Partindo de São Paulo, o Phenom 300, da Embraer, consegue chegar a qualquer ponto da América do Sul sem reabastecer. Imagem ilustrativa.

No dia 30 de outubro de 2019, a Embraer publicou um boletim de serviço para inspeção preventiva em parte da frota de Phenom 300. 

Tal inspeção preventiva visa identificar possíveis pontos de corrosão de massa de balanceamento das superfícies de controle do Phenom 300, para evitar risco de uma situação de profundor desbalanceado, em certas condições de voo. Essa revisão está relacionada a 30% da frota global desse modelo de aeronave. Para referência, há cerca de 500 Phenom 300 no mundo.

A área de serviços identificou essa situação de necessidade de inspeção para aviões com mais de 5 anos de uso. 

Considerando que há possibilidade de um grupo de aeronaves ser mais susceptível às condições observadas, a empresa divulgou uma revisão desse boletim de serviço para inspeção em um prazo mais curto. Clientes desse grupo específico foram informadas ontem que a revisão deve ocorrer em três dias ou após 5 horas de voo, o que ocorrer primeiro. Aproximadamente 20% da frota global deve realizar a inspeção preventiva nesse prazo. As aeronaves do segundo grupo mantêm a programação de revisão enviada em outubro, em um prazo de 60 dias ou 100 horas de voo, o que ocorrer primeiro.

Com foco em garantir a segurança das aeronaves, a Embraer está trabalhando meticulosamente para eliminar todas as possibilidades de restrições, minimizando o impacto das operações das aeronaves e resolver a situação o mais rápido possível.

Nenhum incidente foi registrado com relação ao tema e a Embraer desenvolveu uma ação corretiva aprovada pela Agência Nacional de Aviação Civil. A ANAC emitiu uma diretriz de aeronavegabilidade (AD) no dia 8 de novembro, que foi seguida por outras autoridades aeronáuticas do mundo. A Embraer espera que a revisão dessa AD seja emitida após as últimas revisões dos boletins de serviço realizadas pela empresa.

Anúncios