A nave ainda não identificada poderia voar ainda este ano.

A China está desenvolvendo uma nova espaçonave, de próxima geração, para voos espaciais tripulados que permitiria aos astronautas viajar para à lua e outros destinos no Espaço profundo.

A China se tornou o terceiro país a lançar independentemente astronautas em 2003, quando Yang Liwei orbitou a Terra na espaçonave Shenzhou-5. E enquanto o país planeja começar em breve a construir a sua estação espacial, a China parece estar se preparando para ir muito além da órbita da Lua.

A nova nave espacial será dividida em dois módulos (um módulo da tripulação e um módulo de serviço) que fornecerão propulsão, energia e suporte de vida. A cápsula tem até 9 metros de comprimento e uma massa máxima na decolagem de cerca de 22 toneladas.

O módulo da tripulação será parcialmente reutilizável, enquanto a espaçonave como um todo apresenta um desenho modular que permitirá que seja construída para atender a diferentes tipos de missão.

Atualmente, a China usa a espaçonave Shenzou de 8,6 toneladas, que pode transportar três astronautas para a órbita baixa da Terra (low Earth orbit – LEO). No entanto, a Shenzhou não foi projetado para o ambiente hostil de radiação do Espaço profundo, nem pode sobreviver à reentrada de alta velocidade na atmosfera da Terra, que tais missões devem suportar.

O novo veículo, que ainda não foi nomeado, será capaz de se aventurar além da LEO e transportar de quatro a seis astronautas.

Em 2016, a China lançou uma versão em escala padrão do módulo da tripulação para testar a reentrada e o pouso.

Essas capacidades nos dizem que a China está comprometida com o voo espacial tripulado de longo prazo em um ritmo lento, mas consistente“, disse Joan Johnson-Freese, professora do Departamento de Assuntos de Segurança Nacional da Escola de Guerra Naval dos EUA.

Espera-se que a nova nave chinesa faça um voo de teste sem tripulação no primeiro semestre de 2020, no primeiro lançamento do foguete de cargas pesadas Long March 5B, de acordo com a CMSA (Agência espacial para o voo tripulada da China).

O Long March 5B também foi projetado para colocar em órbita LEO os módulos de 22 toneladas da planejada estação espacial. Se o voo de teste der boa prova, a China poderá começar a construir sua estação por volta de 2021.

A China pretende pousar uma missão tripulada na Lua por volta de 2030. Embora o financiamento desse projeto não tenha sido ainda aprovado, o desenvolvimento inicial está em andamento para um foguete super-pesado chamado Long March 9, com capacidades semelhantes ao Saturno 5 da NASA ou ao SLS  em desenvolvimento da Agência espacial norte-americana.


FONTE: Space.com

Anúncios

2 COMENTÁRIOS