Aeronave de transporte multimissão C-390 Millennium da Embraer.

A Embraer anunciou hoje no Dubai Air Show o nome e a designação de sua aeronave de transporte multimissão, o Embraer C-390 Millennium. Um vídeo também foi apresentado pela fabricante para a nova designação.

A nova designação reflete maior flexibilidade e valor para os operadores que procuram uma aeronave para realizar missões de transporte aéreo e mobilidade aérea, entre outros.

Em 2009, a Força Aérea Brasileira (FAB) contratou a Embraer para projetar, desenvolver e fabricar a aeronave em substituição à sua frota de C-130. As entregas para a FAB começaram em setembro passado.

O C-390 Millennium é um jato de transporte tático projetado para estabelecer novos padrões em sua categoria, apresentando o menor custo de ciclo de vida no mercado. Algumas das principais características da aeronave são: maior mobilidade, design robusto, maior flexibilidade, tecnologia de ponta comprovada e fácil manutenção. Além disso, o C-390 Millennium pode executar uma variedade de missões, como transporte de carga e tropas, lançamento aéreo de cargas e paraquedistas, busca e salvamento, combate aéreo a incêndios, evacuação médica e missões humanitárias. A designação KC-390 será mantida para os clientes que optaram pela capacidade de reabastecimento aéreo.

“Com o C-390 Millennium, poderemos oferecer a solução adequada para nossos clientes, de acordo com suas necessidades específicas”, disse Jackson Schneider, presidente e CEO da Embraer Defesa & Segurança. “O C-390 é uma aeronave altamente capaz. Sua combinação incomparável de velocidade, carga útil e rápida reconfiguração para operações multimissão são os pilares de sua produtividade notável”.

Voando mais rápido e agregando mais valor, o Millennium é a plataforma ideal para os principais cenários de utilização de uma aeronave de transporte aéreo. Um número minimizado de inspeções e uma filosofia de manutenção sob demanda, combinados com sistemas e componentes altamente confiáveis, reduzem o tempo da aeronave no solo e os custos totais da operação, contribuindo para níveis de disponibilidade excelentes e baixo custo do ciclo de vida.

Anúncios

20 COMENTÁRIOS

  1. Não achei uma boa escolha esse nome. Poderia ser algo mais imponente

  2. Mas a parte de defesa não estava na venda?
    Mentiras e mais mentiras.

    • Entrou depois e no acordo a Embraer foi criada outra empresa ficou com a maior parte desta empresa!

      • E daí? O fato é que a parte de defesa não seria vendida, e agora está no "acordo" pra salvar a Boeing.

        • Foi tudo devidamente explicado desde lá atrás…foi criada uma joint-venture para a COMERCIALIZAÇÃO do 390, ou seja, a Embraer Defesa fabrica o avião e essa nova empresa (majoritariamente da Embraer) encarrega-se de promover a aeronave nos mais diversos mercados…isto deve catapultar em muito a visibilidade da mesma, inclusive em parceiros atuais da Boeing, uma das maiores no segmento no mundo. Não existe acordo algum para "salvar"a Boeing ou qualquer coisa do tipo…

  3. Tinha que ser um nome de pronúncia internacional mesmo. Lembro que o Xingú era uma dificuldade para os estrangeiros pronunciarem (tinha até um anúncio do mesmo, brincando com este fato).
    Alguém sabe o cronograma de entregas para Portugal?

  4. Na contramão dos demais, gostei do nome. É descomplicado e passa sobriedade ao produto.

    • Além de que o nome remete a ideia de um produto concebido neste milênio ao contrário do C130.

  5. Boa escolha da Embraer. Eu teria homenageado o Comandante Ozires Silva, um dos excelentes e geniais Presidentes da história da Embraer.

  6. Sinceramente o nome não me interessa muito não, por mim poderiam colocar até de patinho feio que estava ótimo pois pra mim o que interessa mesmo a funcionalidade do avião e cá pra nós esta cor cinza de superioridade aérea ficou ótima e acredito que faria muito mais sentido para o reabastecedor pois aquele camuflado de verde é ridículo sendo usado nos céus se fosse camuflado de azul ainda daria pra pensar mas verde, até parece que o avião vai se camuflar na selva, poderiam usar um pixelado de azul ou cinza mesmo como padrão para todas as aeronaves da FAB e deixa esta verde pra do exército que faz mais sentido.

  7. Engraçado é que não foi só eu que não gostei… Caro moderador…

Comments are closed.