos, 10 foram para ex-presidentes e dois para membros do Congresso.

As exceções foram o USS Nimitz (CVN-68) em homenagem ao Almirante Chester Nimitz e ao futuro USS Enterprise (CVN-80) da classe Ford, que será o 9.º navio de guerra dos EUA a receber o nome Enterprise desde a Guerra da Independência dos EUA.

Antes do CVN-81, a fragata da classe Knox USS Miller (FF-1091) foi nomeada em homenagem a Miller.

Miller se voluntariou para a Marinha em 1939. Era um campeão de boxe de 1,92 m, natural de Waco, Texas. Ele foi designado para o USS West Virginia como cozinheiro.

Apesar de nunca ter sido treinado nas armas, Miller tomou para si a tarefa de revidar ao fogo inimigo. Embora ele tenha achado que poderia ter conseguido derrubar um dos aviões (no filme ele derruba 4), não há registros para confirmar que alguém a bordo derrubou um avião japonês naquele dia. Ainda assim, as ações corajosas de Miller foram reconhecidas pelo próprio almirante Nimitz.


FONTE: USNI News; World War Wings

Anúncios

5 COMENTÁRIOS